Quem é Warren Buffett e Como Ele Ficou Rico? (+Documentário)

Segundo a Forbes, Warren Buffett é esse bilionário da imagem. Um senhor de 87 anos, que tem dentro de sua dieta, além de Coca-Cola, hambúrgueres e doces (nada que qualquer criança não curta).

Nesse artigo vamos explorar com mais detalhes a vida do investidor mais bem sucedido de todos os tempos! (em minha opinião, até o momento).

O artigo está separado nessas partes:

1 – O que a Forbes fala sobre o Oráculo

Warren Buffett, também conhecido como Oráculo de Omaha, é considerado o investidor mais bem sucedido de todos os tempos. Dentro da literatura existem diversas obras que abordam o investidor americano.

Inclusive é bem fácil achar livro sobre. Podemos ir até a Amazon.com, por exemplo, e colocar Warren Buffett e você logo achará livros sobre:

Dentre os livros que pareceram na lista, temos a obra mais interessante sobre o investidor (ao menos em minha opinião) A bola de Neve.

Essa é a bibliografia autorizada por Warren, e escrita por Alice Schroeder. Nessa obra vários assuntos sobre o investidor são abordados. Alguns deles, inclusive, eu vou destacar aqui no artigo.

Existe até um documentário sobre Warren Buffett no Youtube. Nesse documentário, feito pela Bloomberg, a autora do livro tem algumas participações, falando um pouco sobre o investidor, segue:

Fica aqui uma sugestão aos leitores! Para todos sem exceção! Desde os que gostam de traders, até aqueles que têm medo de investir em ações, leiam o livro A Bola de Neve! É um excelente livro, por mais que tenha aproximadamente mil páginas, a bibliografia do Oráculo de Omaha é muito boa!

Após a descrição sobre o Oráculo de Omaha, temos um destaque sobre a empresa onde Warren Buffett é o CEO, a Berkshire Hathaway!

Mais há frente nesse artigo também vou falar um pouco sobre essa companhia. Abaixo da Berkshire existem dezenas de companhias que são controladas por ela.

O leitor pode conferir tudo isso através do site da Berkshire Hathaway,

Nessa lista temos os nomes e algumas companhias que fazem parte da Berkshire. Dentre elas temos nomes mais conhecidos como a Duracell e Kraft Heinz.

Só por curiosidade, Warren Buffet se encontra na terceira colocação das pessoas mais ricas do mundo. Enquanto isso, a Berkshire Hathaway dentro da lista do S&P 500 (as 500 maiores companhias dos Estados Unidos) está em:

Quinto lugar! Querendo ou não, somente as empresas de tecnologia conseguem estar na frente da Berkshire! Nem mesmo os bancos ficam acima.

Sem dúvidas Warren transformou essa empresa em uma das maiores do mundo. Após citar a Berkshire, a Forbes fala sobre o inicio de Buffett nos investimentos. Comprando sua primeira ação aos 11 anos!

Com 11 anos, estava pensando em jogar o meu PlayStation 1, e conseguir me virar no colégio! Warren Buffet com 11 anos, estava trabalhando, construindo outras fontes de renda, e dando inicio a sua jornada na bolsa de valores.

A pergunta que fica:

Ele começou cedo, ou fomos nós que começamos tarde?

Depois, os últimos dois itens do perfil de Warren Buffet são sobre iniciativas de filantropia. Dentre elas podemos destacar a vontade do mega investidor, de doar 99% do seu patrimônio a caridade.

Com certeza, se isso fosse ocorrer os 80 bilhões de dólares, poderia ajudar muitas pessoas! Mas sinceramente, mesmo com 87 anos, acho que ele ainda tem muito para viver e muito para investir.

Esses seriam os pontos destacados pela Forbes ao falar um pouco sobre Warren Buffett! Mas como ele conseguir tudo isso? Como ele fez a Berkshire Hathaway? Ele tem filhos? Como tudo aconteceu?

2 – Um pouco da historia de Warren Buffett

O Sr. Buffett não era nenhum miserável, mas também não poderia ser considerado rico. A família de Warren até onde tenho conhecimento, era uma família de classe média. O pai de Warren tinha ligações com a política. Sendo que o mesmo já foi senador pelo estado de Nebraska.

Inclusive, Warren nasceu em Omaha, uma cidade do estado de Nebraska. Logo no inicio da vida, Warren teve problemas com o seu apêndice. O mesmo teve que ser retirado. Na época a cirurgia não era tão prática quanto é hoje. Aliás, ele chegou a ficar com uma cicatriz do procedimento.

Tirando esse fato problemático no inicio da vida, após a vitória do pai e a confirmação do mesmo como senador, a família toda se mudou para Washington.

Lá Buffett começou a entregar jornais. Ganhando centavos por cada jornal entregue. Na época os centavos de dólares valiam muito! Ao menos o suficiente para comprar uma garrafa de Coca-Cola!

Agora não tenho certeza de quais foram os períodos que cada coisa aconteceu, mas ainda no colégio, Warren teve diversos negócios. Coisa realmente fantástica para um garoto.

Warren nessa foto era jovem, mas não tão jovem (hahahahahahah). Além de comprar sua primeira ação com 11 anos, ele alugava máquinas de fliperama para estabelecimentos, como lanchonetes. Ele também comprou um terreno para arrendar (ganhando aluguel) e vendia doces e Coca-Cola na porta das casas.

Ao final do colégio, Buffett tinha um patrimônio superior a muitos professores! Ainda no colégio Buffett achou um livro que iria fazer parte de sua vida para sempre.

O Investidor Inteligente de Benjamim Graham foi à bíblia para Buffett. Os ensinamentos ali presentes entraram na cabeça e na alma de Buffett.

A obra de Graham foi lida por Buffett diversas vezes, e assim, Buffett foi moldando suas técnicas de investimento e ampliando o seu conhecimento.

3 – É hora de ir para Faculdade

Ainda no livro A Bola de Neve, Buffett narra que não tinha pretensões de ir para faculdade. Porém, seu pai tinha o desejo de ver o filho estudando, e um dia formado.

Por isso ele acabou procurando por uma faculdade. A primeira tentava foi em Harvard, porém ele acabou sendo recusado. É importante destacar que Buffett sempre foi, e é muito humilde ao falar de si mesmo.

Essa humildade, eu confesso, parece ser bem sincera. Ele fala que a única coisa que fez de diferente, para se tornar um dos homens mais ricos do mundo, é o modo e pensar e investir.

Ele fala que não possui nenhuma diferença fantástica para as outras pessoas, mas sim, que ele possui uma forma de analisar e preservar o dinheiro.

Podemos ver isso através de um dos lemas dele, que é:

Na verdade seriam os dois primeiros lemas de Buffett! Em minha opinião a facilidade que o Oráculo de Omaha tem com os números, aliados aos seus costumes, como economizar, comprar produtos e serviços mais baratos e de se manter focado em seus lemas (como esses dois da imagem) tornaram ele o que é hoje.

Mesmo não sendo aceito em Harvard, Buffett acabou se matriculando na universidade da Pensilvânia. Mas ele não terminou o curso lá. Depois de dois anos acabou se transferindo para a Universidade de Nebraska.

Sua vida de estudos não tinha terminado ali, depois de se formar, Buffett acabou cursando a Columbia Graduate Business School. Buffett acabou descobrindo que o autor do livro O Investidor Inteligente, lecionava nesse curso. Isso acabou motivando o investidor a fazer as aulas! Ao final do curso, Buffett conseguiu se formar em Mestre em ciências econômicas.

4 – Trabalhando com Graham

Quem não gostaria de trabalhar com o seu maior ídolo? Então, Warren Buffett tinha em Benjamin Graham a figura de um ídolo, alguém com que ele tinha aprendido muito. Como foi mencionando, Buffett tinha lido seus livros, e se identificava muito com as ideias expostas por Graham.

No livro Investidor Inteligente, ele encontrou palavras que fizeram todo sentido, além de um guia. Warren não leu somente uma vez o livro. Ele leu diversas vezes! Depois ele também leu outro livro de Graham, a obra Security Analysis (infelizmente esse livro não foi traduzido para o português, ao menos que eu saiba).

Esse livro sim é um pouco maior, superando as mil páginas. Depois de ler os livros, Buffett descobriu que Graham ainda lecionava em uma faculdade. Onde, lógico, ele acabou cursando. Depois de aluno, Buffett conseguiu um trabalho com Benjamim. Graham nessa época tinha uma empresa de investimentos em nova York. Buffett começou trabalhado de graça para Graham, sabendo que poderia aprender muito com o ídolo.

Nesse período onde ele trabalhava na corretora, ele aprendeu muito, principalmente como especular! É bem difícil saber de algo assim, ainda mais vindo de Buffett, que é sinônimo de analise fundamentalista, e coisas do gênero.

Mas pode acreditar, ao menos está escrito em sua bibliografia. Muitos não sabem, mas boa parte do dinheiro conquistado no inicio da carreira como investidor, e funcionário na corretora, veio de operações de especulação, através de operações de Hedge e afins.

São consideradas operações de Hedge, aquelas onde o investidor tenta proteger o seu capital de fatores externos, ou mesmo outras operações.

Essa operação é muito utilizada por companhias que estão importando produtos, ou exportando. Por exemplo, ao comprar parcelada uma máquina importada, o empresário terá que desembolsar os pagamentos em dólar.

Todos nos sabemos que o dólar é uma moeda altamente volátil, onde um dia pode estar a R$ 3,15 e no outro pular para R$ 3,20. Por isso, o empresário vai até o mercado, e compra contratos futuros de dólar com vencimento para um mês ( por exemplo) e assim, fica comprado na moeda americana por aquela cotação do dia.

Dessa forma, se a moeda americana subir, ele vai ganhar com os contratos futuros, sendo que esse ganho será utilizado para compensar o aumento da cotação da moeda, na hora de pagar a máquina.

Compreendeu? Temos mais artigos em nosso blog explorando esses assuntos, segue o link. Mas diferente do exemplo que mostrei, Buffett estava conseguindo lucrar com commodities, mas especificamente, com o café.

Havia uma empresa que estava sendo adquirida por um investidor. Esse investidor precisava se livrar das reservas de grãos de café que estavam na companhia.

Naquele momento, cada ação da companhia valia algo em torno de $ 32,00 dólares, enquanto o saco de café estava valendo $34,00 dólares. Ou seja, o investidor, ao vender os sacos de café estaria conseguindo um lucro de $ 2,00 dólares por ação.

Porém havia um risco tremendo nessa operação, o saco de café poderia muito bem ir para baixo. Em uma transação que haveria lucro, no final das contas poderia gerar um grande prejuízo.

Mas a corretora onde Buffett trabalhava veio com a ideia de realizar a seguinte operação. Já que o investidor estava com os sacos de café sobre custodia, ele poderia vender contratos futuros de café para conseguir travar o valor da venda. Dessa forma, ele conseguia garantir o lucro com o café.

Se o valor do café fosse para cima, ele teria que  compensar as perdas no mercado futuro, com o lucro da venda dos sacos. Caso o contrário acontecesse, e o valor d face viesse para baixo, então ele pegaria o lucro da venda dos contratos para compensar o prejuízo com os sacos de café.

Opa! Mas essa operação não foi realizada por Buffett, aliás, que montou essa operação de Hedge foi o escritório de Graham, Buffett fez outra coisa.

Estudando a compra realizada pelo investidor, e avaliando a empresa adquirida, ele acabou notando que a liquidação de parte da companhia (venda dos sacos de café) reduziria as ações em circulação.

Fato que faria cada ação restante da empresa, valer uma participação maior na mesma. Ou seja, havia um potencial e ganho caso Buffett comprasse ações da mesma (houve mais cálculos e reflexões a respeito da operação, mas não vou entrar em detalhes.).

Contando que havia uma chance alta de lucrar, além dos $ 2,00 dólares como escritório de Graham estava lucrando, Buffett resolver comprar 222 ações da companhia. Fato que lhe rendeu um lucro de quase $ 13.000,00!

Essa operação estava sendo realizada entre os anos de 1954 e 56. Ou seja, corrigindo o valor adquirido por Buffett (multiplicando pela inflação do período), os $ 13.000,00 dólares são equivalentes a $119.725,63!

Juntando dinheiro e trabalhando no escritório de Graham, Buffet aprendeu bastante, além de conseguir garantir uma quantia de dólares muito interessante para a época.

Observando tudo isso, Buffett resolveu sair do escritório de Graham e voltou com a família para Omaha (que agora estava grande). Buffett tinha aproximadamente 25 anos, Susan e mais três filhos (Howard, Peter e Susan). Buffet tinha um patrimônio de 174 mil dólares e prestes a se aposentar…

5 – Trabalhando como investidor e as Sociedades

Voltando para Omaha, onde Buffett tinha nascido, era hora de começar a focar somente em seus negócios, ou melhor, em seus investimentos.

Mas, além disso, Buffett iniciou uma nova empreitada. Ele estava montando sociedades com outras pessoas, a fim de investir para elas. Trabalhando como uma espécie de assessor de investimentos.

Então Buffet montou sua sociedade com mais 7 sócios. Ele estava administrado aproximadamente 100 mil dólares, sendo que o mesmo só botou 100 dólares na mesma. Ele receberia parte se sua participação através de comissões por administrar a sociedade.

Como funcionava essa sociedade? A grosso modo, Warren Buffett tinha a primeira e ultima palavra dentro dela. Todos os outros sócios não faziam indicações e nem tanto  conselhos.

Buffett deixava bem claro que precisava ter o controle total sobre o capital e que assim poderia exercer de melhor maneira suas técnicas em investimentos.

Vale destacar aqui, que essa iniciativa de montar uma sociedade, e até mesmo o fato dele ter conhecido sua mulher, Susan, foram garantidos graças ao livro Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas, do autor: Dale Carnegie.

Em diversas entrevistas, e inclusive em sua bibliografia autorizada Buffett se recorda do livro, falando como a obra de Dale Carnegie o ajudou, melhorando o seu discurso em público, além de dar uma mãozinha na hora de se aproximar de Susan!

6 – Uma compra mal sucedida

Ao ler o livro bola de neve conheci uma das histórias mais complicadas de Warren Buffets. Foi a aquisição de uma companhia que não estava bem, porém o oráculo de Omaha tinha analisado a mesma identificando um valor patrimonial superior ao valor de negociação da ação. Esse negócio se encaixava perfeitamente em uma das ideias de Buffett que era.

Comprar 1 dólar pagando 50 centos.
Ao analisar isso Warren não teve dúvidas e começo a comprar as ações. Chegando no momento onde ele tinha o controle sobre a empresa. Desta forma ele der ia vender todo o Patrimônio ficando com a diferença. Nada mal não é? Mas não foi bem assim que tudo terminou. Na verdade o negocio foi bem diferente.
Por se tratar de uma empresa que era uma das principais da cidade, sendo que empregava grande parte da população, com o fechamento da companhia centenas de pessoas perderam seus empregos, provocando um aumento no desemprego da cidade.

A população ela fez protestos contra Warren e sua iniciativa de comprar e vender o negócio. Querendo ou não essa compra teve como objetivo desde o início o lucro com a diferença do valor patrimonial para o de mercado. Infelizmente Warren só não contava com os trabalhadores e a população revoltada com a atitude do investidor.

Desde essa época Buffett se tornou u investidor mais consciente. Fato que tornou o mesmo mais precavido com relação a esse tipo de negócio.

Atualmente ele não se envolve diretamente nas empresas adquiridas, colocando administradores e bons gestores no lugar. Às vezes nem isso ele faz, uma vez que boa parte das empresas que o Oráculo de Omaha investe já possui gestões de qualidade.

Se nesse investimento, Buffett acabou ficando com o filme queimado, mas para frente teremos mais episódios onde Warren passou por maus bocados.

7 – Uma empresa chamada Berkshire Hathaway

Essa historia com certeza é uma das mais interessantes, até porque fora o que é contado em sua bibliografia autorizada, os vídeos e entrevistas não falam o que realmente ocorreu (ao menos não o que está escrito no livro a Bola de Neve).
Mas então como foi isso? Ele simplesmente comprou a companhia e botou os seus investimentos dentro dela? Não, não foi assim, nem um pouco.
Berkshire Hathaway definitivamente não era nenhuma empresa interessante. Essa companhia trabalhava no ramo têxtil, e estava sendo destruída pelas empresas têxteis do exterior, mais especificamente asiáticas.

Com um preço bem abaixo do mercado, as importações de fios e artigos similares eram muito mais baratas do que os produtos fabricados nos Estados Unidos.

Fato que vinha enfraquecendo cada vez mais a Berkshire Hathaway. Definitivamente não havia motivos para Buffet comprar ações de uma empresa assim, se não fosse por um motivo.

A companhia como muitas outras, poderia vir a fechar, ou liquidar seus negócios, dentre eles seus maquinários e propriedades. É importante destacar aqui também que ao contrário da primeira empresa que Buffett comprou a Berkshire Hathaway já estava em processo de redução dos quadros de funcionários, ou seja, já estavam demitindo o pessoal.

Os sócios da empresa na época ainda tinha esperança de recuperar a empresa, fazendo alguns investimentos, e reduzindo a produção, optando por uma nova maneira de manter o negócio.
Ao analisar que a companhia já estava em processo de redução do quadro de funcionários, e a ação já estava sendo negociada a preço abaixo do valor patrimonial, Buffett resolveu comprar lotes de ações da Berkshire Hathaway. De pouco em pouco, Buffett estava acumulando cada vez mais uma participação maior da Berkshire Hathaway.
Até o momento em que os sócios da Berkshire Hathaway observaram que Buffett estava com uma porção razoavelmente grande da empresa, e decidiram fazer uma oferta a ele.
Buffett se demonstrou interessado na companhia, e resolverem discutir por telefone um preço para as ações. O valor foi acertado, então Warren foi até a sede da companhia para tratar dos assuntos finais e consolidar a aquisição da companhia. Porém não foi bem isso o que aconteceu.
De última hora, o valor que havia sido negociado acabou se alterando, e os sócios acabaram cobrando um valor ligeiramente maior por ação. O problema disso é que qualquer centavo a mais que fosse pedido por ação, resultaria em um investimento ainda maior por parte de Buffett.

Sem falar que eles haviam entrado em um acordo por telefone. Buffett ficou enfurecido com a situação, e resolveu comprar todas as ações da companhia que estavam sendo negociadas no mercado. Dessa forma, ele teria o controle da empresa, sem necessidade de comprar a parte dos sócios.

Como na época não existia computadores com sistemas de compra de ações, Buffett teve que bater perna em muitos lugares para conseguir adquirir todas as ações necessárias para tomar conta da Berkshire Hathaway.

Inclusive, no livro a Bola de Neve, temos a seguinte situação engraçada (até certo ponto) Buffett nessa época já tinha uma bela reputação em Omaha, sendo que alguns investidores que acompanhavam suas aquisições acabaram iniciando uma procura pela Berkshire Hathaway.

Em outras palavras, parte do mercado, ao menos os que conheciam Buffett estavam comprando ações da Berkshire Hathaway porque pensavam que era um bom negócio, mas não era (só para quem fosse adquirir a empresa inteira ao menos). Quando Buffett percebeu o que estava acontecendo, ele começou a falar com os seus seguidores, pedindo para eles venderem as ações para ele, e ainda para esquecerem da empresa.

Dessa forma, depois de um período, Buffett conseguiu o controle sobre a Berkshire Hathaway. Mas ao contrario da sua primeira experiência, ele não liquidou tudo de uma vez. Ele deixou o negócio terminar devagar, dando continuidade ao business. Mesmo sabendo que o negócio era ruim

Na bibliografia ele ainda comenta, que tudo isso aconteceu devido à emoção. Ele ficou enfurecido que o trato tinha sido alterado, e que precisaria pagar mais por cada ação. Mesmo sendo uma quantia pequena por cada ação, o valor total ficaria alto. Assim ele preferiu ir ao mercado, comprando todas as ações da Berkshire Hathaway.

Ao final, quando ele conseguiu o controle, ele sabia que não tinha feito um dos melhores negócios da vida. Uma vez que não iria repetir o erro que tinha cometido, ao liquidar uma companhia. Então ele manteve o negócio, fechando segmentos da companhia aos poucos, e liquidando o que podia.

No final, tudo que restou foi o nome da empresa, que permaneceu com ele até hoje, e é uma das maiores companhias dos Estados Unidos, e porque não, do mundo!

8 – Investir em empresas com vantagens no mercado

Confesso ao leitor que faz um tempo que li o livro a Bola de Neve. Novamente eu recomendo ao leitor! Leia a bibliografia de Buffett!

Estou me dedicando aqui, colocando em forma temporal os principais acontecimentos do investidor, ao menos os que mais me chamaram atenção. Só para ter uma ideia, boa parte do dinheiro que Buffett conseguiu para “se aposentar aos 25 anos” vieram das estratégias que ele utilizou na empresa que armazenava café.

O legal disso, é que muitas pessoas acreditam que Buffett simplesmente começou a comprar Coca-Cola, American Express, Wells Fargo e meia dúzia de outras empresas, e ficou bilionário com suas valorizações.

Lógico, isso ao longo dos anos ajudou muito na multiplicação do patrimônio, mas não era o suficiente para aumentar tanto o patrimônio de Buffett. Mesmo contando com colégios públicos, e vivendo e aluguel, Buffett tinha suas despesas em casa, e ainda tinha feito péssimos investimentos.
Vou destacar um aqui que me chamou muita atenção. Quando Buffett ainda era mais jovem, antes de trabalhar para o Benjamim Graham (acho que antes mesmo de ir para faculdade, agora eu não sei…) Buffett resolver comprar selos dos correios.

Tipo, selo normal, aquele selo que você usa para mandar uma carta (se o leitor ainda manda alguma), mas enfim, caso você não saiba do que estou falando, coloca no Google (hehehehehehe).

Então a ideia de Buffet era comprar todos os selos de uma determinada coleção. Mais especificamente de um tipo, ou seja, ter o monopólio daquele selo. A ideia mesmo era com isso, poder vender determinado selo pelo valor que quisesse. O investimento seria alto, porque ele iria tirar todos de circulação, mas não tão alto quanto o valor de uma empresa ou coisa parecida.

Depois de adquiriu tudo, ele não conseguiu realizar a venda da maneira que gostaria, amargando um grande prejuízo. Buffett descobriu nesse momento, que nem todo o monopólio é um bom negócio.

É preciso ter mercado disponível e interessado no produto. Mesmo se tratando de um selo promocional, o negocio acabou não vingando.

Sem dúvidas esse “investimento” não rendeu lucro financeiro, mas ajudou bastante no conhecimento do investidor. O leitor está reparando que como qualquer um Buffett também cometeu erros! Talvez burradas que se não fossem cometidas, poderiam de o prejudicado mais adiante, quando ele teria mais patrimônio.
Vamos falar do que interessa agora, o que Buffett geralmente vê nas empresas para investir? Uma das coisas é o fator competitivo do negócio. Talvez essa característica seja a mais lembrada e mencionada quando falamos de Warren Buffett.
A Coca-Cola será nosso exemplo. A empresa de bebidas não tinha custos elevados para produzir o seu refrigerante. Não só os Estados Unidos consumiam o produto, mas o mundo todo. Já naquela época a Coca-Cola era uma marca poderosa. Com um custo baixo, e uma posição privilegiada no mercado, Buffett identificou a empresa como uma ótima oportunidade de investimento.

Outra característica da companhia também viria a ser importante. Por se tratar de um negócio tecnicamente “simples” produzir, e vender o refresco, a empresa poderia mudar a sua gestão, que dificilmente viria a sofrer com alguma espécie de queda nas vendas, ou prejuízos.

O poder, além de estar na marca, se encontrava no próprio produto! Isso acabou gerando mais um lema de Buffett, segue:
Lema tão bom quanto os outros! Ao comprar ações de uma empresa, o investidor deve ter noção de que o negócio pode até ficar para sempre, mas o gestor será trocado diversas vezes durante isso.
Ou seja, o negócio pode acabar, caso o gestor não seja muito bom. Coisa que não ocorre com a Coca-Cola. Mas e se Warren Buffett sair da Berkshire Hathaway? será que as coisas vão continuar as mesmas? Ou melhores?
Se Mark Zuckerberg sair do Facebook, será que a rede social vai continua progredindo? Ou quem sabe, se Jeff Bezos sair da Amazon, como vai continua as coisas?

Por outro lado vários empresários grandes acabaram saindo de suas respectivas empresas, como por exemplo, Bill Gates. O criador da Microsoft continua vivo, mas saiu do comando da Microsoft, e mesmo assim, a empresa continua fabricando o Windows, e está tocando outros projetos, como o videogame Xbox.

Outro exemplo disso é o Wall Mart. Talvez a empresa já tenha tido dias melhores, mas depois de Sam Walton a empresa continua entre as maiores dos Estados Unidos e do mundo.

De certa forma, isso nos mostra que existe continuidade mesmo depois que os fundadores das empresas saem do poder. A meu ver isso é um bom sinal! Favorece a continuidade dos investimentos, além de dar um pouco mais de segurança aos acionistas.

Eu não posso falar com muita propriedade sobre, mas imagina como estavam os acionistas da Apple quando descobriram que Jobs estava com câncer, e que ele já estava muito debilitado.

Além da dor pela perda de uma grande mente, os investidores tinham certo receio do que aconteceria. Mas nos final das contas, ao menos, por esse ponto, tudo deu certo.

9 – Margem Líquida, crescimento, caixa, valor patrimonial!

Esses quatro itens são os 4 dados que eu mais fico de olho. Grande parte disso eu posso dizer que aprendo com Buffett. O valor patrimonial não tanto, uma vez que existem empresas que possuem negócios muito mais importantes do que o próprio patrimônio. Ou seja, não é tão fácil assim avaliar o business. Não é possível medir a empresa somente pelo patrimônio dela. Mas o valor da mesma é mais importante.

Com relação às margens, dependendo da porcentagem que é possível identificar, o investidor pode avaliar se a empresa possui alguma vantagem competitiva. Buffett mencionava que margens superiores aos 20% de lucro bruto demonstravam que a companhia de alguma forma tinha uma vantagem competitiva.

Lógico que para isso, seria necessário avaliar, ao menos, 5 a 3 anos. Se dentro desse período, as margens se mostrassem superiores aos 20%, e de certa forma constantes, com pouca volatilidade, o investidor poderia estar de frente com uma boa companhia para investir.
Para demonstrar que esse método de avaliação tem certa veracidade, vamos pegar algumas companhias que possuem tais características. Uma delas é a Ambev (ABEV3).

A margem bruta da companhia é superior aos 60%, sendo que a margem líquida, que representa o resultado final, menos os custos, despesas, impostos e tudo, é de quase dividido pela receita liquida representa 30%!

Uma bela empresa, definitivamente! Através do site Fundamentus, o investidor pode baixar uma planilha Excel para poder fazer a analise com mais anos. Além disso, temos a opção de analisar através de gráficos, as margens e outros dados. Dessa forma, é possível traçar se a empresa possui o histórico semelhante a atual situação. Vamos ver:
No gráfico acima temos duas margens, a Bruta e EBIT. Podemos ver que a margem Bruta continua alta, ficando acima dos 60%, porém vem caindo. Mas mesmo assim continua alta.

Para aqueles que não sabem, a margem Bruta representa a Receita Líquida dividida pelo Lucro Bruto. Lucro Bruto é o resultado da Receita Líquida menos os custos.

Já o EBIT leva em inconsideração tudo, menos os impostos relacionados ao lucro da companhia (que seria o IR e CSLL). A margem também é alta, estando acima dos 30%.

Olhando somente as margens de lucro da empresa poderíamos enquadrar a ação em um possível investimento, mas e os outros dados, será que conferem?

Temos que avaliar se a empresa vem apresentando crescimentos nos últimos 3 a 5 anos. O bom do site Fundamentus é que ele traz esse dado, já na tela inicial da empresa.
O crescimento é pequeno, mas mesmo assim ainda apresenta crescimento. Isso significa, basicamente que a empresa possui espaço para crescer. Fato que é importante quando visamos investir a longo prazo.
Outra característica importante para analisar é a liquidez corrente. Caso a empresa tenha um liquidez corrente acima de R$ 1,00 significa que a companhia possui R$ 1,00 no ativo para cada R$ 1,00 do passivo.
Se esse valor for menos, então estamos lidando com uma empresa que poderá estar em apuros. No caso da ABEV3 temos uma situação complicada. De acordo com o site Fundamentus, a liquidez corrente de ABEV3 é inferior a R$ 1,00.

É importante destacar que somente as provisões para pagamentos de juros sobre capital próprio e dividendos aos acionistas são equivalentes a 3 bilhões de reais. Ou seja, se a empresa desistisse de realizar o pagamento de dividendos e juro sobre o capital, poderiam desfazer essa provisão reduzindo o passivo e assim, deixando equivalente em R$ 1,00 o Passivo Circulante  e o Ativo Circulante.

Por fim, o valor patrimonial por ação (VPA) é de R$: 3,04. Em outras palavras, cada ação representa, tecnicamente, R$ 3,04 do valor patrimonial da empresa. Se a empresa fosse vendida, e o valor da venda fosse representar de forma fiel o preço do patrimônio, então a venda resultaria em R$ 3,04 por cada ação.

O investidor que comprou a ação por R$ 21,53 estaria recebendo R$ 3,04. Lógico que isso dificilmente aconteceria. No momento não vejo motivos para os donos da Ambev, por exemplo, venderem suas ações.

E mesmo que isso fosse ocorrer, o preço provavelmente não seria esse. Acredito que haveria uma oferta mais alta. Buffett ainda fala sobre outros dados que poderíamos analisar, mas vou focar nesses que acabei de mencionar. Pelo menos esses são os que me lembro de que Buffett mencionou.

Encontrar companhias com o VPA maior, ou parelho ao valor da ação é algo muito difícil. Estamos falando de empresas boas com o VPA acima do valor de mercado.

Geralmente companhias boas não ficam em tal situação, a menos que haja alguma espécie de crise por exemplo. Um bom exemplo disso seria ITSA4, segue gráfico da empresa do seguinte período:
 
O leitor pode ver, em destaque, que no inicio de 2016 ITSA4 estava sendo negociada por um preço de R$ 5,31. No mesmo período o seu valor patrimonial era de:
Essa cruz ligeiramente estranha serve para auxiliar um pouco na leitura do gráfico. Através dela podemos ver que em janeiro de 2016, o valor do patrimônio de ITSA4 era bem próximo dos 45 bilhões de reais.

Vamos fornecer uma margem de segurança, e pensar que o valor patrimonial na verdade seja de 44 bilhões de reais. Agora, para saber o valor patrimonial por ação teremos que pegar a quantidade total de ações.

Essa quantia seria de:
7.473.630.000 de ações! Muita ação não é mesmo? Então agora é só dividir os 44 bilhões por 7.473.630.000. Essa conta vai resultar em um valor por ação de R$ 5,88!
Isso significa que nesse período, de janeiro de 2016, ITSA4 estava sendo negociada abaixo do valor patrimonial. Olhando estritamente para esse dado, Estritamente. ITSA4 poderia se enquadrar no que Buffett falava:
Compre um dólar pagando 50 cents

Nesse caso a diferença não seria tão absurda. Porém outros dados da empresa deveriam sustentar o investimento. Vamos avaliar o atual momento.

Na ultima imagem temos os dados referentes ao 2º semestre de 2017.  A margem bruta da companhia é superior aos 20% sustentando uma das analises.
A liquidez corrente parece estar em boa, com R$2,66 de ativo para R$ 1,00 de passivo, porém analisando os últimos 5 anos da companhia, não existe crescimento mas sim uma queda de 4%.

Esse dado mostra que talvez o mercado já esteja saturado. A situação já é mais complicada para conseguir uma expansão do business. O diferencial dessa companhia, para outras como a ABEV3, por exemplo, é que ITSA4 é uma holding, ou seja, uma controladora de ITUB4 (ou banco Itaú-Unibanco) entre outras empresas.

10 – Invista em empresas que pagam dividendos!

Outra característica dos investimentos de Buffett é focar nas compras de ações de empresas que pagam bons dividendos. Para distribuir parte dos lucros, as companhias devem ter no mínimo uma boa reserva de lucros, ou ter resultados positivos recorrentes.

Em outras palavras, se a empresa distribui lucros de maneira recorrente, quase que periódica, é sinal que a companhia apresenta lucro. Para saber se a mesma possui crescimento, ou pelo menos uma redução dos custos e despesas, o investidor pode ficar de olho nos valores pagos.
Havendo aumento nos pagamentos dos dividendos, podemos supor que a empresa está conseguindo ampliar sua margem de lucro, através de redução dos custos e despesas, ou aumento dos preços.

Se não for isso, o aumento das vendas ou serviços, pode ser a explicação. Tecnicamente, a melhor situação, em minha opinião, é quando a empresa consegue crescer ainda.

Analisando o atual contexto econômico, com uma taxa de juro próxima dos 8% ao ano e inflação que provavelmente vai fechar 2017 abaixo dos 3%, pagamentos de dividendos na casa dos 3% a 4% ao ano parecem ser interessantes.
Temos algumas empresas que conseguem remunerar sues acionistas com tal taxa. Dentre elas temos o banco Itaú-Unibanco (ITUB4):
 

Com um Dividend Yield de 4,1%, podemos considerar ITUB4 uma boa pagadora de dividendos. Por se tratar de um banco o site Fundamentus acaba não preenchendo todos os dados. Mas o leitor pode conferir tais números através do balanço! É possível baixar ele diretamente do site.

Outro detalhe que podemos destacar aqui, é que ITUB4 paga os dividendos mensalmente! Todo mês, o acionista de ITUB4 ganha algum rendimento.

Está certo que o valor é bem pequeno, geralmente ronda a casa dos R$ 0,01 por ação, mas já é alguma coisa. Esperando por cada trimestre, outras distribuições de dividendos e juros sobre capital próprio são pagos aos acionistas, com valores maiores por ação.

Os dividendos impulsionaram bastante os lucros de Warren Buffett. Uma vez que o investidor de Omaha não vendia suas ações. Aliás, ele até comprava mais com os dividendos.

Isso também o ajudava de outra forma (vamos falar mais a frente!). Enfim, todo dinheiro que entrava através de dividendos ou juro sobre o capital era destinado a aumentar sua participação nas empresas. Ou na aquisição de outra companhia.

Mas não era somente nos dividendos que Buffett ficava de olho. Havia outro dado tão interessante quanto! Recompra das ações! Quando uma companhia começa a comprar suas próprias ações, é natural que a empresa comece a se valorizar.

Vamos supor que uma empresa esteja com um desempenho bom. Crescimento razoável e constante, boa margem de lucros, liquidez corrente interessante, pagamento de dividendos em todos os trimestres, e aí, o gestor da firma, decidi comprar um pouco das ações que estão no mercado, tirando elas de circulação.

O simples fato de comprar as ações, reduzindo a quantidade no mercado, vai acabar dificultando a sua aquisição. Menos investidores poderão ter a ação, e isso, pode levar a valorização da mesma.

Ou seja, o investidor pode ter lucro com ação, mesmo a empresa não distribuindo lucros, e tão pouco tendo grandes alterações em seu crescimento, ou nos lucros.

Nessa imagem temo o exemplo de uma companhia que no inicio do ano fez um programa de recompras de ações. Dentre os motivos para a seguradora Porto Seguro (PSSA3) destacou era a possível valorização das ações melhorando a rentabilidade de seus acionistas.

Vale lembrar que a empresa já emitiu um novo comunicado, mencionando que estará alienando (vendendo) parte das ações que foram compradas. Os motivos agora são para aumentar a liquidez das ações no mercado.
O investidor tem como verificar se a empresa está recomprando suas ações, procurando no balanço patrimônio a conta Ações em Tesouraria.
Se o valor estiver aumentado, ou possui uma tendência de aumentar de períodos em períodos, então a empresa está tirando do mercado, aos poucos suas ações.

Fato que é bem interessante. Como mencionamos retirar ações do mercado, é um movimento que torna as ações mais difíceis de achar e negociar, elevando o valor das mesmas.

Isso também sugere que a empresa possa estar tentando fechar o capital. Em outras palavras, as ações começaram a ficar baratas, e isso pode acabar motivando uma movimentação para fechar o capital.
Enfim, ao identificar que uma empresa boa esta iniciando um movimento de recompra de ações, fique de olho! Essa pode ser uma oportunidade de ouro para fazer dinheiro!

11 – O sócio, Charlie Munger

Em 1959 Buffet e Munger acabaram se encontrando pela primeira vez. Munger ao contrário de Buffett, trabalhava como advogado e era 6 anos mais velho que seu novo amigo.

Eles se conheceram em um clube de Omaha. Munger não era uma pessoa que criava expectativas em cima das outras, uma vez que ele tinha receio de se frustrar.

Mas com Buffett isso foi bem diferente. Depois do encontro no clube, Buffett e Munger continuaram trocando figurinhas por telefone.

Havia uma química entre os dois. Lembrando que Munger morava em Los Angeles, até que bem longe de Omaha. Mas depois de um tempo, os dois começaram a fazer negócios juntos.

Se não me engano Buffett já tinha além do controle da Berkshire Hathaway mais outra companhia, enquanto Munger era proprietário de outra empresa.

Nesse período, os dois utilizavam as empresas para “conectarem” os seus negócios. Ou seja, era tudo um emaranhado de sociedades que não ficavam somente em 3 empresas, mas sim, em várias.

Mas para frente vou falar em uma dos problemas que isso resultou aos dois. Depois do susto, os dois acabaram organizando a estrutura societária das empresas, e por fim, terminaram com a estrutura que é conhecida hoje.

A Berkshire Hathaway é a controladora de todas as outras empresas. Basicamente é isso. Sendo que Buffett é o CEO, e o vice-chairman é Munger. Desde 1959 os dois são amigos e sócios!

12 – Buffett na mira do fisco!

Por mais honesto que Buffet fosse, ao adquirir as empresas, além dos investimentos em tantas outras, o quadro societário que envolvia o seu nome ficava cada vez mais confuso.

Além do próprio Buffet e Munger terem participação em varias empresas, as vezes até as empresas tinham participação entre elas.

Isso acabou despertando a curiosidade do Fisco americano. Ainda mais que Buffett e Munger aumentavam o seu patrimônio mensalmente e anualmente. Poderia dizer que diariamente!

A investigação iniciou em 1973 quando Buffett e Munger tentavam comprar uma instituição financeira denominada de Wesco. Até aqui tudo perecia normal para os dois.

Porém não era bem assim que as coisas estavam. Wesco até aquele momento estava negociado sua venda para outra instituição, então essa empresa que queria comprar Wesco denunciou Buffett para as autoridades afim de impedir a negociação entre o Oráculo de Omaha e a instituição.

Ao analisar a denuncia, a SEC (Securities and Exchange Commission) iniciou uma investigação mais analítica sobre Buffett. O que eles encontraram foi um emaranhado de negócios, e sociedades.

Outro fato que levantou suspeita sobre Buffett e Munger eram as aquisições de ações da Wesco. Os dois investidores estavam pagando um valor bem elevado para adquirir as ações da companhia.

Fato que valorização a companhia. Esse movimento era considerado pelas autoridades uma tentativa de manipulação do mercado, coisa que não se pode fazer!

Do jeito que as coisas  estavam, ficava muito difícil para as autoridades compreenderem o que poderia estar certo ou errado. Depois de analisarem tudo, inclusive as compras das ações da empresa Wesco, a empresa Blue Chips (uma das empresas de Buffet e Munger) recebeu uma multa de 100 mil dólares, mas sem outras acusações.

Tudo isso serviu como aprendizado para os dois. Agora eles estavam mais espertos com relação as próximas aquisições e até mesmo na organização societária.

13 – Um caso chamado, Salomon Brothers

Warren Buffett era conhecido, e ainda é, por ser um investidor que fica longe de Wall Street. Se o leitor curte ver filmes que retratam essa parte de Nova York, já deve ter visto em O lobo de Wall Street, que o dinheiro pode incentivar as mais loucas vontades no ser humano.

E principalmente, Wall Street não é um dos lugares mais corretos do mundo. Buffett já tinha trabalhado ali, quando estava junto de Benjamin Graham. Mas depois que saiu de lá, nunca mais voltou.

Porém depois de alguns anos, mais precisamente em meados de 1987, Buffett resolveu realizar um grande investimento em um dos maiores bancos de investimentos da época, o Salomon Brothers.

Esse banco de investimentos na época era um dos maiores dos Estados Unidos, além de grande o Salomon Brothers era um dos maiores comerciantes de títulos da divida americana.

Mais ou menos, como se fosse o Tesouro Direto aqui no Brasil. Podemos ver a importância da instituição para o sistema bancário norte americano.

Não demorou muito depois dos investimentos para a dor de cabeça começar. Buffett não tinha a característica de pagar bônus aos seus acionistas e tão pouco aos funcionários.

Uma das coisas que movem Wall Street é o dinheiro! Mas principalmente aquelas que brigam pelo dinheiro, as corretoras, agentes autônomos de investimentos entre outros profissionais.

Buffett não tinha um perfil de liberar pagamentos generosos aos seus colaboradores, ou mesmo que não tivesse de maneira direta, não achava que aquilo poderia beneficiar a empresa.

Mas não foi bem isso que gerou o problema que Buffett teve com o banco de investimentos. Não se passou muito tempo, e o Salomon Brothers se encontra em uma enrascada!

Aproximadamente em 1991, o grande banco de investimentos, acabou realizando operações ilegais com os títulos do Tesouro americano. Tal pratica foi realizada por um trader da firma.

Coisa que enfureceu o governo americano na época. Ao saber disso, o governo americano cogitou paralisar todas as negociações de títulos com o Salomon Brothers, fato que poderia desestabilizar a instituição e levar a mesma a falência em questão de horas.

A confiança do mercado estaria totalmente comprometida se o governo americano tomasse tal atitude. Em meio a todo esse turbilhão, Buffett foi chamado para tomar o lugar do CEO do banco, ou seja, vestir a camisa da firma e tentar achar uma solução que salvasse a instituição.

Vendo isso, Buffett chamou seu velho amigo Munger para se juntar a ele nessa difícil situação. A primeira coisa que Buffett deveria fazer é tentar convencer o governo americano que o Salomon Brothers iria se comportar, e assim, o banco poderia voltar a negociar os títulos americanos.

Havia pressa por Buffett e pelo banco para a solução desse impasse, uma vez que se o mercado em Tokyo iniciasse sem a instituição poder negociar títulos, poderia haver uma venda muito grande, principalmente de clientes exigindo o dinheiro, coisa que levaria a quebra do banco.

Mas não foi isso que aconteceu! Felizmente Buffett conseguir convencer o governo americano, e assim eles voltaram atrás liberando o Salomon Brothers para negociar os títulos.

Em contra proposta, o governo americano pediu para que Buffett realizasse uma faxina na instituição. Buffett iniciou o processo, mas não demorou muito para cair fora do banco.

14 – Mudando de ares

Uma das coisas que faz parte das características de Warren Buffett é o foco em investimentos em empresas que o mesmo compreendia o business. Por exemplo, Warren comprou ações da Coca-Cola, Wells Fargo, American Express, porque ele compreendia o negócio.

Ele via que ali naquelas empresas, havia um modelo de business interessante e que tinha potencial de crescimento. Mas hoje muitas coisas mudaram.
Mesmo assim o Oráculo de Omaha ainda demorou um tempo para investir empresas de setores dos quais ele não compreendia. Estamos falando de ações de tecnologia.
Os Estados Unidos são conhecidos por terem uma quantidade gigantesca de empresas da área de tecnologia. Principalmente quando o quesito é computadores. Desde a Microsoft até o Twitter, tudo está lá.
Mas todos esses negócios acabam investindo muito no desenvolvimento de novas tecnologias, ou qualquer outra forma de melhorar o desempenho, ou a interface do programa, site, ou produto.

Buffett evitava realizar investimentos em firmas que poderiam ter esse tipo de investimento. A Coca-Cola, por exemplo, ele até fazem investimentos em outros produtos, mas esses aportes em novas tecnologias, ou produtos, são baixos (comparado aos valores da empresa).

Agora se você pegar uma empresa como a Apple, que nada mais é do que a líder do S&P 500. Eles gastam bastante com o desenvolvimento de novas tecnologias.
Além de não sobrar muito para os investidores, em outras palavras, não haver muito caixa para passiveis distribuições de lucros.  Sem falar que o setor de tecnologia, de certa maneira exige investimentos em novos produtos ou serviços.
Por exemplo, o Facebook não poderia se manter com o mesmo layout de quando estreou na internet. A mesma coisa acontece com o Windows, ou com os Iphones.
Esses produtos passam por renovações constantes. Tais atualizações exigem mais investimentos em pesquisa, e desenvolvimento. Portanto é natural que o caixa da companhia vai ficado cada vez mais baixo.
Uma das regras de Buffett era investir em boas empresas pagadoras de dividendos. Então focar seus investimentos em companhias como a Coca-Cola, American Express, Wells Fargo e Geico eram uma boa.
Todas as empresas citadas tinham business, tecnicamente, tranquilos, que não as obrigavam a realizar investimentos constantes em renovação.
Praticamente o cartão da American Express, possuem as mesmas funções do que os produzidos a 10, ou 20 anos atrás. A mesa coisa acontece com o refrigerante da Coca-Cola, ou com os serviços financeiros da Wells Fargo e da Geico.

Isso tudo começou a mudar de anos para cá. Hoje Buffett já possui algumas ações da Appel em seu portfólio, além de ter investido em outras empresas como a IBM.

Vale destacar aqui a ajuda que Buffett forneceu a instituições financeiras na crise de 2008. A principal ajuda foi para o Bank Of América. Buffett comprou varias opções de longo prazo.

Dinheiro que serviu para reforçar o caixa da instituição financeira. Hoje podemos dizer que essas opções valem uma grana bem alta, uma vez que as ações do banco se valorizaram bastante desde 2008.

Mas dentro desse período Buffett também realizou maus investimentos, dentre eles podemos citar a IBM. O investimento de Buffett não vingou, ou pelo menos mostrou ser rentável.

15 – Anual Letter

Todos os anos, Buffett e Munger fazem a carta anual aos investidores da Berkshire Hathaway. Mesmo não estando em Omaha, ou tão pouco participando dos eventos da controladora de Buffett, o investidor pode conferir na integra a carta atrás do site da Berkshire Hathawhay.

Da pra ver no leiaute do site que o negócio é bem simples mesmo! Clicando em Annual & Interim Reports, o investidor vai poder conferir na integra cada uma das cartas de Buffett. Segue trecho do relatório anual referente o ano de 2016:

É possível encontrar no site até as cartas de 1995! Se o leitor estiver interessado, conteúdo não falta no site da Berkshire Hathaway.

Só por curiosidade, é possível até mesmo comprar roupas com o logo da Berkshire Hathaway! Segue imagem:

Definitivamente a comia polo da Berkshire Hathaway não é barata! Esses 35 dólares hoje estariam custando aproximadamente R$ 100,00! Sem falar que nem sabemos se eles enviam para o Brasil!
Enfim, a carta anual aos investidores serve para o acionista da empresa, ter uma ideia de como foi o ano, e o que Buffett e Munger acharam dos investimentos e negociações realizadas durante o período.

Nunca li uma carta até o final, mas pelo pouco que li, eles falam bastante sobre como foi o ano. Não existem muitas informações sobre novas aquisições ou ações e empresas que estão na mira por exemplo (não fique esperando muitas dicas de possíveis movimentações do investidor!).

Antes que eu me esqueça, Buffet realiza anualmente o encontro de acionistas da Berkshire Hathaway. É um grande evento realizado na cidade de Omaha, onde Buffet e Munger falam um pouco sobre a companhia na presença de milhares de acionistas da empresa.
Parece ser um evento ligeiramente grande para uma empresa, não é? No caso da Berkshie Hathaway, dificilmente algum investidor perde a reunião anual de acionistas!

16 – Últimas grandes aquisições e investimentos da Berkshire Hathaway

Já falamos um pouco sobre a IBM e a Apple, mas além desses investimentos (que seriam em ações) a empresa também entrou em negociações maiores comprando companhias inteiras.
Algumas dessas operações foram em parceria com outros investidores, e outras não. Vamos falar de algumas então!
  • Burlington Northern Santa Fe Corp

Essa empresa foi adquirida em 2009 pela Berkshire Hathaway. De acordo com reportagem do Estadão de São Paulo, realizada na época, Buffett fez o investimento, apostando que a economia americana iria de recuperar!

Essa aquisição foi feita somente pela Berkshire, sem o envolvimento de nenhuma outra empresa ou investidor. O próximo negocio que vamos falar é sobre a aquisição da:

  • Heinz

Em 2013 a Berkshire mais a holding 3G (empresa dos sócios da Ambev: Marcel Telles, Carlos Alberto Sicupira e Jorge Paulo) compraram por aproximadamente 28 bilhões de dólares a empresa Heinz.

O leitor já comprou algum produto da Heinz? Provavelmente sim. Não é só ketchup, maionese que a Hainz faz, mas também produzem molho de tomate entre outros tipos de molho.

Essa empresa foi adquirida junto a 3G Capital. Buffett a poucos anos também fez outra grande aquisição.

  • Precision Castparts

Empresa que trabalha com a construção de peças aero espaciais, foi adquirida pela Berkshire Hathaway em 2015! A aquisição da empresa é considerada a maior feita pela holding de Buffett.

Mesmo com essa grande aquisição, Buffett ainda contava, e conta, com uma grande quantidade de caixa na Berkshire Hathaway. Atualmente um dos grandes problemas de Buffett é arranjar outros investimentos para fazer.

Buffett defende que os investimentos em títulos públicos, ou papéis derivados de títulos bancários e afins, que pagam o investidor através de juros, não são interessantes.

Esse tipo de investimento não traz valor ao investidor, somente remunera o capital aplicado. Tudo isso é previsível, coisa que não acontece ao comprar ações. A partir do momento em que você passa a ser acionista de uma empresa, é possível ganhar dinheiro através da valorização das ações, ou por meio das distribuições.

A próxima e ultima aquisição que vamos destacar no artigo, foi referente a empresa:

  • Tim Hortons

Restaurante que oferece aos seus clientes um cardápio de café e rosquinhas, está localizado no Canadá, e foi adquirido junto aos sócios da Ambev, por meio da 3G Capital.

Novamente um negócio com o trio brasileiro. Nessa aquisição, Buffett não possui muito poder, ele acabou comprando uma parte minoritária do negócio, deixando aos brasileiros o controle e administração do business.

Acredito que Buffett observando a boa administração que o trio está fazendo no ramo cervejeiro, e depois com a aquisição do Burger King, esteja tranquilo para deixar o controle e gestão do negócio nas mãos dos brasileiros.

Como investir em um restaurante de rosquinhas e café na América do Norte pode dar errado? A 3G Capital comprando o restaurante canadense vai aumentando sua exposição no ramo alimentício e de quebra vai conseguindo um grande aliado nessas aquisições, nada menos do que Warren Buffett.

17 – Outros vídeos relacionados ao Buffet

Recentemente a HBO, canal de TV conhecido por algumas das series mais épicas, como Band Of Brothers e Game of Thrones, fez há pouco tempo um documentário sobre a vida de Warren Buffett, segue o link:

Logo no inicio do documentário, Buffett aparece saindo de manhã de sua residência e se deslocando até o escritório da Berkshire Hathaway. Tudo muito normal para uma pessoa que possui um patrimônio avaliado em bilhões de dólares. Sem motorista, e com um carro, tecnicamente simples, Buffett vai todas as manhas para Berkshire Hathaway.

No próximo vídeo, temos um pequeno tour pelas instalações da empresa, segue:

Cheio de quadros esse escritório né? Sem computadores e nem calculadoras em sua mesa. Realmente uma coisa que dificilmente eu conseguiria viver sem. Mas para Buffett ele só precisa de uma TV (que nem uma LCD, ou LED é).

18 – Filantropia e Bill Gates

Primeiro vou falar um pouco sobre Bill Gates. Buffett e Gates se conheceram ainda no inicio dos anos 90. Bill estava iniciando sua carreira de sucesso a frente da Microsoft.

Nessa época Bill já estava surfando nos lucros gerados pelo Windows, seu programa operacional que até hoje faz sucesso no mundo. Mesmo o IOS da Apple que faz tanto sucesso por ai, não supera a grande maioria dos computadores que estão com o Windows instalados.

A primeira vez que se encontraram ambos não tinha muitas expectativas sobre o encontro. Inclusive, se não me engano, o encontro deles foi arranjado em uma reunião dos maiores empresários da América (que é realizada periodicamente). Papo foi, papo veio, e assim eles continuaram a se falar depois do encontro.

Uma amizade emergiu, e eles até hoje são grandes amigos. Inclusive Warren resolveu doar grande parte de sua fortuna para a fundação Bill e Melinda Gates.

Essa doação deu o que falar, chegando a ser destaque em vários meios de comunicação.

Ele já doou 27 bilhões de dólares para a fundação de Bill e Melinda Gates! E ainda figura como o terceiro mais rico do mundo! Realmente, dinheiro chama dinheiro!

19 – O que podemos aprender com a história de Buffett?

Uma das coisas que mais me chama atenção, principalmente depois de rever alguns fatos sobre o mega investidor, é a rapidez que ele teve em construir um patrimônio relevante.

Não falei muito sobre os aspectos familiares de Buffett, mas agora vou aproveitar para falara um pouco. Até dos 25 anos, Buffett e Susan já estavam com 3 filhos. E ainda com essa idade Buffett tinha acabado de se “aposentar”!

No livro a Bola de Neve, Buffett se recorda que nesse período ele já tinha um patrimônio equivalente a 174 mil dólares. Falamos no inicio do artigo sobre essa passagem, hoje esse valor estaria valendo milhões de dólares.

Coisa que sugere que ser milionário não é obrigação para conseguir a independência financeira por exemplo. Mas isso é papo para outra hora.

O que Buffett nos ensina com isso é que trabalhando bastante e não perdendo dinheiro, podemos chegar muito longe! Aquela regra de não perder dinheiro é fundamental! Outra coisa que vejo que ajudou ele muito nessa empreitada foi à economia!

Buffett chegou a economizar até mesmo no berço do seu filho, fato que beneficiou seus investimentos, e os ganhos que vieram. Sua visão de investir mais em ações, comprando negócios do que títulos públicos, ou títulos de bancos também foi algo que o beneficiou bastante.

Sem falar que no inicio da carreira com investidor, ainda quando trabalhava com Graham Buffett conseguiu realizar alguma operações que o beneficiaram bastaste no curto prazo, rendendo lucros que fortificaram o seu caixa, e deram possibilidade de se “aposentar” ainda bem cedo, e com 3 filhos.

Só para ser ter uma ideia, a casa que ele mora até hoje, é a mesma que ele comprou quando tinha se mudado de Nova York para Omaha!

A casa, na época, foi adquirida por aproximadamente 35 mil dólares. Hoje deve valer bem mais. O interessante disso, que ao contrário de adquirir varias casas, tendo inclusive na paria, ou em outras regiões diferentes pelo planeta (coisa que ele facilmente poderia ter, ele se mantém com uma única propriedade).

Buffett explica que ele não precisa de mais do que uma propriedade. Pois não consegue permanecer em dois lugares ao mesmo tempo. Outro lema que faz sentido, talvez não muito para a grande parte das pessoas, mas a meu ver faz todo sentido!

Sendo que antes de comprar sua casa, ele viveu junto com a esposa e filhos, em casas e apartamentos alugados. Só foi adquirir algo anos depois.

Lógico que nem tudo que Buffett fez poderíamos fazer. Tomar a decisão de trocar um berço, por uma gaveta improvisada, até poderíamos fazer, mas dificilmente alguém faria.

Deixar de gastar com algo do gênero, tecnicamente não vai trazer problemas para o bebe, porém se os pais possuem condição de oferecer algo melhor, eles certamente vão comprar.

Economizar com coisas como essas, realmente é um exagero. Mas se concentrar nos investimentos, poupar uma parcela do dinheiro mensalmente, procurar uma segunda, ou de repente até terceira fonte de renda já não considero ser exageradas.

Tendo tempo para conciliar tudo, preservado a saúde e o bem estar dos familiares e dos mais  próximos, acredito que não é mal algum!



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


1 Comentário Quem é Warren Buffett e Como Ele Ficou Rico? (+Documentário)

  1. Bruno Santana

    Muitos podem dizer que ele tem o dom ou é sorte , mas realmente foi apenas a vontade , trabalho e o olhar para o futuro . O que tiramos disso? Eu digo que todos podem ter o mesmo destino assim que merecer ter ele , e ser feliz dos frutos que colheu , mas claro precisa de esforço e planejamento.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *