Será Que Você Está ‘Viciado’ na Adrenalina da Bolsa de Valores?

Todo mundo sente emoções na bolsa de valores porque há dinheiro envolvido.

Quando eu comecei a operar (com praticamente nenhum dinheiro), eu sabia que era possível perder com toda a minha n00bisse. Porém também acreditava em minhas “habilidades”, tiradas de míseros 2 ou 3 livros sobre especulação. Por isso, não tinha medo, eu “sabia” o que fazer.

Mesmo assim, sentia ansiedade no começo de um trade.

Será que a operação vai funcionar?

Pensava nisso até o momento em que o papel começava a se movimentar e então, se a ação estivesse caindo, torcia para que ela ficasse bem longe do stop e voltasse a subir. Se estivesse subindo, praticamente rezava para que alguma mísera correção formasse um bom ponto de suporte para que pudesse subir meu stop para proteger, de uma maneira racional, meus lucros no trade.

São momentos agitados e emocionantes.

Só que assim que meu stop chegava no break-even, a emoção desaparecia. Era improvável perder algum dinheiro agora, portanto, bastava continuar subindo o stop corretamente que no final, provavelmente tudo daria certo. Então, essa ansiedade não me afetava de uma forma negativa. Nunca fiz nada que não faria por estar sentindo “fortes emoções”.

Mas e aqueles traders que adoram essas sensações?

Que acham que operam por dinheiro mas só querem aventura?

Bem, eles poderiam ler este post, que começa com uma historinha…

Sem Stop-Loss é Mais Divertido!!!!!

Yeaahh nóis sobiiiiii!! Yeahh nóis desciiiiii!! Wiiiiiiiii!

Rasmeláudo trabalhava como contador de uma firma que vendia papel higiênico. Sua vida era a mais chata possível. Com uma esposa e filhos toscos, sua única “diversão” era dormir.

Mas aí um dia ele foi demitido por tentar se matar no serviço e depois, quebrou a perna ao ser atropelado por um alce. A experiência de quase morte o fez ver a vida com outros olhos.

Ele decidiu continuar, mas em vez de procurar um outro emprego chato, preferiu se tornar um day-trader, porque ouviu falar que dava dinheiro.

Estudou um pouco, abriu sua conta numa corretora de valores e começou a operar.

No primeiro trade, comprou ações da USIM5, colocou seu stop e esperou.

A ansiedade surgiu imediatamente.

O papel subiu? Felicidade.

Desceu? Terror.

As USIM5, depois de passearem lateralmente por um tempo, decidiram cair com tudo. Rasmeláudo foi stopado e perdeu o mínimo possível, ótimo.

Porém, alguns minutos depois, o papel começou a subir rapidamente. Em vez de voltar ao trade com o novo sinal de compra, Rasmeláudo não fez nada. E então, começou a sentir raiva.

No dia seguinte, iniciou outro trade. Como antes, o papel ficou passeando e então despencou. Mas ele não estava usando stop-loss dessa vez, afinal, na outra operação, o stop tinha atrapalhado! E aí, seu novo trade continuou caindo. Ele perdeu dinheiro mas adorou cada momento vivenciado. Porque, depois de sei lá quantos anos, pôde sentir o mínimo de emoção em sua vida.

O tempo foi passando e então, acabou perdendo quase todo o dinheiro que tinha. Decidiu se prostituir para continuar operando. Só que como Rasmeláudo ganhava pouco como puta pois não era muito atraente, as taxas de corretagem acabaram rapidamente com o seu capital.

Sem poder operar, decidiu se jogar de uma ponte para acabar com tudo de uma vez. Porém a ponte era muito baixa. Só que aí ele foi novamente atropelado por um alce e morreu, tadinho.

Mas antes ele do que eu. 😀

A Bolsa de Valores Como Forma de Escapismo


A moral da história é que a bolsa não é só um lugar onde traders especulam e investidores investem.

Muitas pessoas utilizam a agitação dos mercados para compensar a monguisse repetitiva de suas vidas. E assim como adolescentes burros se viciam em MMORPGs inúteis e adultos jogam dinheiro (e saúde) no lixo com drogas e bebidas, a bolsa de valores também pode se tornar um vício.

Suas “vítimas”, em casos mais graves, acabam com si mesmos, seu dinheiro, suas famílias e etc.

Outra, além do fator “preciso de fortes emoções”, muitos utilizam os mercados para se punirem.

Talvez você se lembre daquela frase do trader Ed Seykota:

Ganhando ou perdendo, todos conseguem o que querem da bolsa.

Então, se uma pessoa se odeia demais e se considera um zero à esquerda, é possível que ela comece a fazer algo para se punir. E qual outra melhor forma de fazê-lo senão perdendo dinheiro? E qual é um dos melhores lugares para isso? Exato, os mercados.

Esse processo costuma ser inconsciente e pode acabar com a vida de uma pessoa.

Exemplo, um cara se acha um idiota inútil. Usa esse pensamento como desculpa para não fazer nada na vida. Porém, se perder dinheiro na bolsa, poderá reforçar essa idéia negativa e assim, continuará sentindo pena de si mesmo, mas sem tanta culpa. Afinal, se ele pensa que é um idiota e idiotas perdem, obviamente ele deve ser um idiota mesmo, portanto, não há nada de errado em continuar sendo um.

Seja Bem Vindo Aos Perdedores Anônimos

Ok, me disseram que esta seria uma reunião de alcoólatras, mas onde diabos estão as bebidas?

Alexander Elder diz em seu livro “Aprenda a Operar no Mercado de Ações” que muitos dos “sintomas” apresentados por traders perdedores são parecidos com aqueles apresentados por alcoólatras. Ele comenta que se você trocasse a palavra alcoólatra pela palavra trader, poderia assistir uma reunião deles sem perceber que o assunto não era a especulação por um algum tempo.

Agora, será que esses caras que bebem tem realmente um problema com bebidas ou será que o álcool é apenas uma máscara para algo mais profundo e diferente?

Na historinha, o Rasmeláudo poderia dizer para qualquer um que tinha problemas com trading, mas sabemos que a bolsa de valores era apenas uma válvula de escape para a mórbida chatisse de sua vida.

Por isso podemos ter problemas aparentemente óbvios, mas que na verdade, apenas servem como máscaras para problemas reais. Nós podemos não percebê-los até que seja tarde demais. E mesmo ao descobrirmos esses problemas, talvez não tenhamos a coragem de enfrentá-los. Soma-se a isso o fato de que vários deles são difíceis de serem detectados e você termina como uma bomba em suas mãos.

E o que fazer se você suspeita que tem um desses problemas “ocultos” ou “mascarados”?

Sinceramente, eu não sei e como não sou um psicólogo (e nem quero ser), prefiro não indicar nenhuma forma de “terapia”. Porém, acho que um bom começo seria parar por alguns instantes, e então, pensar um pouco para responder as seguintes questões:

  • Eu estou na bolsa para ganhar dinheiro ou para perder?
  • Minhas atitudes são coerentes com meus objetivos?
  • Se não forem, quais os motivos?
  • E o que eu posso fazer para mudar isso?
  • Será que eu quero realmente mudar?

E você? Se identifica com o Rasmeláudo ou com alguma das situações descritas acima?



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *