Técnicas de Position Sizing: Parte 1

Conhecido também como money management, o position sizing é a parte do seu sistema que responde a pergunta: “Vai querer quanto?”. Com uma boa técnica de position sizing, você saberá exatamente quanto dinheiro será destinado a cada operação. Mas porquê é tão importante saber disso?

Em um tópico anterior eu expliquei como calcular sua expectativa e relacioná-la às oportunidades, logo, em um grande número de trades você irá esperar que essa expectativa seja atingida.

Mas e se já no primeiro trade você apostar tudo, usando alta margem e acabar perdendo 100%? Aí não terá uma próxima oportunidade para poder se aproveitar dessa expectativa e fazer esperar lucros.

Um exemplo famoso é aquele dos médicos (ou advogados, sei lá, tanto faz) que num jogo com probabilidade de acerto de 60%, tinham mil dólares para apostarem como bem entendessem, e no final a maioria acabou perdendo tudo e só alguns conseguiram lucrar, porque? Imagine que um deles fosse apostar de primeira os mil dólares e perdesse, já era o jogo, ele poderia ter ganhado é claro, seu capital iria aumentar, mas e se ele continuasse apostando tudo de uma vez? Uma hora ou outra ele iria perder tudo.

Mas e se um outro jogador fosse apostando 20 reais de cada vez? Como é pouco dinheiro relativo a quantia de mil dólares, ele poderia jogar muitas vezes, e considerando a probabilidade de acertos ser de 60%, seria extremamente improvável ele não conseguir aumentar o capital dele o quanto ele quisesse. Resumo da ópera, sem uma boa técnica de position sizing, você não saberá quanto apostar, provavelmente irá chutar os valores, e dará tudo errado no final.

Agora vamos ao que interessa:

Um Lote Para Cada X de Dinheiro

gato-desiste

Essa técnica é muito popular (AKA, não é grande coisa) e se baseia na idéia de que você deverá sempre comprar 1 lote de uma ação (ou futuros ou qualquer outra coisa) a cada, por exemplo, 20 mil reais do seu capital total, contanto que a ação tenha gerado um sinal de entrada. Se você só tiver 20 mil, só quando chegar em 40 mil, que será possível comprar mais um lote da mesma coisa. Ou seja, comprando BLGA5 por 33 reais, você irá pagar 3300 + taxas e acabou, você só tem 20 mil, se depois você quiser comprar mais BLGA5, você não pode até você mais 20 mil, ou seja, 40 mil. Outro problema é que essa técnica considera um lote de qualquer coisa, não importando o preço, por exemplo, se um lote de BLGA5 custar 3300 mas um de JSUS4 custar 9700, você deverá comprar um de cada mesmo sabendo que a JSUS4 custa quase o triplo do preço da BLGA5, e isso causará uma exposição desproporcional.

Também vale considerar que como essa técnica não é relacionada ao risco, você pode comprar qualquer coisa mesmo se o risco for proporcionalmente alto, ou seja, se a perda provável da BLGA5 é de mais ou menos uns 200 reais e a da JSUS4 for de 900 reais você não está equilibrando as coisas, já que em uma ação de preço maior você pode ser stopado e perder o equivalente a um trade muito bem sucedido em uma ação com preço mais baixo. A única forma de ajustar tudo seria operar JSUS4 no fracionário, mas no fracionário é uma droga por causa da liquidez e fazendo isso já seria outra técnica.

Ok, serve para mim ou não?

Não deveria servir pra ninguém pois, ao mesmo tempo que ela é flexível demais em relação à exposição inicial, ela não permite permite o aumento de sua posição em um trade vencedor. É uma técnica muito popular e muito ruim que pode ser resumida em poucas palavras: “Afff, sei lá, compra um de cada e f*da-se!”. Eu não recomendo.

Um Bloquinho Para Cada Operação

ferrari-lego

De bloquinho em bloquinho... você tem: vários bloquinhos!

Essa funciona assim: considere o capital de 30 mil reais, aplicando essa técnica você irá dividir esses 30 mil em várias partes, por exemplo, 3 partes de 10 mil reais cada, ou seja, você poderá ter 3 posições ao mesmo tempo e poderá comprar quantos lotes forem possíveis contanto que o valor não passe do valor do bloquinho, no caso, de 10 mil reais. Exemplo, a BLGA5 ainda custa 33 reais, você pode fazer o que você quiser com ela em 1 bloquinho, que são 10 mil reais, isso dá para 3 lotes de BLGA5. Se a BLGA5 custasse 50 reais você poderia comprar 2 lotes, se custasse 20 reais seriam 5 lotes e se não der um valor certo, você arredonda pra baixo. O legal é que, ao contrário da primeira técnica, você poderá iniciar a operação com um lote só e, se ele subir, você poderá ir comprando outros até chegar em sua posição total, lembrando sempre de ir ajustando o stop durante o processo, obviamente.

Parece ser uma forma boa de position sizing mas tem seus problemas. O que aconteceria se o lote que você quer comprar custa mais do que o tamanho de um bloquinho, no caso, de 10 mil reais? Aí você não pode comprar esse lote. E se custar menos? Uns 9500? Aí você precisará entrar na operação de uma vez, o que não é recomendado, já que se você for stopado imeditamente, o prejuízo será maior do que você teria se tivesse sido stopado em um papel mais barato no qual você pretendesse entrar aos poucos, um papel que “coubesse” mais do um mísero lote por bloquinho. Outro problema é que sua conta precisará crescer consideravelmente até você poder ter um bloquinho maior ou um novo. Para operar mais um lote de BLGA5, seu capital total precisaria crescer até 38700, ou 29%, o que não é ruim. Porém para operar um novo lote de JESU4 que custa 9700, seria necessário crescer até 58200, ou 94%, quase o dobro! É claro que se você quiser operar no fracionário o problema estará resolvido, mas novamente, é uma droga, porque você pode ter problemas de liquidez e a slippage é bem maior.

Será que eu posso usar?

Essa técnica funcionaria bem para aqueles traders com pouco capital apenas se eles estiverem dispostos à operar papéis que caibam em um bloquinho, mas em forma de 2 ou 3 lotes, no caso do bloquinho de 10 mil, 2 lotes de 5 mil, 5 de 2 mil e etc, assim dá pra evitar a entrada total na operação de uma vez. Agora, operadores com capital muito bom, como 1 milhão de reais, não terão problemas, pois eles podem comprar tantos lotes que, 1 ou 2 a mais ou a menos não atrapalharão a técnica dos bloquinhos e até uma leve alta nesse capital 1 milhão fará com que seja possível adquirir mais lotes.

Porcentagem Relativa ao Stop

percent

Uma técnica melhor

Considere a quantia de 10 mil reais, você quer comprar BLGA5 por 33 reais e colocar o stop em 32 reais, ou seja, desconsiderando as taxas para facilitar o raciocínio, você colocará 100 reais em risco a cada lote de 100 ações, já que a distância do stop para o preço de compra é de apenas 1 real. Seu position sizing diz que você não pode arriscar mais do que 2% em cada operação. Como 2% de 10 mil reais são 200 reais e a quantia em risco no trade com a BLGA5 é de 100 reais você poderá então, comprar 2 lotes.

Eu gosto dessa técnica porquê ela é ligada diretamente ao stop, isso faz com que você tenha uma idéia melhor de quanto está em jogo. Mas é claro que ela não é perfeita e tem suas falhas, o seu uso pode fazer com que sua exposição em alguma operação seja alta demais e é bom lembrar também que o valor do risco não é garantido, exemplo. Imagine um papel comprado em 30 reais e com stop em 29.50, seu capital é de 30 mil, ou seja, com 1% você pode arriscar 300 reais, porém o risco em cada lote é de apenas 50 reais (0.50 centavos por cada 100 ações, ignorando as taxas para simplificar), com 300 reais você poderia comprar 6 lotes e ainda assim estaria dentro do limite de 1%, mas o valor total dessa compra de 6 lotes é de 18 mil reais! 60% do seu capital! O que é uma exposição alta demais e proibitiva, dependendo do seu gosto, mesmo apesar do risco ser relativamente baixo. Só que tem outro porém, esse risco, como já mencionei, não é garantido, só porque seu stop está em 29.50, não significa que você receberá exatamente esse valor caso seja stopado, vai que o papel abre gapado na outra direção e você recebe um fill em 29 ou 28.50? Não devemos nunca ignorar essa possibilidade!

Putz, e agora?

Apesar dessas falhas, o sistema de porcentagem ainda é muito bom. Para day-traders, por causa do problema da exposição, essa técnica não deverá servir, mas para outros traders, como os trend-followers que costumam usar stops mais “largos”, essa técnica de position sizing pode ser a ideal. Eu tenho uma sugestão para quem gostou desse sistema mas apesar de não ser um day-trader, ainda teria o problema com a alta exposição. Que tal misturar esse sistema com o anterior? Aquele dos bloquinhos! Analisando o exemplo do trade acima que necessita de 60% do seu capital, você chega à conclusão de que é uma exposição muito alta, o fazer?

Simples, diminua-a usando os bloquinhos, sejam eles de 33% ou 25% ou qualquer outro valor com o qual você se sinta confortável. Ou seja, em vez de comprar 6 lotes, compre 3. Faça assim, compre um, se subir compre outro, e depois de uma correção ou se continuar firme e forte, aí você compra o último lote. Assim você estará arriscando menos de 1% (0,5% nesse caso) e sua posição ocupará apenas 30% do seu portfolio, uma exposição aceitável dependendo dos seus gostos. É claro que aí a operação pode se tornar pequena demais e quase inútil, ganhando ou perdendo, mas aí a culpa é sua de tentar pescar lambari podendo pescar arenques. No final é novamente uma questão de bom senso, day-traders provavelmente não se darão bem com esse sistema, mas swing-traders e position-traders podem encontrar nessa técnica de porcentagem, com ou sem o ajuste dos bloquinhos, uma ótima forma de position sizing.

Continua em Técnicas de Position Sizing: Parte 2

E aí leitor! Já usou alguma dessas formas de position sizing? Conte suas experiências!



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


14 Comentários Técnicas de Position Sizing: Parte 1

  1. João Paulo

    Olá Hugo, sei que esse post é antigo, mas foi o melhor local que encontrei para entrar em contato, pois o assunto é pertinente.

    Estou no mercvado a alguns anos. Já atuei como day-trader, e após perceber que não tenho o perfil para tal (e a realidade do problema dos custos), pulei para o swing trade, que me recompensou muito bem. Utilizo uma estratégia sólida baseada em MMEs 17-34 e sou extremamente disciplinado. Bem, isso funcionou. O problema é que até então eu estava desempregado, e podia acompanhar o mercado da forma como deveria (para os swings). Agora, com a perspectiva de um emprego em breve, devo partir somente pro position no semanal, pensando mais como investidor de longo prazo que especulador, pois agora terei o emrpego pra gerar a renda principal.

    Sou adepto de backtests e já perdi literalmente dezenas de horas testando vários sistemas. Após pesquisar bastante, gostei do indicador HiLo e pretendo operar por ele no semanal, simplesmente seguindo seus sinais. Obviamente ferei mais backtests para afinar o setup, mas a princípio é isso. Já tenho uma planilha bem elaborada que me dá todas as estatísticas, inclusive o ratio entre resultado bruto e líquido após taxas e slippage média.

    Bem, no position pretendo operar com essa técnica aproximadamente 5 papeis simultaneamente, podendo variar.
    A minha maior dificuldade tem sido justamente encontrar o position sizing adequado. Atualmente penso em dois modos:

    – Utilizar nas operações sempre a mesma quantia em $ em cada papel, operando x lotes dependendo da cotação (e arredondando pra baixo quando necessário, pois não pretendo tirar dinheiro do bolso para completar).
    Isso me dá mais linearidade, mas me poe em desvantagem no longo prazo, pois não estarei usufruindo de juros compostos, por assim dizer. Como a comparação é com a poupança (juros baixos, mas compostos), e a ideia é investimento de longo prazo (10-15 anos) penso que esse sistema não seria interessante.

    – A outra seria o reinvestimento de todo lucro, formando um cliclo. Exemplo: fiz uma operação em determinado ativo com 10mil reais e o resultado foi um lucro de 2000 reais liquidos. Então na próxima operação juntarei os 10mil fixos + os 2mil, ou seja 12mil. Arredondo pro numero de lotes equivalentes (sempre arredondando pra baixo) e entro n próxima operação, e assim sucessivamente. Obviamente, quando tiver prejuizo em uma operação, será o oposto, ou seja, o prejuízo será subtraído para a entrada no próximo trade.
    Dessa forma consigo juros compostos. Acho que a longo prazo é mais interessante, se estivermos querendo comparar com a poupança.
    Acho que esse método é o Antimartingale.

    Bem, fiz essas simulações em planilha e tive resultados interessantes. Com o sistema de juros compostos, geralmente tive mais lucro após alguns anos, porém um Drawdown um pouco maior em um período em que já estivessemos operando com mais capital pode levar a uma perda maior, o que seria psicologicamente desastroso.

    Outro detalhe, é que para operar nesse método de juros compostos, acho que seria razoável não operar na ponta vendedora, pois as perdas potenciais ao trabalhar com venda no semanal são bem grandes.

    O fato é que estou trabalhando com o HiLo, e pretendo deixar o trade fluir. Ou seja, ele deu sinal, eu entro e o stop só é gerado quando o hilLo mudar o sinal. Então, a princípio não terei um stop calculado, e dessa forma não poderei dimensionar o tamanho das operações com base no risco potencial “Porcentagem Relativa ao Stop”. Já quando eu operava swing eu fazia exatamente isso, pois o setup já me dava o stop no momento da entrada.

    Resumindo, a ideia é operar no HiLo semanal, cerca de 5 papeis ao mesmo tempo, e a principio com reinvestimento de lucro em cada um deles. Trabalhando com expectativa positiva em cada um, juntando mais, diluo o risco e mantenho a rentabilidade. A ideia é conseguir cerca de 3-5% ao mês, em média ao longo de 10-15 anos.

    Bem, gostaria de saber sua opinião a respeito.
    Se tiver um e-mail, acho que seria nteressante para trocarmos informações.

    Abraço
    João Paulo

    Responder
  2. João Paulo

    Só acrescentando, a ideia de trabalhar na ponta de venda no semanal nunca me agradou. Nos backtests que tenho feito, se for operar o HiLo (com qualquer variável) na venda, existe um risco potencial de perdas imensas, pois as entradas e saídas só acontecem as segundas na abertura, se o HiLo semanal tiver mudando de sinal. Então existe uma folga bem grande pro preço andar, e isso é potencilmente perigoso.

    Nos backtests já vi perda de 60% em um único trade, operando na ponta de venda, o que é inadmissível, tanto pra psicologia quanto pro bolso.

    E mais, nos mesmos backtests (de 1995 a 2009), percebi que a diferença no lucro BRUTO entre só operar na compra e operar na compra e venda é quase nada. Se considerarmos que pra operar nas duas pontas o número de operações é aproximadamente o dobro (mais custos), e que existem complicações como aluguel, acho que operar somente na compra é mais vantajoso, ao menos no semanal.

    A princípio não pretendo encurtar os stops, pois o objetivo é aplicar o trend following, e nos backtests vi que deixar o trade fluir é essencial para compensar os períodos de perdas. Então as entradas e saídas serão impreterivelmente às segundas na abertura.

    Isso é o máximo que pósso fazer, pois quando estiver trbalhando (e ainda faço faculdade) não terei mais nenhum tempo para acompanhar o mercado. Então tem que ser no “piloto automático” mesmo. Dessa forma, nem swing mais daria.

    Como sou extremamente disciplinado e focado nos objetivos de longo prazo, não teria problema algum em ficar de fora durante meses operando esse setup, aguardando o sinal.

    Precisei de 2 anos de mercado pra descobrir meu perfil, e ele definitivamente não é de day-trade / vício em operar.

    Abraço
    João Paulo.

    Responder
    1. Hugo

      Primeiramente, bem vindo ao SenhorMercado e obrigado pelo seu comentário!

      Agora vamos ver: você quer operar usando o HiLo no semanal mas não consegue descobrir uma técnica de position sizing que se encaixe com o sistema pois não dá pra saber onde será o stop. Além disso não tem tempo para fazer swing trades pois está empregado, e nem gosta de operar no curtíssimo prazo.

      Ok, considerando que você tem também a faculdade, sobra pouco tempo. Não tem como operar no after de forma alguma, correto? E se não der, já considerou enviar ordens antes do mercado abrir? Nunca gostei disso mas é uma possibilidade, se for sistematizar e o resultado for bom, talvez valha a pena dar uma olhada. Mas se não der, vai no semanal mesmo.

      Ok, o seu problema maior é o position sizing. Tenho “duas” idéias:

      ————
      Se você não estivesse usando o HiLo eu falaria sobre o uso do stop atr (parte 2 desse artigo), nesse caso, mataria dois coelhos de uma vez, o stop E o position sizing.

      Apesar de não ser possível saber quando e onde o stop será atingido com o HiLo, você ainda pode calcular o position sizing considerando a volatilidade média do ativo no momento do início da operação. Você usa “metade” das funções do stop atr.

      Por exemplo, o HiLo indicou uma compra, você não sabe quanto comprar então calcula a volatilidade. Se ela for baixa, você pode comprar mais, se for alta, comprará menos. Tá, mas relativo à quê? A um valor fixo (ou variável, ver idéia 2) em % do total de seu capital.

      Um exemplo: você quer comprar uma ação qualquer e a volatilidade média no semanal é de 10 reais. Para saber quanto comprar, considere sei lá, 2% do seu capital e compre tudo o que der até chegar num ponto em que passaria de 2% se o preço caísse pra baixo da linha de X vezes o valor da volatilidade.

      Como eu não sei se o seu capital é grande o suficiente, talvez você precise deixar passar alguns trades, a não ser que você não se importe de operar no fracionário.
      ———

      Outra idéia é a de usar um position sizing variável, considerando o seu segundo método. Basicamente, para reduzir os drawdowns, você vai diminuindo o tamanho de suas operações conforme for sendo stopado. Mas aí precisa de um ponto de referência. Dá pra usar também algum método que envolva a volatilidade, ou então simplesmente fazer como você falou na sua segundo idéia, bloquinhos de dinheiro, mas que não sejam sempre fixos.

      Nesse caso, se arriscar 2% de seu capital (um bloquinho), irá diminuir em 0,2% ou 0,3% a cada stopada. Chegará uma hora em que o mercado voltará a andar e como você segue a tendência, voltará a lucrar. Dá pra fazer ao contrário também, conforme for ganhando, aumenta as posições. Assim você aproveita os bons momentos do mercado e protege seu capital nos ruins.

      ————-

      O assunto é extenso e envolve muitos testes. A idéia do seu segundo método, mas com o tamanho dos bloquinhos variando conforme for ganhando ou perdendo, pode ser uma boa, mas para isso, deverá fazer o back-testing.

      Agora, e outro detalhe! Sobre psicologia:

      Eu não acho uma boa idéia você reinvestir TODO os lucros da carteira nela mesma. Eu acho importante se “pagar um salário”, mesmo que seja mínimo. Nem que seja para comprar 0,2 de um ltn do tesouro direto!

      Explico: como ter dinheiro na mão, sem serem apenas números numa tela, tem um valor muito grande, afinal: “é o MEU dinheiro, EU que fiz!” Vale a pena pegar um pouco de vez em quando para não esquecer que, só porque você tem muito agora, não significa que ele não seja real ou que você pode tratá-lo como se valesse menos. Deixar a grana lá para sempre faz com que, eventualmente, você sinta que ela não exista. E talvez, você acabe ficando mentalmente entorpecido por causa disso. É muito estranho.

      Essa é uma dica do Jesse Livermore 🙂

      Abraço,

      Hugo

      BTW: tentei te enviar um e-mail e não foi. Comente alguma coisa qualquer em algum lugar com outro e-mail para eu poder te enviar um material.

      Responder
  3. João Paulo

    Opa,

    estranho o e-mail não aceitar, só se teve algum executável em anexo, mesmo que seja zipado. De qualquer forma tem o [email protected], mas quando for mandar tente mandar com cópia pro [email protected]

    Muito interessante as dicas… especialmente essa última do salário. Esse é outro dilema, pois além do lado psicológico que eu não tinha pensado, tem também a questão “até que ponto vale a pena segurar tudo pra só colher daqui uns anos?”.

    Concordo que seria sim justo tirar uma parte a cada operação bensucedida por exemplo, para se pagar, botar em tesouro, ou se dar algum presente, ou usar da forma que for conveniente.

    Estou mais inclinado à opção de reinvestimento dos lucros. Já tenho umas simulações, e como disse os resultados são realmente animadores. Um exemplo, operando hilo5 em BRKM5, começando em 1995 até o momento, e começando com somente 5mil, teria hoje 802mil. Nesse caso, não considerei perdas com slippage, taxas e nem a retirada parcial dos lucros como me foi sugerido, mas mesmo se considerarmos então metade desses 802mil, não deixa de ser animador. E só começando com 5mil sem botar dinheiro novo.

    No caso de DTEX3, tbm começando com 5 mil e partindo do mesmo período, teríamos hoje 113mil. Arredondando pra metade disso, seriam 56 mil líquidos. Nada mal tbm.

    juros compostos + disciplina + expectativa positiva + tempo = $$$$$$

    Bem, podemos conversar mais no e-mail. 🙂

    Abraço!
    JP

    Responder
  4. Man

    Ai Hugo,
    Eu sei q esse post ta meio antigo mas espero que voce leia meu comentario.
    Seguinte operando opções a seco, como voce faria um Postion?
    Pq tipo existe sempre a possibilidade, mesmo que remota, que voce venha a perder tipo uns 90% de vez em quando, de uma so…
    Normalmente isso é devido a GAP… ou seja nao tem a ver com o stop que voce tem inicialmente.
    Tipo usando uma estratégia X voce por exemplo compra uma opção a R$ 2,00 com stop a 1,90 e fica comprado…. So que no outro dia a ação abre em gap pesado de baixa e a opiça derrete mais que gelo no deserto direto pra -90%, ou seja, cai de 2,00 pra 0,20…
    Tipo isso eu to sabendo que pode acontecer portanto nao importa muito se eu coloquei 1,2 3% de risco maximo inicial, pq posso perder -90%!
    Alguma ideia nesse caso?

    Valeu!

    Responder
    1. Hugo

      Oi Man, eu leio TODOS os comentários. As vezes eu não respondo porque não tem o responder, mas enfim…

      Eu não sei quase nada sobre opções então não posso responder 😀

      Hauheaiuehaieuah

      É sério… nunca gostei de derivativos mas pretendo estudá-los logo logo. Enquanto isso sugiro que você pergunte no fórum, acho que o povo lá entende mais das opiças hehee

      Abraço,
      Hugo

      Responder
  5. Paulo

    Fala Man, se me permite opinar, a minha sugestão seria você não operar opções a seco! 🙂
    Você já deu uma olhada nas chamas travas que se monta utilizando opções? Você controla o risco mas limita o ganho. É bem interessante e existem travas para todos os tipos de mercados: em alta, baixa, lateral, etc.

    Responder
  6. Man

    Fala Hugo,

    Entao a minha duvida nao é sobre as opções em si.
    E sim sobre que tipo de Position eu poderia usar….
    Pq no meu backtest eu vi que as vezes ocorrem perdas pesadas! Coisa do tipo -80% no gap de abertura. Entao eu to tentando pensar em possibilidades para um position.
    Porque se eu usar um position muito restritivo tambem nao vou ganhar nada……
    Alguma ideia sobre o position?

    Paulo
    As travas até sao uma alternativa, mas para a ponta comprada eu nao sei….
    Porque acho q as travas como delimitam o ganho tambem acabam impossibilitando uma estratégia de Trend Follow…
    O problema nao é ficar seco, claro na venda é suicidio ficar vendido de um dia para outro, acho q com um position certo vc pode ficar compradp de um dia para outro mesmo correndo o risco do Gap de abertura negativo.
    No meu backtest vi que se vc zerar no fim do dia as comprar a expectativa fica beeeem ruim….

    De qualquer maneira alguma ideia sobre position nesse caso?

    Valeu!

    Responder
  7. Paulo

    Oi Man.
    Eu não saberia te aconselhar com propriedade sem ser operando travas porque é a única coisa que eu já fiz com opções. Na verdade em 2008 vendia opções de vale sem comprar na outra ponta, mas isso era seguro porque eu tinha o mesmo número de açõs da Vale na carteira. Na época eu era um buy-and-holder de VALE5. Se for operar opções de qualquer ação sem ter o ativo objeto na carteira eu somente monto travas, mas isso é meu estilo apenas.

    O que acho é que com as travas o risco máximo fica estipulado. Baseado nesse risco você pode pensar em boas formas de position.

    abraços
    Paulo

    Responder
  8. Man

    Fala Paulo,

    Entao eu já fiz isso tambem, financiamento.
    O problema como eu disse de travas é que voce nao pode usar o trend following, pq mesmo quando vc acerta o movimento do mercado vc está limitado….
    Creio que um position para opções a seco tem que ser algo parecido com oque se usa no Poker, onde a possibilidade de perdas altas é constante, ou seja, bem parecido com as opções.
    A minha unica esperança é q igual no poker onde tem pessoas que ganham consistentemente nas opções tambem deve dar….

    Alguma ideia?? Alguem?? Hugo???

    Falo

    Responder
  9. Pingback: INICIANDO COMO DAY TRADER | Actif Revenu

  10. Juarez Valadares Ferreira

    Não posso negar que você me influenciou. Estou no caminho certo agora! Passei por aqui numa busca! O meu problema segundo o oráculo do mercado não era dinheiro. Era a minha vida. Estou fazendo tratamento forte com psicologia positiva.

    Eu era aquele sujeito estranho, kamikaze, biruta , louco mesmo!

    Vai indo, Hugo. Vou pegar uns 50K com meu pai. Pra montar um business de trading.

    Lembre-se, garoto: Psicologia Positiva,Business Plan,Antifragilidade e Trading Plan e uma estratégia aleatoria qualquer … (Qualquer! Porque é position sizing que resolve!)

    Entramos mais em contato …

    Responder
  11. Rogério Coli da Cunha

    Bom dia Hugo. Gosto muito do seu site e tenho aprendido muito com você.
    Entretanto tenho uma dúvida sobre a técnica de Porcentagem Relativa ao Stop. Não ficou claro pra mim de como eu ajustaria a minha carteira, fazendo aportes mensais por meio de renda extra e possíveis lucros. Como q calcular ia as novas posições? Supondo que teria 6 ações na carteira deixaria em média um capital de 15% em cada uma das posições?

    Obrigado

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *