O Que Podemos Aprender Sobre Pressão no Trading Com os Jogadores da Copa

Pode ser engraçado mas um jogo teoricamente simples como o futebol pode nos ensinar muito sobre o trading, não tanto sobre o que fazer, mas com certeza sobre o que não fazer.

O exemplo que eu vou usar nesse post é antigo (e anterior ao 7 a 1 de 2014) mas acho que muita gente ainda se lembra, estou falando do segundo tempo do jogo Brasil Vs. Holanda pelas quartas de finais da Copa do Mundo da África do Sul em 2010.

Se você não se lembra, não se importa ou nem sabe o que é a Copa do Mundo (shame on you), eu vou resumir o que aconteceu:

Era uma vez um jogo de futebol contra Holanda no qual o Brasil levou um gol, aí os jogadores se descontrolaram e começaram a jogar mal, muito mal, mas muito, muito, muito mal mesmo. Nós perdemos o jogo e todos ficaram deprimidos.

Ou seja, o descontrole da seleção foi tão grande que eles não conseguiam nem fazer os passes corretamente, agiram como iniciantes e perderam o jogo.

Agora, da mesma maneira que aparentemente, perderam toda sua capacidade de uma vez, bons traders de todos os lugares do mundo, passam por situações semelhantes. Em momento ruins, de tensão, como em um trade perdedor, eles simplesmente quebram, param de funcionar como deveriam.

Por isso, aproveitando a deixa, falo sobre isso.

Não apresentarei soluções e muito menos desculpas. Escrevo esse post apenas para mostrar o quão destruidora é a força do descontrole emocional na performance de um trader, esportista e basicamente, qualquer coisa que ande e pense (e o que podemos aprender com tudo isso).

Selção Brasera: A História de Um Excêntrico Hedge Fund

Os traders, da esquerda para a direita: Não sei quem é, também não, sinto muito mas eu não conheço…

Era uma vez um hedge fund muito lucrativo comandado por um ex-trader chamado Dengoso.

Muito experiente na área, Dengoso e seus traders estavam passando por uma magnífica “winning streak”. Trade vencedor atrás de trade vencedor aumentava cada vez mais as já enormes reservas do fundo. O sucesso era uma realidade e o futuro? Promissor. Eles acreditavam que isso duraria para sempre.

Um dia porém, algo aconteceu no maior trade aberto pelo fundo.

Tudo estava ok e a operação começou funcionando, por algum tempo. Mas aí, logo depois, o papel operado voltou para o break-even. A operação estava “empatada” e agora, não mostrava prejuízos, mas não mostrava lucros também. Só que os traders do fundo, alguns dos melhores do mundo, não estavam acostumados a empatar dessa forma.

Era uma situação nova, assustadora:

Um trade sem lucro? Como assim?

Dengoso e seus traders, se desesperaram. Não conseguiam acreditar que não estavam ganhando, afinal, isso não acontecia faz tempo!

Então, perplexos com a situação, começaram a errar. E aí, trade atrás de trade, erro atrás de erro, e o grande hedge fund começou a ir para o saco, rapidamente. Logo, apresentou prejuízos.

A posição era tão grande que estava comprometendo a integridade do próprio fundo. Dengoso sabia que eles podiam até perder dinheiro no trade mas não podiam em hipótese alguma, acelerar o processo.

Mas os seus traders, desacostumados com a situação, já tinham perdido a cabeça, o controle emocional. E assim, assistiram abobalhados e até o final, o fundo Selção Brasera perder todo o seu capital.

O Terrível Impacto Das Emoções Descontroladas

Eu nunca tinha visto um exemplo tão intenso da força das emoções sobre uma pessoa, ou no caso, um grupo de pessoas, do que vi no jogo do Brasil.

Do nada, todos os jogadores começaram a jogar como n00bs. Erraram passes que nem eu, ok, estou exagerando, que nem a minha avó erraria. Eles estavam completamente desesperados. Parece que alguém os tinha simplesmente desligado.

Era visível que eles não tinham sido preparados para trabalhar sobre esse tipo de pressão. Nos outros jogos, alguns times passaram por situações muito piores e mesmo assim continuaram inteiros, errando um pouco sim, mas muito menos do que os brasileiros.

E seremos sinceros, até Gana foi eliminada só porque quebrou no término do fim do final! Mas até aquele momento, aguentaram muito bem!

Agora, será que os jogadores de Gana são realmente melhores do que os do Brasil? Afinal, eles também perderam, com mais dignidade mas mesmo assim, perderam. E então, será que são melhores?

E outra pergunta, voltando um pouco ao tema original do site, será que traders com habilidades ok são superiores aos grandes traders como o Jesse Livermore ou o tão popular Larry Williams?

A resposta é, de vez em quando, e em momentos de enorme pressão, COM CERTEZA!

Jesse Livermore fez preço médio num trade com algodão até perder quase tudo. E para tentar recuperar, entrou no vermelho, fez dívidas, precisou declarar falência. Larry Williams também fez preço médio numa operação até perder 3 milhões de dólares!

Agora, porque diabos traders experientes como eles cometeriam erros tão absurdos? Porque, emocionalmente, eles perderam a cabeça!

Porque isso aconteceu?

Talvez eles estivessem fragilizados por algum motivo, vai ver alguma pessoa próxima morreu, sei lá. Existem várias possibilidades. Eu não sei porque esses traders perderam o controle e muito menos porque os jogadores da seleção terem do nada, começado a jogar muito, mas muito mal mesmo.

Poderia dizer que a culpa foi do orgulho, afinal, pessoas famosas tem problemas assim. Eles “não podem errar”, “não podem perder”. Isso mancharia a imagem que eles tanto trabalharam para construir.

Talvez tivesse sido a falta de preparo. Alguns simplesmente não esperam o fracasso ou a falta de resultados em tudo que fazem e quando algo de ruim acontece, ou algo de bom não acontece, eles se encontram em “território desconhecido” e por isso, ficam perdidos e endoidecem. 😛

A Vantagem dos Traders: Nós Temos Stop-Loss

Agora, tem outra coisa também.

Se eu, você ou o Larry Williams estivermos numa situação na qual não estamos preparados para operar e algo der terrivelmente errado, poderemos sempre dizer:

Ok, isso não está dando certo, melhor eu sair agora e estudar a situação de fora do que continuar aqui e arriscar um grande arrependimento. Portanto, stop-loss nessa ação/commoditie/opção/va-sé-vá!

Tá, tudo bem que alguns mercados, como o de futuros, possuem limites, up e down.

Esse limites forçam as pessoas a negociarem dentro de uma certa faixa de preço. Se acontecer algum “rompimento” nesta faixa, o futuro para de ser negociado. Este é um exemplo de uma exceção a “regra”. Na maioria das vezes, podemos abandonar um trade quando quisermos.

Só que um jogador de quartas-de-final não tem alternativa! Ele está preso na situação, sem stop-loss, sem pausa. Se estiver perdendo ou se encontrar em qualquer outra situação desesperadora como em um empate (hehehe :P), ele não poderá cortar suas perdas, sair, analisar a situação, se preparar novamente e aí, voltar para o mesmo jogo. Não, o infeliz precisará aguentar a agonia, a surra, até o final.

E quando a derrota surgir, ele e seus companheiros terão perdido tudo, e não apenas 1% ou 2%.

Por isso que eu fiquei, de certa forma, assustado com o que vi na TV nesse jogo e também no 7 a 1. Os caras simplesmente não podiam fazer nada.

Quando um trader faz merda, muitas vezes o Senhor Mercado ainda o dá uma chance de cortar suas perdas e continuar em um outro dia, mas o Senhor Copa do Mundo não. Ele basicamente limpa todo o “capital” dos jogadores em apenas um “trade” mal-sucedido. Sem volta.

Portanto, quando estiver reclamando que tal ação “fez” com que você perdesse sei lá quantos pontos, pense no que aqueles caras passaram (e outros continuarão passando) e diga para si mesmo:

Pelo menos eu posso interromper o meu jogo quando eu quiser, continuar também quando eu quiser e perdendo apenas uma pequena parte do que eu já conquistei.

Agora, o pior disso tudo é que a seleção (e muitos traders) continuam cometendo os mesmos erros.

Felizmente a solução para os traders não é tão complicada.

Quer saber qual é?

Simples…

Você precisa estudar um pouco mais a psicologia da bolsa de valores.

E você? Também pensou em especulação no jogo do Brasil ou só eu sou assim tão nerd? Comente!



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


9 Comentários O Que Podemos Aprender Sobre Pressão no Trading Com os Jogadores da Copa

  1. Rafael

    Em um modo geral na minha opinião falta é humildade para esses caras que se acham bons demais para errarem e não traçam um plano b, ou um stop loss…Abraço…

    Responder
    1. Hugo

      Rafael:

      Depende, falta de humildade nunca matou ninguém. Agora, monguisse ao ignorar a preparação para uma situação desagradável e “inesperada”, sem plano b como você falou, já matou vários.

      José Carlos:

      Sim! Só que naquela época eu operava arbitrariamente. Por isso, quando a volatilidade monstro surgiu, eu simplesmente parei de fazer swing trades e comecei a operar day-trades. Mas eu fui idiota de não considerar os custos das operações, como corretagem e etc, e acabei perdendo uma grana. O bom foi que pude aprender bastante e em pouco tempo.

      E não conheço ninguém não, porém, acredito que aqueles que abusaram do position sizing, se acabaram enquanto os que estavam vendidos, fizeram a festa. O que mata na crise é a volatilidade, 10% um dia, -15% no outro. Porque se fosse apenas -5%, -3%, -7% e por aí vai, era só manter-se vendido, o que seria fácil, sem a volatilidade. Com ela, só manter a disciplina e continuar com as posições vendidas. Ahh é, os que tentaram adivinhar os fundos também foram para o brejo, azar deles 😛

      Gaspar:

      Crise é tudo! De bom é claro! A não ser que você não tenha capital suficiente para operar vendido, aí o jeito é esperar, o que é tão chato quanto um mercado lateral :S


      Abraço,
      Hugo

      Responder
  2. José Carlos

    Hugo, você operava quando a crise econômica começou, se sim, como se manteu firme emocionalmente e como foi sobreviver no inferno/paraíso de uma crise; se não, conhece alguém que se deu bem/mal nessa época?
    O controle emocional dentro de uma crise deve ser primordial para manter a pessoa viva numa época dessas.

    Responder
    1. Hugo

      Boa madrugada Gaspar!

      E como assim mini-índice em crises? Para operar vendido você diz?

      Se for, acredito que seja uma ótima idéia. Em vez de vender várias ações de uma vez, você aposta no declínio do mercado de um modo geral. É legal para manter o foco, fica mais fácil de acompanhar as cotações.

      Mas eu não gosto dos índices. Se você for prestar atenção, eles “funcionam” de uma maneira estranha. Existem suportes e resistências pouco definidos e seus gráficos são diferentes dos das ações também. Não sei explicar muito melhor do que isso. Deve ser apenas uma questão de gosto.

      Mas se foi isso o que você quis dizer com a pergunta, operar mini-índices vendido em época de crise, pode ser legal 🙂

      Abraço,
      Hugo

      Responder
  3. Gaspar

    Foi isso sim (maldita mania de achar que os outros sabem o que estou pensando hehe)

    Estava vendo os Minis como alternativa ao baixo capital que impediria de operar vendido “alugado” por exemplo, pelo menos até ter uma maior capital.

    Abração e boa madrugada 😉

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *