Porque Você NUNCA Deve Usar o Stop Gain Nos Seus Trades

Antes de tudo, se você tiver alguma dificuldade em entender este post, tente ler o artigo: Melhor um Trader Operar Contra ou à Favor da Tendência?

O conhecido stop loss é uma ferramenta comum que tem a função de proteger o capital de um trader quando alguma operação qualquer não funcionar como o previsto.

Se o preço do ativo atingir um valor previamente estabelecido, o stop loss é ativado e a operação é terminada. Assim, o capital continua inteirão para outros trades.

O stop gain também é ativado quando o preço de um ativo atinge um valor qualquer.

Mas existe uma diferença.

Enquanto o stop loss tem a função de proteger o capital do operador de perdas muito grandes, o stop gain serve para que eles possam embolsar totalmente e de uma vez, todos os lucros feitos em um trade específico.

Agora, muitos que operam contra a tendência, dizem que o stop gain é muito útil. Ele “garante” uma boa parte dos lucros ao mesmo tempo em que permite que um operador consiga aproveitar quase tudo o que um ativo tem a oferecer em um determinado movimento, o parece ser ótimo.

Só que aqueles que operam a favor da tendência, abominam ferramentas como o stop gain. Eles sabem que limitar suas perdas, com o stop loss, é importante, mas limitar os seus ganhos é loucura.

Afinal, se você já está ganhando num trade, porque parar de jogar se pode ganhar ainda mais?

Sei Lá Quem, o Trader que Adorava o Stop Gain

Sei Lá Quem é um cara excêntrico…

E então?

Como decidir?

O stop gain compensa ou é furada?

Ele serve apenas para counter-trend traders (que operam contra a tendência) ou pode ser também usado por trend-followers (que operam à favor)?

Começo as explicações, pra variar, com uma historinha…

Era uma vez um trader de ações chamado Sei Lá Quem. Em um dia qualquer, ao analisar algumas ações do índice ibovespa, Sei Lá Quem notou que a ação BLGA5 estava se movimentando lateralmente. Seu preço atingia uma máxima de 50 reais e então, caia sem dó até 40 reais.

A BLGA5 estava se comportando dessa maneira por vários meses. E Sei Lá Quem percebeu o padrão. Assim sendo o bom operador counter-trend que é, decidiu comprar a ação se ela caísse novamente para 40 reais, ou seja, uma compra no suporte.

Ele basicamente pensou:

Hmm, ok, a ação sempre chega nos 50 e depois volta para 40. Eu vou comprar algumas por 40 e aí, colocarei um stop loss em 39.50 e um stop gain em 49.50. Se tudo der certo e o papel subir, farei 9.50 reais por ação! E o melhor, arriscando só 50 centavos em cada!

Sei Lá Quem seguiu seu plano corretamente e, ajudado um pouco pela sorte, o trade funcionou perfeitamente. As ações caíram para 40 reais, ele comprou e ajustou os stops, loss e gain. Depois, elas subiram até 48.50. O stop gain foi executado e Sei Lá Quem realizou, feliz da vida, seus lucros.

Um “Pequeno” Ponto Negativo…

Sim, Sei Lá Quem arriscou pouco na operação e com o stop gain, conseguiu garantir uma grande parte dos seus lucros.

Porém, não sabemos o que aconteceu depois de sua saída do trade.

Será que a BLGA5 bateu em 50 reais e caiu novamente ou continuou subindo sabe-se lá até quanto? Se bateu na velha resistência de 50 e caiu, tudo bem. Mas se furou essa resistência e subiu mais, até uns 60 ou 100, imagine o que Sei Lá Quem deve ter sentido? Ele saiu do trade com o seu lucro de 9.50 por ação quando agora teria pelo menos uns 20. Como deixou o dinheiro “na mesa”, ele agora sente dor.

E esse é o problema do stop gain.

Você pode até garantir, às vezes, os seus lucros, porém, corre o risco de vender cedo demais e você sabe o que dizem sobre isso:

Se existe uma coisa que consegue ser pior do que perder dinheiro, essa coisa é deixar de ganhá-lo.

O trader que usa o stop gain precisa de um controle emocional ainda maior do que aqueles que não o usam. Só que se ele for fraco e não se conformar, poderá fazer merda. Como estará se sentindo extremamente frustrado com a situação, provavelmente vai querer ir atrás dos “lucros perdidos”. Vai abandonar seu sistema de trading, comprará novamente o papel e tudo poderá ir pro saco a partir daí.

Como expliquei no post O Trader e as Falhas de Disciplina: A Primeira Pode Ser Fatal!, uma cagada leva à outra. E como esse trader deixou de seguir sua dolorosa porém válida metodologia, começará a errar ainda mais. Fará preço médio, vai ignorar sinais óbvios de saída e por aí vai.

Então eu devo ficar longe do Stop Gain?

A resposta é: sim.

Se você gosta de operar contra a tendência, ou seja, comprar no suporte e vender na resistência e tem o preparo psicológico para aguentar ficar com apenas uma pequena parte de um movimento, considere essa outra alternativa: stop móvel.

Com um stop móvel, em vez de sair do trade quando seu ativo atingir X, vá subindo o seu stop e conforme ele se aproximar de X, suba-o muito mais rapidamente.

Dessa maneira, se o trade não tiver mais fôlego e for para o brejo, você será stopado sim, mas poderá realizar quase todos os ganhos que realizaria se estivesse usando um stop gain. Mas se o trade continuar subindo, poderá aproveitar esse novo movimento também. Ou seja, você arriscará pouco para ver se o seu trade terá chances de continuar e assim, descobrir se poderá ganhar mais ou não.

Portanto, considere um stop móvel no lugar de um stop gain e se você for um trend follower, saiba que a mesma coisa se aplica.

E para terminar, se você é estranho e ainda gosta do stop gain, considere isso:

Richard Weissman, em seu livro Mechanical Trading Systems, depois de muitas pesquisas, concluiu que o uso do stop gain em conjunto com ferramentas como o MACD, diminui um pouco a duração dos drawdows e dos trades e quantidade de trades perdedores.

Só que em compensação, o retorno esperado desses sistemas diminui em 22%!

Ou seja, se quiser ganhar menos e sofrer mais, use o stop gain!

Eu nunca gostei do stop gain, e você? Gosta ou quer defendê-lo? Então comente 😀



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


10 Comentários Porque Você NUNCA Deve Usar o Stop Gain Nos Seus Trades

    1. Hugo

      Rafael:

      Existem basicamente 3…

      …milhões de maneiras diferentes de se sair de um trade vencedor.

      As mais comuns são: stop atr, linhas de tendência e cruzamento de alguma coisa, como médias móveis. Eventualmente vou escrever sobre entradas, saídas e toda essa parte. Até lá, continuo falando sobre psicologia do trading e algumas outras coisas para criar a “estrutura” de trader. Como a AT representa apenas as janelas da casa da especulação, deixo ela para depois 😛

      Pedro:

      Isso mesmo, no trend following o stop gain é totalmente ilógico. Porém, em muitos casos, até nos sistemas counter-trend o stop gain pode prejudicar mais do que beneficiar. Por isso, se eu operasse contra a tendência, colocaria um stop móvel e conforme ele fosse se aproximando do meu “alvo”, apertaria esse stop cada vez mais. Normalmente dá quase na mesma, mas às vezes, é possível ganhar mais no trade.

      BTW, operei contra a tendência quando comecei e nem naquela época vi vantagem em usar stop gain. Muito menos agora 😛

      Paulo:

      Então, um stop gain parcial é basicamente um stop móvel. Você pode também “garantir” os lucros usando o stop móvel ao mesmo tempo em que deixa o papel em paz no caso dele continuar indo para a direção desejada.

      Se você tiver um “alvo” num trade e o papel atingir esse valor, é possível subir tanto o stop móvel que qualquer coisinha, ele será ativado e você, expulso da operação. Essa seria basicamente uma metodologia à favor da tendência num movimento contra a tendência, se é que deu para entender hehehehe.

      Agora, usar múltiplos sistemas de trading é complicado. É difícil de sistematizar um sistema desses e às vezes, elementos arbitrários entram em jogo.

      Em sistemas trend-following comuns, é possível se proteger dos mercados laterais diminuindo suas posições enquanto ganha e operar com delay. Como por exemplo, não comprar num rompimento “bem na mosca”, você espera um pouco antes de entrar na operação.

      Mas acredito que seja possível misturar os dois sim, talvez. Só que essa metodologia é mais complicada do que parece, requer uma disciplina do kct (devido aos seus elementos arbitrários) e ainda, é recomendada apenas para traders muito experientes porque todas as contradições podem te deixar paralizado com a confusão 😛

      Abraço,
      Hugo

      Responder
  1. Pedro

    Ótimo post!

    Stop gain vai contra a metodologia de trend following… Eu também não vejo muita vantagem em usá-lo…

    Bom trabalho Hugo!

    Abs!!

    Responder
  2. Paulo

    Olá Hugo!
    Eu não crucifico assim o stop gain. Ainda não utilizo essa técnica porque eu prefiro operar a favor da tendência e atualmente me concentro em fortalecer meus sistemas de trend following.

    Mas um operador que gosta de automatizar sistemas não deve ter apenas um deles, para um panorama geral do mercado. O sistema que segue tendências e pula nelas pra aproveitar o embalo não vai funcionar se o mercado lateralizar por muito tempo, ainda mais se for com volatilidade.

    Nesse cenário eu não crucificaria um sistema que considerasse algum tipo de stop gain, mesmo que parcial, realizando uma porcentagem dos lucros pra garantir o trade num cenário mais arriscado. Digo sem testar e nem experimentar nada assim até hoje, mas com certeza o farei um dia.

    Se por acaso depois de realizar os lucros, total ou parcialmente, o ativo disparar em tendência e a lateralização acabar você ainda terá seus sistemas trend following para usar em seu habitat natural.

    Abraços
    Paulo

    Responder
  3. Fred

    Também não sou fã de stop gain, mas discordo do exemplo dado. Segundo o texto,
    “Se bateu na velha resistência de 50 e caiu, tudo bem. Mas se furou essa resistência e subiu mais, até uns 60 ou 100, imagine o que Sei Lá Quem deve ter sentido? Ele saiu do trade com o seu lucro de 9.50 por ação quando agora teria pelo menos uns 20. Como deixou o dinheiro “na mesa”, ele agora sente dor.”
    No momento que Sei la quem realiza o lucro com o stop gain, ele encerra uma operação, mas (se for esperto) não para de observar o papel. Caso este rompa a resistência, essa naturalmente se torna um novo suporte. Logo, é só entrar comprando novamente e, dessa forma, nenhum dinheiro será deixado na mesa.

    Responder
    1. Hugo

      Oi Fred!

      O que você disse faz sentido e eu concordo plenamente. É que quando escrevi esse post, pensei nos counter-trend traders que operam apenas canais ou não compram ações até que elas “testem” os novos suportes/resistências, o que na minha opinião é ridículo já que muitos papéis, quando vão subir/cair MESMO, passam por resistências/suportes como se eles não existissem!

      Foi interessante o que você falou, muito útil para complementar o post!

      Abraço,
      Hugo

      Responder
  4. Pingback: Vale a Pena Usar o Stop Gain nos Trades ou Não? « Acordo Coletivo (Petroleiros, Bancários, Prof de Saúde)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *