Porque é Melhor Parcelar ao Invés de Pagar à Vista (Se Você For Um Investidor)

Um típico investidor não apenas investe até o último centavo que possui, não. Ele também gasta um pouco com uma coisa chamada “vida”.

Ou seja, viagens, compras e diversas outras atividades e produtos são aproveitados por investidores comuns.

Mas fica a dúvida:

Se você é um investidor competente, será que vale mesmo a pena pagar tudo à vista como os livros de educação financeira ensinaram ou é melhor fazer que nem todo mundo e… urgh, parcelar?

É o que eu explicarei neste post.

Educação Financeira?

A história do jovem que consegue um cartão de crédito e logo está endividado é comum.

Com uma maior disponibilidade de crédito na economia mas com a mesma disponibilidade de inteligência nas pessoas, o consumo irracional e as dívidas dos parcelamentos cresceram muito nos últimos anos.

Logo, é de se pensar que o “certo” é sempre pagar tudo à vista porque parcelar é “burrice”, algo que um investidor inteligente nunca faria e que se todo mundo está fazendo, provavelmente é algo a ser evitado.

E a princípio, faz sentido.

Você compra o que quer, paga de uma vez, consome e acabou, não deve mais nada e leva para casa apenas as memórias das experiências que passou ou os produtos que adquiriu.

O compromisso é rápido e pagando de uma vez, sua responsabilidade desaparece rapidamente, o que é ótimo para manter uma mente mais tranquila.

Porém, essa ideia de “à vista é sempre melhor” esquece duas coisas muito importantes:

  • Quem ama parcelar tende a fazê-lo para poder comprar mais coisas inúteis que não precisa com dinheiro que não têm, criando assim uma imagem negativa para os cartões de crédito e…
  • Quem ama pagar à vista realmente não gasta nada além da conta, mas também não investe em nada, apenas poupa.

O Fator Juros Compostos

Então se coloque nos pés de um investidor de sucesso (se é que você ainda não é um) e pense:

Se o seu capital é de 2kk, você vai perder 10% dele ao comprar um carro de 200k, o que na minha opinião é proporcionalmente dinheiro demais.

Esses 10% utilizados na compra do carro à vista poderiam continuar sendo investidos, rendendo assim, muito mais dinheiro para quem mantém uma média anual acima de uns 40%.

Ou seja, parcelar o carro seria uma ideia melhor e menos prejudicial do que torrar 200k de uma vez porque esses 200k ainda estariam rendendo o suficiente para cobrir a parcela do carro e os juros ou pelo menos, chegando perto disso.

É óbvio que ainda assim você perde dinheiro, afinal, você acabou de gastar uma grana enorme num carro que custaria 1/3 num país decente, mas pelo menos suas perdas são menores do que se tivesse pago à vista.

Por isso que nesse caso, por mais “feio” que seja parcelar um carro nesse valor, você se sai melhor no longo prazo.

Estranho?

Desagradável?

Com certeza, mas real.

O Fator “Desconto à Vista”

Agora, as pessoas que fazem compras em sites e não são idiotas, sabem que o preço à vista com “desconto” é o preço real e o preço “normal e sem juros” é o preço real com os juros.

Para a maioria dos poupadores iniciantes, a escolha padrão é pagar tudo à vista e conseguir o “desconto” de 5%, 10% ou 12%.

Mas novamente, e se o valor da compra fizer uma diferença muito grande no seu capital?

Aí, apesar do “desconto à vista”, parcelar se torna mais inteligente também porque o dinheiro do principal continua sendo investido enquanto você apenas paga as parcelas.

Mesmo parcelando em 12x sem juros (com juros) você perde menos dinheiro no final do que se tivesse pago tudo de uma vez.

Com alguma sorte talvez até ganhe!

Rentabilidade Média Vs. Lucros no Longo Prazo

Obviamente nada disso conta se a sua rentabilidade for baixa.

Quem ganha pouco mais de 15%-20% ao ano poderá em muitas ocasiões pagar à vista e ainda sair na frente no longo prazo.

E tem mais.

Conforme o seu capital for aumentando, se torna irrelevante parcelar porque a diferença não será estatisticamente significante para fazer efeito no seu capital.

Parcelar um smartphone pode ser bem melhor do que pagar à vista hoje, mas comprar um Rolls Royce à vista no futuro poderá ser tão irrelevante quanto parcelar porque é muito pouco dinheiro (para os George Soros da vida, é claro).

Mas se você não limpa a bunda com notas de 100USD, mantém rentabilidades altas, não gosta de jogar dinheiro fora e nem oportunidades, então é simples:

Não deixe de considerar parcelar tudo (depois de calcular o juros é claro) porque na maioria das vezes, bons investidores se sairão melhor fazendo exatamente como os hamsters: parcelando até uma camisa em 12x “sem juros”. 😛



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


10 Comentários Porque é Melhor Parcelar ao Invés de Pagar à Vista (Se Você For Um Investidor)

  1. Elias

    Mais um ótimo post Hugo. Sempre nos fazendo questionar certos paradigmas..

    Uma coisa que sempre me questionei é qual é uma rentabilidade anual realista para investimentos em bolsa. Ali em cima você falou de 40%. Eu sei que isso depende muito da competência do trader, do mercado em si, etc, etc, etc… Mas é algo que fica mais na faixa de 4%, 40% ou 400%?
    No meu ponto de vista, um rendimento menor que 20%a.a. não vale o “esforço” de continuar operando.

    Responder
    1. Hugo

      Por volta de 20% na minha opinião também mal vale operar.

      Com o conhecimento e preparo é fácil tirar uma média de 40% ao ano sem fazer quase nada.

      Com margem isso sobe pra uns 60%, tudo depois dos impostos… e com DD de explodindo 30%.

      Mas muda de sistema pra sistema.

      Responder
  2. Jc

    Hugo,

    Gostaria de parabeniza-lo pela iniciativa.
    Apesar de estar acompanhando seus post aqui, devo confessar que pra mim O SenhorMercado é o melhor site que existe no brasil sobre especulação. Tenho aprendido muito por lá. Encontrei por acaso o ” Um Bom Trader se Faz com a Prática!” no google procurando algo sobre o Jesse Livermore, assim que comecei a ler o Memórias…, e fiquei fascinado pelo conteúdo e pela proposta do site. Ah, também fui fascinado por Pokemon quando criança! 🙂
    Pretendo comprar teu livro para que eu possa aprender e também como forma de agradecimento pelo conhecimento que adquiri(o) pelo SM.
    Sou NooB e ainda estou na fase de aprender a ler a “fita” e engatinhando por essa trilha a ser percorrida. Bem é isso ai.

    Vlw!

    Responder
  3. Giovanni

    Hugo

    Excelente post, muito esclarecedor, que desmistifica algumas idéias erradas. Isso não deixa de ser uma boa estratégia quando os trades são bem estudados.
    E é isso que quero fazer e aprender mais com seu livro, que acabo de comprar, seu excelente site e seus esclarecedores conselhos.

    Abraços

    Responder
    1. Hugo

      Individualmente nem faz tanta diferença, mas quando você pode usar o capital todo ou grande parte dele para ter mais operações em vez de pagar tudo a vista, aí sim, faz uma super diferença.

      Obrigado pela audiência. 🙂

      Responder
  4. Álvaro

    Hugo,

    Seu post reflete justamente o que eu faço, mas a parte de parcelar o carro ainda não cheguei rsrs. Penso da mesma maneira, porem até coisas pequenas eu compro à vista, vejo meus pais e amigos se entupirem com cartão de crédito, pago tudo no débito, quanto menos contar para pagar, mais para investir, sigo nesse raciocínio.

    Responder
    1. Hugo

      Foi exatamente esse o exemplo que eu dei: o uso idiota do cartão de crédito e dos parcelamentos por pessoas sem bom senso financeiro acaba manchando a utilidade dessas ferramentas para investidores competentes.

      Hoje, basicamente você está pagando as coisas a vista porque relaciona essas ferramentas de maneira negativa.

      E tirando o fato de que paga para ter menos compromisso, a verdade é que pagando tudo a vista faz com que você ganhe menos dinheiro do que se estivesse parcelando tudo, justamente como fazem os manés.

      Responder
  5. Luis

    Haha… Muito bom… Sabe que eu ‘tava pensando nisso ultimamente… Por questões de trabalho logo terei que comprar um carro, já estou adiando isso há tempo, mas agora não terei mais escolha… Porém, vem o paradigma de pagá-lo a vista e me livrar da dívida (e ficar sem dinheiro pra investir) ou fazer umas parcelas (e investir para tentar lucrar um pouco p/ compensar/sobrepor o juro do carro)… Acho que vou fazer isso… O único problema é se o investimento ir mal, neah! =o Mas valeu, ótimo post, parabéns!

    Responder
    1. Hugo

      Oi Luis,

      Eu não recomendo que você parcele o carro para pegar o dinheiro e TENTAR investir na bolsa de valores para ter lucro. A estratégia desse post é apenas para investidores que já lucram bem, pelo menos uns 40% ou 50% ao ano e querem aumentar os rendimentos ao parcelar tudo.

      O esquema é: meu juros é maior do que o seu juros então eu pago o seu juros e fico com o meu.

      Porém, existem carros do tipo entrada de 60% e o resto “sem juros” (muito baixo). Ainda assim, não recomendo a estratégia para iniciantes, é muito perigoso.

      Abraço,

      Hugo

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *