Porque Viver da Bolsa é Mais “Normal” Do Que Ter Um Emprego

Muitas pessoas me mandam e-mails perguntando:

“Oi, é realmente verdade que eu posso investir na bolsa de valores e viver apenas dos meus rendimentos?”

Eu sempre respondo na boa mas o problema é: porque existem essas questões? Elas não fazem nenhum sentido!

É quase como se um carinha qualquer mandasse um e-mail para um piloto de corrida perguntando: “Será que eu posso virar um piloto um dia também?”

Pô, o que o piloto vai responder?

“Não, não pode. É tudo mentira, o que você vê na TV são efeitos especiais e ao vivo, são gases espalhados para fazer com que os espectadores alucinem as corridas.”

O ponto que eu quero fazer é o seguinte: as pessoas acham que ter um emprego é normal e viver da bolsa de valores, abrir uma empresa ou não seguir ordens é algo completamente de outro mundo.

Nesse post vou provar porque o oposto é real.

Pessoas Normais de Ontem

Antes da revolução industrial não tinha essa palhaçada de nascer, estudar, ir pra faculdade, fazer estágio, arrumar um emprego, subir a escadinha corporativa, se casar, ter filhos e então se recolher a sua insignificância perante a existência para finalmente morrer.

Não, as pessoas acordavam, iam trabalhar em suas fazendinhas, trocavam bens com seus vizinhos ou com terceiros nos mercadinhos da cidade e acabou.

Existiam “empregos” sim, mas o comum era o filho ajudar o pai ou a mãe numa lojinha. Tudo em pequena escala.

Algumas dessas pessoas podiam trabalhar muito pouco (nem sempre, obviamente) e seguiam suas vidas possuindo uma total responsabilidade pelos resultados de seus mini empreendimentos.

Ou seja, a maioria das pessoas eram empreendedoras, nem que fossem aprendizes de empreendedores, já que os negócios passavam sempre dos pais para os filhos.

Pessoas Normais Vão Para a Cidade

Então surgiu a “Revolução Industrial” e do nada as pessoas quiseram largar o campo para viver na cidade e ganhar dinheiro em busca de uma vida melhor.

A ideia era: “Hmm, se eu posso ganhar mais dinheiro trabalhando para esse cara, pra que eu vou ficar na fazenda plantando beterrabas?”

Lembre-se: até esse momento, poucos tinham “emprego”, trabalhar sozinho ou em família e ter um mini-negócio era o normal.

As pessoas que decidiram continuar “normais” se aproveitaram dos avanços absurdos na tecnologia e na eficiência criados pela revolução industrial.

Logo, o cara das beterrabas poderia ter utilizado tais avanços para aumentar sua produção e parar de trabalhar. Poderia ter contratado funcionários também.

Os mais “iluminados” da época fizeram exatamente isso, se aproveitaram dos avanços para enriquecer. Já os mais “marias” resolveram arrumar empregos na cidade grande.

Eles trabalhavam demais e não criavam nada para eles mesmos, apenas para os donos dos negócios. O dono era normal, eles eram hamsters que se adaptaram aos tempos de uma maneira menos eficiente.

E apesar da qualidade de vida dos dois grupos ter subido absurdamente, a dos empreendedores aumentou muito mais.

Pessoas Normais de Hoje

Infelizmente a tendência continua até hoje e a mentalidade das pessoas mudou de vez: arrumar um emprego se tornou o novo “normal”.

E apesar do efeito ser bem menor nas cidades pequenas, nas grandes com suas grandes corporações e fábricas, chega até a assustar!

Hoje, ideias como viver da bolsa, abrir um negócio e afins soa como loucura para a maioria, mas a história prova que loucos são os que aceitaram e ainda aceitam essa tendência bizarra sem nem considerar outras alternativas.

E é por isso que eu honestamente não consigo entender o que leva uma pessoa a acordar super cedo, ficar horas no trânsito junto de outros hamsters, receber ordens no trabalho, ficar mais tempo no trânsito, voltar para casa e recomeçar tudo no dia seguinte.

Essas pessoas quase não tem férias e quando tem, vão sempre para os mesmos lugares nas mesmas datas, nos mesmos horários. Compram as mesmas roupas, assistem os mesmos programas e tem os mesmos sonhos consumistas.

Aí, quando descobrem que é completamente possível viver muito melhor fazendo 1/10 do trabalho, acham que é mentira, inventam milhares de desculpas para não tentarem ou pensam que tal coisa é apenas para “pessoas especiais” ou “gênios”.

Mas deixe-me dizer uma coisa…

Eu Sou Tão Normal Quanto Um Poste

...but his face is so generic it matches every other face in our database.

…but his face is so generic it matches every other face in our database.

Sim, eu não sou nada especial, na verdade sou um cara comum, normal de verdade.

Meu trabalho é mínimo, eu ganho mais do que o suficiente, vivo na boa, acordo a hora que eu quiser, não recebo ordens de ninguém e ainda tenho tempo de ajudar outros que querem fazer o mesmo.

Ou seja, não é que eu seja um alien mas sim, que as outras pessoas que ainda não acordaram estão loucas!

Coisas como viver da bolsa, abrir um negócio e outros empreendimentos (viver da bolsa não deixa de ser um), são o padrão do ser humano como foi demostrado através de milhares de anos antes das revoluções tecnológicas que tivemos.

Ter um emprego, fazer hora extra, procurar “especializações” e trabalhar sem parar só para ter “benefícios” e cair nos 27,5% do IR não é apenas anormal mas também é esquisito, pouco natural e nada produtivo.

É uma anomalia recente da sociedade moderna.

Portanto, antes de achar que alguns são loucos porque fazem coisas “anormais”, tente descobrir se quem faz coisas “anormais” não é você. 🙂



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


37 Comentários Porque Viver da Bolsa é Mais “Normal” Do Que Ter Um Emprego

  1. velaepavio

    Hugo,

    Por um lado a revolucao industrial multiplicou os hamsters, por outro, multiplicou e viabilizou o empreendedorismo, pois o hamster nada mais eh do que uma forma do empreendedor alavancar.
    Tipo o cara que fazia sapato conseguia fazer 1 sapato por semana. Com a RI ele treina 300 hamsters usando uma maquina a vapor onde cada um fazem 10 sapatos por dia e paga um salario por hora e bota um margem de lucro no produto…

    Para fazer isto o empreendedor so precisa tomar o risco se a coisa der errado. Se der a pior coisa que pode acontecer eh ele ficar no zero e tentar novamente.

    Enfim para fazer acontecer precisa so de vontade.

    Operar na bolsa nao eh a mesmo coisa?

    Se eh tao natural porque so poucos conseguem ou fazem?

    Enfim pra mim eh uma barreira puramente psicologica do que fisica ou restricao de capital.

    Mais uma vez valou pelos insights.

    Responder
  2. joao

    Um dia até escrevi pensando nesse assunto. O maior inimigo da humanidade é o MEDO. Por causa dele as pessoas deixam a chance de viverem melhor pela certeza da mediocridade.

    E isso tudo fica ainda mais ilógico quando se percebe que é impossível se livrar do risco. Não importa se você é empreendedor, empregado, servidor público (aê Grécia), investe na poupança, RF e afins…. o risco sempre estará lá.

    O melhor é, ao invés de fingir que ele não existe é aprender a lidar e tirar proveito dele.

    Mais um excelente post.

    Responder
  3. Wandeson

    Bom,vejo a corrida dos ratos como uma forma de adquirir capital e começar a investir…um esforço temporário que permite o enriquecimento,se souber o que fazer com o salário é claro…
    Eu sou taxista em Brasilia…trabalho de 12 a 14 horas por dia(foda d+),mas acordei pra vida e estou guardando dinheiro pra poder investir…
    Ouvi falar que o Gustavo Cerbasi poupou 85% do que ganhava e ficou rico investindo…afinal a riqueza não decorre do quanto se ganha,mas sim do quanto se gasta =D

    Responder
    1. joao

      enxergo exatamente da mesma forma. Por mais empreendedor que alguem seja, sem capital é impossível tomar riscos.

      Por isso que acho: a questão não é ser kamikaze ou hamster, é saber LIDAR com o risco no seu estado de vida.

      Trabalhar, ser hamster, para juntar dinheiro, eu não vejo mal nisso. Não é o ideal, mas é melhor do que se lamentar e não começar a guardar.

      Responder
    2. Hugo

      Eu discordo da última sentença.

      Se ricos fossem os que gastam, eu seria super pobre. Pô, se fosse verdade até o Warren Buffett seria pobre heuheuheueh.

      Rico é quem tem dinheiro. Se você anda de Mercedes parcelada em 60 vezes e mal tem dinheiro para pagar a gasolina, você não é rico mas sim, um pobre metido a rico.

      Responder
  4. Diego Anfiloquio

    Parabéns pelo post. isso me lembra minha conversa de ontem com meu Pai. Comentei do meu curso sobre a bolsa e que venho acompanhando o mercado. Minha mãe já gritou que eu ia ficar pobre e se não me cuida-se ia acabar embaixo da ponte, como muitos que se arriscam na bolsa.

    Estou estudando sobre o mercado, sobre os tipos de investimento. E a cada dia parece ser, uma coisa mais normal.

    Ontem sentei com o pai e mostrei o book de ofertas os gráficos…E o velho fico branco. Ta quase pensando em investir.

    Meu próximo passo e dar um curso de presente para ele.

    Responder
    1. Marcelo

      Exatamente o que aconteceu comigo. Hoje, 7 meses depois, além de ter conseguido convencer meu pai de que 0.5% mensal da poupança não é nada, ele já opera mais (e porque não melhor?) do que eu.

      Mas o melhor de tudo foi ter conseguido um companheiro que percebeu a corrida dos ratos e está disposto a sair dela.

      Responder
    1. Diego Anfiloquio

      Vou me arriscar a responder…acredito que a resposta é depende. você quer investir um quantia inicial e “esquecer “, ou quer investir todo mes? pois existem taxas, um exemplo seria a corretora X cobraria 6,90 de custodia 20 reais por ordem de compra ou venda mais emolumentos e coisa e tal. entao se for investir 500,00 reais e mais nada, ja perderia um bom dinheiro. acredito que com uns 5 mil reais da pra começar. porem tenho pouca experiência e pouca grana por isso estou na fase dos estudos ainda. valeu espero ter ajudado

      Responder
      1. Hugo

        Acho que o Gilbert se referiu a bolsa em si.

        Nesse caso a opção mais acessível é investir em fundos de ações de 100 reais. Não tem como ser menos do que isso. Se for investir em ações, 5k é um valor bem no limite mas é bem válido sim, principalmente se for com uma corretora que não cobra custódia como a Mycap ou barata de qualquer jeito, como a mirae asset.

        Responder
        1. Gilbert

          Muito obrigado Hugo esclareceu melhor minhas dúvidas. Não é que eu queira sempre investir apenas o valor, to apenas sendo cauteloso e receioso tb. Não teria coragem de investir de uma só vez R$5.000,00 e correr tal risco. Quero antes ganhar experiencias e para que no futuro eu possa jogar valores maiores. Entendo que meus lucros não serão os maiores mas inicialmente terei uma experiencia.Valeu

          Obs: Não estou conseguindo ir bem no simulado indicado num topico aqui ….

          Responder
          1. Pedro Victor

            Gilbert… acredito que o risco é a chance de perder ou ganhar alguma coisa.

            Talvez não esteja indo bem no simulador…porque ele oscila muito durante o dia como na vida real… se você comprar por exemplo ações da vale e da petro. O que a maioria pensa que deve fazer…deve estar perdendo um bom dinheiro virtual.

            Quando você sabe o que esta fazendo seu risco de perder diminui…consideravelmente. valeu abraços bons investimentos.

            Responder
  5. Cezario Jurista

    Cada vez um post melhor q o outro. Muito bom pra nos dar um “choque de realidade”. A sinceridade e preciosidade das dicas do Hugo soh se comparam ao “Principe”, “A Arte da Guerra” – e claro, a “Biblia” (concordem ou nao com essa ultima, mas contra fatos nah ha argumentos).

    Sobre a duvida do amigo, pra comecar a investir em acoes – de acordo com o proprio Hugo – pelo menos uns R$ 8.000. Mas tem alternativas mais baratas, tipo comprar 20% de um ETF, alavancagem nos futuros, Tesouro Direto, CDB.

    Responder
    1. Hugo

      Se você gosta da Biblia (eu nunca li), pode gostar do audio “The Strangest Secret” do Earl Nightingale (deve ter no youtube), ele menciona a Biblia várias vezes, e faz sentido. 🙂

      BTW, “acessíveis” e não “baratas”.

      E falando nisso, a renda fixa está se tornando uma opção pior de investimento a cada dia com as quedas da Selic que só tendem a aumentar no longo prazo.

      Mas tanto faz: “Where there’s a will, there’s a way”. 🙂

      Responder
  6. Silvio

    É interessante esse ponto de vista.

    Porém na realidade a pessoa se depara com uma dificuldade: como fazer ?

    As boas idéias já foram executadas e é difícil enfrentar a concorrência. Alguem que vá abrir um negócio tem chances gigantescas de quebrar.

    É preciso ter muita criatividade e novas idéias porque o mercado não perdoa.

    Responder
    1. Diego Anfiloquio

      Na verdade Silvio as vezes a Criatividade nem é tao importante veja o Ipod. é apenas um tocador de musica. porem a propaganda a maneira como ele foi apresentando. fez dele um sucesso. e concordo com você. alguém que vai abrir um negocio tem chance de quebrar, porem ao invés de abrir um negocio porque não pegar carona num que já esta indo de vento em poupa?

      Responder
  7. Samuel

    É a mais pura verdade!
    Estou como o Wanderson, trabalhando 12 horas por dia para levantar capital para iniciar minha liberdade financeira.
    Vamos que vamos!!!!!

    Responder
    1. Felipe

      Isso é legal, é bom ter espírito empreendedor.

      Mas também temos que levar em conta os riscos. A maioria das pessoas que entra na bolsa com entusiasmo quebra. O mercado é cruel como disse o Silvio.

      A Bolsa é para pessoas ricas aumentarem seu dinheiro, não uma maneira de ganhar $ rápido e fácil.

      Não pensem que vão ganhar rapidamente na Bolsa. Vamos por exemplos: Se tiverem 30 mil para comprar ações por exemplo, em um mês bom terão uma subida de 3 a 4 pontos em uma ação de RS 40,00.

      Fazendo um position sizing sensato dá pra aplicar uns 10-15 mil nessas ações XYZ, uns 2 lotes. O faturamento seria de uns 800 reais, mixo para viver de renda e temos que tirar 15% do leão semvergonha.
      Viver da bolsa só com uns 200 mil pra cima, aí os rendimentos começam a valer a pena. A grosso modo 3% ao mês, 6 mil menos o IR.

      Agora se o sujeito investe 1mi em ações altistas, valendo 50 cada, e elas sobem 2 pontos no mês ele embolsa 40mil. Um milhão é um valor mixo se formos comparar com o capital movimentado por fundos ou especuladores profissionais.

      As vezes penso em alavancar até as cuecas pra ganhar mais, mas haja medo e paciência.

      Responder
  8. rebelo

    olá, estou buscando informações sobre investimentos e venho pesquisando e lendo há algum tempo, ainda não estou seguro sobre os investimentos que pretendo investir pois ainda sou assalariado e cumpro ordem (chato d+), porém neste primeiro momento é necessário mas não gostaria de passar minha vida sendo mandado por outras pessoas e enriquecendo patrões. pretendo começar investindo em alternativas já citadas aqui (tesouro direto, CDB e fundos de investimentos) posteriormente quando tiver mais grana e mais segurança aliada a conhecimento darei inicio a investimentos na bolsa. Gostaria de cometários sobre estes meus planos. Ah!!!!! adorei os posts.

    Responder
    1. Hugo

      Você pode adquirir muito mais segurança operando com dinheiro de mentira em simuladores da bolsa tipo o Folhainvest. Enquanto opera e estuda, é só juntar dinheiro. Quando tiver o suficiente, é só começar a operar.

      O “segredo” é estudar, praticar e arrumar mais dinheiro, simples assim. 🙂

      Responder
  9. Roberto Almeida

    Tremenda porta fria. Esses simuladores virtuais não servem pra muita coisa pois tem delay de 15 minutos e não dá para treinar daytrades, muitas smallcaps não funcionam tanto no folha invest ou outros.
    Além disso não dá pra vender a descoberto nem fazer hedge com opções. Enfim serve pra muito pouco.

    Simuladores bons só os de forex, esses sim eu recomendo.

    Responder
    1. Hugo

      Iniciantes não vão fazer day trades, vender a descoberto ou fazer hedge. Eles servem para aprender o básico e nada mais. Além disso é perda de tempo, não importa quanta funções tenha.

      Responder
    2. Marcelo Giesel

      Se você chegou no ponto onde opera day trade e forex você não precisa mais utilizar os simuladores. Estes servem apenas para dar um empurrãozinho naqueles que ainda estão com medo de iniciar seus passos na bolsa.

      Responder
      1. Diego Anfiloquio

        Acho os simuladores tao sem emoção. estou acompanhando o mercado no dia a dia. e fazendo anotações diárias ou de 3 em 3 dias. estou achando mais proveitoso que os simuladores e também to juntando uma graninha. valeu abraco a todos.

        Responder
      2. Roberto Almeida

        Por favor amigo vamos estudar. Forex não tem relação com day trades, são categorias diversas. Forex é um mercado de moedas com alta liquidez e day trade uma estratégia de especulação.
        No forex você pode utilizar diversas estratégias relacionadas a análise técnica- incluso day-trades, mas também pode trabalhar de qualquer outra maneira.

        Só discordo do Hugo quanto a venda a descoberto, o iniciante tem que aprender logo a trabalhar com a tendência, mas se o mercado está despencando então ele vai ficar imóvel ?

        Agora quanto a iniciantes e o simulador. Para que ele serve ?
        Talvez para treinar trend-following ou buy and hold.
        A própria proposta do folha invest parece ser mais fundamentalista a julgar pelas taxas variáveis de corretagem impeditivas até para swing trades.

        Responder
  10. Ardoise

    “Não nos tornamos ricos graças ao que ganhamos, mas com o que não gastamos.” – Henry Ford

    Infelizmente o trabalho assalariado hoje é inevitável… Você vai ter que trabalhar pelo menos por algum tempo pra juntar dinheiro. Felizmente, tive bons exemplos na minha família: meu avô nasceu pobre, numa roça no interior do RJ, e sem estudo; quando se casou, aos 22, ele conta que possuía apenas uma calça, um par de sapatos, algumas camisas velhas, e um emprego num armazém, onde ganhava um salário mínimo (em 1961).

    Pouco tempo depois, conheceu uma cidade praiana que crescia muito, e os terrenos eram muito baratos e financiados com parcelas mínimas, que ele podia pagar. Comprou o terreno e foi pagando as parcelinhas, enquanto trabalhava no armazém lá no interior, por mais alguns anos. Sempre economizando e juntando, conseguiu fazer uma casa no tal terreno, se mudou pra tal cidade, e lá arrumou mais um emprego que pagava mal, mas continuou trabalhando e juntando.

    Percebeu que sua casa hoje valia muito mais que havia gasto, pois a cidade crescia e os imóveis aumentavam de preço. Vendeu a casa, com lucro. Comprou mais terrenos, fez mais casas. Vendeu com lucro… E seguiu assim por décadas. Resultado: virou um dos maiores construtores da região, hoje é muito rico.

    Não teve segredo nenhum, juntou o pouco que ganhava, viu negócios viáveis e executou.

    Responder
  11. Rosiane Felipe

    Acabei de conhecer esse blog eestou facinada, sempre sonhei em investir na bolsa de valuemores.,mas nunca tive alguem me ensinace com tanta clareza. Quero acompanhar melhor para compartilhar e poder passar parameus filhos.

    Responder
  12. Diogo Albuquerque

    Também sou iniciante no quesito investimentos e bolsa de valores. Tenho lido muita coisa, e tantado entender onde estou pisando primeiro.

    A verdade é que até agora nenhum dos investimentos me atraiu de verdade. Pelo que vi até agora só dá pra começar a falar em uma boa rentabilidade aplicando em ações individuais e isto é complicado para um iniciante. Aquelas “melhores opções para iniciantes” como “ETF´s” e “Fundos de Ações” apresentam uma rentabilidade bem pequena (entre as que pesquisei as mais rentaveis ficavam abaixo de 1,% ao mês). As aplicações de “renda fixa” então… apresentam rentabilidade menor ainda (dificilmente algo maior que 1% ao mês). O fato é que pelo que tenho acompanhado é muito dificil encontrar algum tipo de aplicação com uma boa rentabilidade (pra mim 2% ao mês já se torna interessante) que não seja “ações individuais”. Será que estou sendo muito pessimista? Ao que me parece, as ações individuais são o “unico” caminho para quem quer realmente ter algum lucro.

    Responder
    1. joao

      pra viver SÓ disso, sim, ações individuais.

      Agora, pra fazer a “bola de neve” do dinheiro crescer com o tempo mais rápido do que 99% da humanidade sabe fazer, os ETFs e fundos ajudam bastante.

      Com juros de 1% A.M., vc consegue uns 12.5% A.A. É pouco mesmo… mas acho estranho, pq numa pesquisa simples já vi varios fundos, como o Geração Futuro, render BEM mais que isso.

      Pra ganhar só isso ao ano é melhor investir no Índice e deixar lá hahahahahaha

      Responder
    2. Hugo

      As rentabilidades são ruins agora porque o mundo está em crise desde 2008, então não adianta considerá-las, mesmo porque a crise mal começou. Por outro lado, depois as rentabilidades tendem a ficar bem acima de 1% ao mês em média, mesmo considerando os anos ruins.

      Então não, você não está sendo pessimista, apenas está tentando investir numa época não tão boa para tal.

      Por isso que eu escrevi em um outro post: “Estude agora, invista depois.”

      Abraço,

      Hugo

      Ps: a não ser em ações, nelas você pode investir o tempo todo sim, mas em fundos, pode ser bacana esperar por causa da crise.

      Responder
  13. Ramon Araujo

    Oi Hugo, a ideia de viver de Bolsa soa estranho aos iniciantes (incluindo eu) por causa dos ricos envolvidos, parece ser muito dificil obter ganhos consistentes a longo prazo na Bolsa. Mesmo que para viver de Bolsa, penso que o sujeito deva ter uma carteira volumosa, com pelo menos R$100 mil.

    Voce eh um trader (AT), fundamentalista ou mantem em sua carteira tanto acoes para swing trade quanto outras buy & hold? Tenho essa curiosidade em saber que tipo de metodologia eh mais rentavel na Bolsa…. Estou errado em pensar que carteira fundamentalista eh mais eficiente quando a economia esta indo bem, ou seja, quando as empresas estao crescendo? Desculpa por tantas perguntas, obrigado.

    Responder
    1. Hugo Teixeira

      Oi Ramon,

      Eu sou 100% position trader técnico nas escalas diária e semanal. Meus trades são longos e por isso, acabam sendo influenciados por fatores das próprias empresas, ou seja, eu ganho como um fundamentalista mas me protejo como um técnico e ainda tenho a proteção dos stops do técnico, por isso algumas ações continuam subindo mesmo com crises. Mas superficialmente parece tudo AT. 😀

      Ah sim, para viver da bolsa, diria que 100k não é muito, a não ser que você seja um swing trader, aí acho que dá pra começar a brincar… 😉

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *