8 Conselhos de Warren Buffett Sobre Investimentos

Estava reparando que até agora escrevi pouquíssimos posts dedicados aos praticantes da análise fundamentalista.

Para mudar um pouco esse “monopólio” da análise técnica, apresento aqui 8 dicas de como investir sabiamente originadas de um gênio dos investimentos e pupilo de Benjamin Graham, conhecido como o pai da análise fundamentalista.

De quem estou falando? De ninguém menos do que do bilionário Warren Buffett!

Então, sem mais delongas, os conselhos…

1 – Regra número 1, nunca perca dinheiro. Regra número 2, não esqueça a regra número 1. Essa é simples, quanto mais perdemos, mais fica difícil recuperar o que foi perdido. Perdeu 50%? Precisa de 50% pra voltar ao que era antes? Não! Precisa de 100%! Portanto, não perca (muito) dinheiro! Porque chega uma hora que fica praticamente impossível recuperar tudo pra ficar no break-even. Devemos nos lembrar daquela tabelinha clichê que aparece em todos os livros de investimentos escritos no universo:

PerdaBreak-Even
10%11.1%
15%17.6%
30%42.9%
50%100%
90%900%

2 – É mais fácil evitar problemas do que se livrar deles. Fique longe de empresas com problemas muito sérios, saiba o que está fazendo, você pode estar pondo as mãos em uma bomba prestes a explodir. Ás vezes uma ação está muito barata sem razão alguma, o que, ocasionalmente, pode ser uma boa oportunidade de investimento, porém é muito mais fácil encontrar ações baratas que só estão com os preços baixos porque as coisas não vão nada bem. Logo, preste muita atenção, e se for o caso, fique longe. É muito melhor (e mais barato) previnir do que remediar.

3 – O mercado, como o Senhor, ajuda a quem se ajuda. Mas ao contrário do Senhor, o mercado não perdoa aqueles que não sabem o que estão fazendo. Bolsa de Valores = Selva. Você não entraria na selva sem antes procurar saber o que pode encontrar lá. Pelo menos levaria um rifle, e um mata-moscas… E, nos mercados é a mesma história. Preparação é o mínimo. É muito caro ser ignorante.

4 – Você deve investir em uma empresa que até um imbecil consiga administrar, porque um dia desses, um imbecil o fará. Empresas sólidas com bons fundamentos dificilmente afundarão no caso de algum mané assumir o cargo de CEO. E, se um CEO mané for causa para preocupação, talvez a empresa não fosse tão “inafundável” assim para começo de conversa.

E eles eram assim grandões óh! Uma maravilha!

5 – Existe uma grande diferença entre empresas que precisam de muito capital para crescer e aquelas que crescem com pouco ou nenhum capital. Ás vezes é necessário pouco capital para manter o status quo, vejamos a Coca-Cola por exemplo, eles gastam proporcionalmente muito menos dinheiro produzindo seus refrigerantes do que a Ford gasta produzindo carros. O refresco é sempre o mesmo, muda no máximo a embalagem, agora os carros, mudam tudo o tempo todo. E essas mudanças fazem com que seja muito mais caro manter um bom crescimento para essas empresas.

6 – Você não precisa recuperar o dinheiro da mesma forma que o perdeu. Essa vale tanto para fundamentalistas quanto para técnicos. Só porque você perdeu uma grana com um investimento ruim, não é motivo para querer recuperar o dinheiro com o mesmo investimento ou tipo de investimento. Não insista em algo que você já viu que não está funcionando. Concentre-se em procurar por oportunidades em outros lugares, e se elas não estiverem lá, espere.

7 – Procure empresas previsíveis. Warren Buffett investe em empresas que podem ser previstas sem grande chance de erro, por exemplo, será que daqui a 30 anos a Coca-Cola continuará existindo? Será que as pessoas continuarão tomando refrigerante em 2040? E lâminas de barbear? É possível que daqui a 40 anos as pessoas ainda precisem se barbear? Lógico! Portanto, a Gillete, assim como a Coca, podem ser consideradas empresas previsíveis.

8 – Com informações privilegiadas e 1 milhão de dólares, você pode ir à falência em um ano. Cliché que algumas pessoas insistem em ignorar. Não ouça conselhos de ninguém. O cara é diretor de não sei lá o quê? Tanto faz, ignore. Não seja uma Maria-vai-com-as-outras. Faça seus próprios estudos, tire suas próprias conclusões e viva com as consequências. É possível estar errado algumas vezes? Sim, porém o risco de perder dinheiro seguindo outras pessoas cegamente é infinitamente maior.

... E então o OVNI desceu do espaço e fez um clarão enorme assim óh!

Essas dicas foram tiradas do simpático (e barato, 10 pilas) “O Tao de Warren Buffett”, livro de Mary Buffett e David Clark.

E você? Concorda com o vovô bilionário? Comente abaixo!



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


4 Comentários 8 Conselhos de Warren Buffett Sobre Investimentos

  1. Tomoyuki Honda

    Alternativa ´Outra coisa´ da enquente. Estou reenviando.
    Gostaria de ver estudos analisando a relação entre a liquidez (meio circulante, juros, crédito, poupança etc.) na economia e a Bolsa de Valores. E também saber a opinião do autor do site.
    Há algumas pessoas que estudam esses dados, como o economista Frank Shostak (http://mises.org/articles.aspx?AuthorId=115 e http://www.mfglobalspreads.com/press/Pages/MarketCommentary.aspx .
    Aqui no Brasil tem Leandro Roque, do mises.org.br (exemplo, http://mises.org.br/Article.aspx?id=249 e http://mises.org.br/Article.aspx?id=391, entre outros).
    Essas análises trazem projeções a longo prazo, de meses, e é um assunto bastante complexo. O material de Shostak está em inglês, mas não é difícil de entender.
    Não sei se o autor do site conhecia esse assunto.

    Responder
    1. Hugo

      Olá Tomoyuki, é interessante o tema proposto, eu não tinha considerado algo assim para a ToDo List. Dá para tirar alguns bons posts sobre o assunto, porém talvez não exatamente o que você espera. Explico com um exemplo, existiram os motivos para a crise de 2009, ok, poderíamos analisá-los e estudá-los, porém no final, inevitavelmente ficaríamos com a mesma sensação Deja Vù que se tem quando estudamos qualquer coisa sobre a história da economia. Comigo essa sensação foi muito forte ao ler uma entrevista do famoso especulador Richard Dennis, basicamente ele citava os motivos para a crise de 2009, achando que iria acontecer em 1982, ele estava errado? De certa forma, já que seu timing foi péssimo, porém o padrão foi o mesmo. Temos várias outras crises e todas elas são parecidas, os mesmos padrões se repetem o tempo todo e conforme você vai estudando é fácil perceber que as pessoas não aprendem com o passado.

      O padrão de crise econômica mais comum é: a economia vai bem, o crédito está bom e o consumidor vai gastando, aí o crédito aumenta, o consumidor gasta mais, os bancos vão ficando irresponsáveis e empurrando ainda mais crédito, chega uma hora que a coisa explode. Tudo passa e então as pessoas ignoram o passado e
      repetem tudo novamente.

      A mais velha (apesar de não ter saído da bolsa de valores) foi em 1907 quando a liquidez na NYSE chegou quase a 0 e foi preciso a ajuda do JP Morgan para resolver a situação, e a crise mais recente, em 2008. Poderia analisar todos esses padrões e explicar como esses elementos citados (juros, crédito, etc) se relacionam entre si desde o começo da história da economia. Basicamente seria uma grande análise das análises por assim dizer. Mas de uma forma histórica e estatística, já que algo específico, de curto prazo (por esse ponto de vista, meses = curto prazo) e pouco valor contínuo (repetitivo, já aconteceu antes, acontecerá novamente) seria de pouco valor para traders e investidores responsáveis.

      Mas é um bom tema.
      Obrigado pelo feedback.

      Responder
  2. Juliano

    Olá Hugo, tenho acompanhado suas explanações sobre investimentos, me foram de muita valia. Principalmente no que desmistifica Análise Técnica e Fundamentalista, que são apenas “ferramentas” e não “seitas”.

    Sou iniciante no assunto e lí alguns livros como: “A bola de Neve – Warren Buffett e o negócio da vida”, “O Investidor Inteligente”, “Avaliação de Empresas: Da Mensuração Contábil à Econômica – FIPECAFI” e outros de contabilidade.

    Gostaria que indicasse alguns outros livros que possam me ajudar nessa jornada, e alguns sites (confiáveis) que tenham dados melhores expostos sobre os ATIVOS.

    Que continue publicando essas elucidações, ainda mais agora em mercado favorável, muitos “cairão de para-quedas”.

    Dede já agradeço, abraço,

    Juliano

    Responder
    1. Hugo

      Fala Juliano!

      Eu gostei bastante do… caramba… O Jeito Warren Buffett de Investir. Sites bons com dados são o INI e o Fundamentus. Só não sei se os dados são na mosca, mesmo porque eu estou mais para a especulação do que para os investimentos 😉

      Se você estiver sério mesmo, acho mais negócio você procurar os dados diretamente nos sites das empresas. Vai dar mais trabalho porém a garantia é maior. E como investimentos são sempre para o longo prazo, acho uma boa ir direto na fonte 😉

      Mesmo assim acho o INI muito bacana 🙂

      Abraço,
      Hugo

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *