Se existem dois mercados muito parecidos de forma técnica (para traders) e nada parecidos de forma fundamental são os mercados de forex e de futuros.

O forex é o mercado de moedas, onde investidor, operadores, bancos comuns e de investimentos negociam moedas 24 horas por dia, 5 dias por semana.

E o mercado de futuros, como já expliquei, é um mercado onde operadores podem negociar contratos futuros de mercadorias como soja, café ou de índices como o ibovespa.

Eu digo que os dois são muito parecidos porque para operar vendido e usar alavancagem, esses mercados são muito melhores do que o de ações.

Com forex ou futuros, o trader não precisa de muito para usar essas ferramentas financeiras. E é claros, os custos também são menores, justamente porque todos os traders desses mercados são praticamente obrigados a usarem pelo menos a alavancagem.

Agora as diferenças.

Obviamente moedas e futuros são coisas completamente diferentes. E por isso, aqueles que gostam de “investir” por assim dizer nesses mercados, precisam entender os dois de modo separado.

Enquanto os traders possuem um conhecimento genérico que funciona em todos os mercados, infelizmente o mesmo não pode se dizer dos investidores que se preocupam com os fundamentos.

Porém, as diferenças continuam.

O forex funciona 24 horas e é um mercado mundial, é o mesmo mercado no planeta todo. Já os mercados futuros são regionais. Por exemplo, o que nós operamos na BM&F Bovespa não é o que operam na bolsa de mercadorias de Chicago.

Traders daqui não negociam com os traders de lá em um único mercado pois eles são separados.

A vantagem para o forex é clara porque quanto mais pessoas participarem de um mercado, maior será sua liquidez, o que é sempre bom para os operadores comprarem e venderem com uma maior facilidade.

E para terminar, enquanto o mercado de futuros brasileiro é totalmente regulado pelas autoridades responsáveis, no Brasil o mercado forex não é regulado. Ou seja, não existe corretora brasileira de forex e sim, corretoras estrangeiras com suporte em português.

Muitos tem medo de operarem forex por causa disso. Porém para resolver o problema basta encontrar uma boa corretora que é regulada no seu país de origem. Simples.

Portanto, com diferenças tão pequenas de um ponto de vista técnico e tão grandes de um ponto fundamentalista e operacional, para escolher em qual desses mercados operar, basta decidir se você prefere moedas, futuros ou então quer mesmo ficar com as velhas ações na Bovespa de sempre.

6 Comments

  1. Diego 22 de abril de 2019at14:46

    A principal crítica ao Forex é sempre quanto a manipulação de dados. Isto mesmo, algorítimos implantados na plataforma da corretora ou mesmo no “diretório onde estão alocados os dados do mercado” para fazer dinheiro em cima do maior volume real de dinheiro. E por falar nisso, onde ficam alocados os dados de mercado no Forex? Onde é o “data center” disso? Ora, é muito fácil manipularem dados assim. Outrossim, pouco importa se a corretora é market maker ou ECN se os dados podem ser manipulados de qualquer forma. Espanta o fato de eu e você não conhecermos ninguém que realmente fez dinheiro com forex e “conseguiu sacar”. Estorinhas de fulano ou ciclano de tal que “ganhou a boa” no forex existem aos montes. São só estórias.

    Reply
  2. DIEGO 22 de abril de 2019at14:55

    Reflita suas atitudes!

    Reply
  3. DIEGO 22 de abril de 2019at14:56

    Reflita suas atitudes!

    Reply
  4. Sávio 29 de fevereiro de 2020at19:09

    Diego, você já operou forex? Aposto que não.

    Reply
  5. Lucian 24 de janeiro de 2021at18:54

    A minha crítica ao Forex é fato de vc não obter volume com precisão. O mercado só de da duas informacoes preço e volume se falta uma delas vc não tem momento para entra na operação. Se vc olhar um gráfico de ações principalmente e mini índice vc tem tendência clara em um único dia Forex vira de tendência igual mulher troca de humor. Kkkk TNC …kkkkk

    Reply
  6. ALEXANDRE FAIER 27 de março de 2023at2:22

    Legal o artigo. Eu acho o FOREX mais complexo e susceptível a manipulação do que o MINI-ÍNDICE ou MINI-DÓLAR. Com a participação de grandes financeiras (“TUBARÕES”) fica mais difícil operar embora exista um maior número de participantes. Um bom exemplo é George Soros com suas intervenções no Reino Unido e Japão, só pra citar as mais conhecidas..

    Reply

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *