Quem é George Soros e Porque Ele é Um dos Maiores Traders do Mundo

Soros é um dos grandes investidores que ainda vive nesse mundo. Diferente de Buffett que é conhecido por investir comprando ações e permanecendo com elas “para sempre” Soros é mais conhecido por ser um investidor especulador. Na verdade, não é bem assim.

Soros possui a característica de identificar oportunidades de investimento. Assim ele investe recursos nesses ativos, Mantendo a posição até a rentabilidade almejada surgir. Se o investimento não der certo, então é desfeita a operação. Nosso artigo será separado nos seguintes capítulos:

Do mesmo jeito que existe o livro A Bola de Neve que é uma bibliografia de Warren Buffett, temos o livro Soros, que é a bibliografia desse investidor. Soros também se arrisca na hora de escrever seus livros.

Infelizmente esse livro é um pouco mais difícil de encontrar, ainda mais em português. Mas enfim, nesse artigo o leitor vai conhecer mais sobre esse bilionário!

1 – Infância difícil

Soros nasceu em 1930 na Hungria. Sua infância, basicamente, foi vivida no meio da segunda grande guerra. A Hungria é um país que fica próximo da Alemanha.

Ainda no meio da guerra, a família de Soros, mas especificamente o seu pai, tentavam ajudar os judeus, e outras pessoas que poderiam vir a precisa de ajuda.

Todos sabem que os nazistas estavam caçando os judeus, e outras minorias da época. Como Soros tinha conhecidos que poderiam vir a serem capturados, ele tentava ajudar, fornecendo documentos falsos.

Depois, com o fim da segunda guerra, e a rendição da Alemanha, a Hungria voltou a ser um país independente. Porém, dessa vez, os russos influenciavam o país.

Já é sabido, por grande parte das pessoas, que ao fim da segunda grande guerra, a Europa foi praticamente dividida no meio. A Europa ocidental ficou sobre influência dos Estados Unidos e seus demais aliados, enquanto os russos influenciaram a parte oriental da Europa.

Mais para frente vou falar sobre outras coisas que Soros fez na época da Guerra Fria. Por enquanto vamos focar no início da vida de Soros.

Nesse período, onde ele frequentava o colégio, Soros começou a ter contato com a filosofia. Algo que vai fazer parte, e ainda faz de sua vida.

Existem livros publicados por Soros que mostram a influência da filosofia em sua vida, e inclusive nos investimentos.

2 – Estudando em Londres

Depois que Soros completou o colégio, e já poderia ir procurar por uma faculdade, a família de Soros resolver envia-lo para a Inglaterra, mais precisamente a Londres, onde ele poderia estudar na faculdade de London School of Economics, uma das melhores faculdades que existia na época!

Soros estava com 17 anos quando chegou a Londres. Lá ele passaria ao menos mais 9 anos, sendo que boa parte desse tempo estaria estudando na faculdade de economia da cidade.

Dessa forma, ele conseguiria consolidar boa parte de suas ideias em investimentos e filosofia. Soros tinha contato com figuras importantes para a época.

Principalmente pelas ideias que ali eram desenvolvidas. Questões como descolonização, justiça social, despertaram o interesse do jovem Soros. Personalidades como Laski, Hayek e Robbins frequentavam a instituição de ensino. Após se formar na faculdade de economia, Soros foi atrás de seu primeiro emprego na área de investimentos.

Ele conseguiu em uma corretora. Onde trabalho como uma espécie de estagiário, auxiliando um trader da firma a negociar ouro entre as instituições do mercado. Durante esse período, Soros teve contato com a rotina de negociações pegando o jeito do mercado.

Ganhando cada vez mais experiência, Soros resolveu se transferir para os Estados Unidos, mais especificamente para Nova York, onde ele tinha uma meta. Trabalhar intensamente durante 5 anos em Wall Street, e economizar 500 mil dólares!

3 – Chegando aos Estados Unidos

Soros estava com 26 anos, e um objetivo que se chamava “5 anos”. Esse era o tempo necessário para juntar uma pequena fortuna de 500 mil dólares.

No início, Soros estava morando com o seu irmão no Queens, mas depois conseguiu algo mais próximo de Wall Street, morando em Manhattan.

Soros conseguiu um emprego em uma corretora, e iniciou a sua jornada ruma à fortuna. Diferentemente de Buffett, Soros olhava o mercado todo, a procura de bons negócios.

O primeiro bom Trade veio de certificados emitidos por uma empresa canadense. Esses certificados podiam ser tocados por ações da companhia. Mas Soros detectou que havia uma inconsistência entre o preço dos certificados e o valor das ações. Uma espécie de diferença, onde ele poderia se aproveitar para conseguir ganhar a margem.

Esse tipo de negócio, Soros chamava de arbitragem interna. Nesse meio período, Soros e o irmão trouxeram os pais da Hungria para Nova York. O apartamento que eles tinham foi deixado aos pais e os filhos arranjaram novas propriedades.

Em 1961 os cinco anos da estratégia de alcançar os 500 mil dólares tinham se encerrado, e ele tinha conseguido alcançar o valor! Na verdade ele chegou a ter mais do que a quantia previamente estabelecida.

Agora Soros não estava mais solteiro, estava com sua primeira esposa Analiese. Quando Soros projetou sua meta de 500 mil dólares ele pensava em voltar para Inglaterra e iniciar os estudos em filosofia.

Porém as coisas mudaram um pouco de figura nesse tempo. Agora ele estava focado em outras coisas. O padrão de vida do casal também era muito bom para época, não havia nada para mudar.

4 – Arbitragem

Esse método de arbitragem construído por Soros, não funcionou somente para os títulos emitidos por empresas. Mas sim em ações. Ele detectava que havia diferenças entre os valores das ações de uma mesma empresa, porém negociadas em países diferentes.

Diferença não era muito  grande. Tal anomalia poderia aparecer devido a conversão da moeda local, ou por simplesmente estar sendo negociada por um valor diferente. Porém havia uma diferença. Já que ela era pequena, Soros precisava operar valores maiores, para poder extrair um ganho relevante.

Dessa forma ele começou a operar alavancado. E realizar suas operações de arbitragem, Essa foi uma das maneiras que Soros utilizou para aumentar seu patrimônio, alcançando a meta dos 500 mil dólares.

5 – Soros Fund Manegement LLC

Em 1969 Soros fundou o seu findo de investimento, o Soros Fund Manegement LLC. Vários ativos já passaram na carteira do fundo, dentre eles, Soros já comprou muitas ações da Petrobras, sem falar que até brasileiros já trabalharam para o fundo.

Dentre ele podemos citar Armínio Fraga! Ex-presidente do Banco Central foi Fraga que instruiu no governo Fernando Henrique o tripé macro econômico.

Esse tripé é responsável pelo dólar flutuante, o controle da inflação e das contas públicas. Esses três pontos são essenciais para manter a estabilidade monetária de um país.

Sem falar que isso da uma transparência maior as conta públicas e a políticas econômicas do governo. Ou o que o noticiário e os economistas tanto falam previsibilidade.

Querendo ou não, os investidores, como eu e você, caro leitor não vão investir em uma firma que esconde o balanço, ou vamos?

Não né? Então a mesma coisa acontece com os governos. Enfim, Armínio Fraga aprendeu batente ao lado de Soros. Na Soros Fund Manegement LLC, Soros ganhos mais notoriedades tanto pela pessoa, como pelos seus investimentos. Em uma dessas operações, além de atenção ele ganhou muito dinheiro!

6 – Apostando contra a libra inglesa!

No inicio da década de 90, Soros fez uma dos investimentos que mais chamaram atenção do mundo. Ele tecnicamente apostou contra a libra inglesa.

A situação era a seguinte o Banco Central inglês, estava tentando manter o valor da moeda britânica de forma artificial. Ou seja, controlado a moeda através de instrumentos que o mesmo desenvolvia. Como controle da taxa de juro, e afins.

Soros percebeu que uma hora isso não daria mais certo. Para melhorar a explicação, vou fazer um paralelo com o que aconteceu no Brasil recentemente.

Antes do impeachment da presidente Dilma, o dólar estava sendo controlado de maneira superficial. Contratos de Swap cambial estavam sendo negociados no mercado, e dessa forma, a moeda americana não apresentava forte valorização.

Sem a alta da moeda, o juro poderia se manter estável, uma vez que a inflação também não estava se mostrando volátil. Porém depois que a presidente foi eleita, o Banco Central deixou de fazer as operações de Swaps, fazendo com que o dólar se elevasse (chegando a passar dos R$ 4,00) e com isso a inflação aumentou e o juro teve que ser elevado.

Com certeza que comprou dólares, ainda durante as eleições, deve ter conseguido rendimentos, de curto prazo, na casa dos 70% até 100%. Uma vez que o dólar na época era negociado abaixo dos R$ 3,00.

Voltando a história de Soros, quando o Banco Central identificou que não conseguiria mais manter a moeda britânica no mesmo patamar, houve uma desvalorização frente a outras divisas, entre elas o dólar.

Soros tendo consciência do que poderia acontecer, acabou adquirindo empréstimos, e alavancado a operação, chegando a dispor de aproximadamente 10 bilhões de dólares para “apostar” contra.

O ganho, em um dia, foi superior a 1 bilhão de dólares! Depois disso, Soros ganhou os holofotes da mídia, além de juntar mais “alguns” dólares.

7 – O Especulador ou Investidor?

Soros durante todos esses anos, até mesmo antes de se tornar uma figura de prestigio, tem a sua imagem vinculada a uma pessoa que ganha dinheiro em cima de “apostas”, que muitas vezes não são das mais “positivas”.

O que aconteceu com libra inglesa no início da década de 90, acabou prejudicando bastante o governo, porque de alguma forma, houve um uma pressão a mais sobre o Banco Central Inglês e isso desestabilizou o “controle” sobre a moeda, ou pelo menos a política que estava sendo empregado no período.

Essas coisas geralmente envolvem custos para os governos, dinheiro que poderia estar sendo utilizado em coisas voltadas ao povo, e afins.

Querendo ou não, um investidor que possui tantos recursos, acaba se tornando no mercado, algo que é chamado de “player”, ou seja, uma pessoa ou instituição que pode fazer a diferença para um dos lados.

Vale lembrar que Soros chegou a ser mencionado até no Brasil. Na época das eleições, acredito que para a segundo mandato do presidente FHC, Soros era mencionado para falar de Armínio Fraga.

Eu mencionei anteriormente no artigo, que Armínio chegou a trabalhar um bom tempo no fundo de Soros. Em outras palavras, para muitas pessoas aqui no Brasil, colocar alguém que trabalhava com um especulador, no próprio Banco Central brasileiro, poderia trazer mais prejuízos a nos do que benefícios.

Seria dar ao lobo a tarefa de cuidar dos ovos. No final das contas, ao menos em minha opinião, não foi bem isso que aconteceu. O Brasil manteve o real em um valor interessante, houve sim uma desodorização, mas nada que não pudesse ser absorvido pela economia.

Pela primeira vez em muitos anos, o Brasil manteve o dólar flutuante sem haver uma hiperinflação, ou seja, tecnicamente, poderíamos dizer, que agora sim, a inflação estava domada.

Só para ser ter noção, Fraga antes de trabalhar com Soros, trabalhou no banco de investimentos Garantia que era dos donos da Ambev, e da 3G Capital.

Depois, ainda no livro de Timothy Geithner (ex-secretário do tesouro americano) foi citado, como um provável candidato ao posto de secretario do tesouro.

Vamos falar mais dele ainda em outros artigos! Por enquanto vamos focar em George Soros!

8 – Filantropia

Antes mesmo de Buffett iniciar sua caminhada pela filantropia, Soros já estava exercendo o seu papel de filantropo. Em uma dessas iniciativas, me recordo de ter lido em sua bibliografia, que ele mandou a Europa oriental vários equipamentos de impressão para ajudar o desenvolvimento da região (na época a impressora era uma máquina nova).

No inicio, ainda sobre influência da União Soviética, Soros desenvolveu algumas perecerias na região para levar tecnologia e conhecimento para áreas que não possuíam tais privilégios.

Um dos países que mais recebeu ajuda, com certeza era a Hungria, sua terra natal. Soros inclusive abriu sua organização de filantropia em 1979, a Open Society Foundations.

Segundo alguns veículos de comunicação, nos últimos anos Soros já transferiu aproximadamente 18 bilhões de dólares, de sua própria fortuna para a instituição.

Sua empresa de filantropia ajuda mais 100 países, no desenvolvimento social e democrático.

9 – Autor

Foi mencionado que Soros gostava, e ainda gosta muito de filosofia. Além disso, Soros começou a escrever também. Um dos seus primeiros livros foi A Alquimia das Finanças.

Depois Soros ainda publicou uma porção de livros. Todos eles podem ser encontrados facilmente na Amazon.com. Infelizmente boa parte deles não teve a tradução para português, exigindo dos leitores um pouco mais para ler em inglês.

Eu serei bem sincero com os leitos, fora a bibliografia de Soros, não li mais nenhum livro do mesmo. Tenho uma enorme curiosidade sobre o livro A Alquimia das Finanças.

Pelo pouco que li sobre a obra, o livro parece trazer ideias de Soros a respeito de investimentos e filosofia. É preciso destacar aqui, que boa parte dos críticos acha que Soros não consegue passar com muita clareza suas ideias.

Sendo que o livro pode ser um tanto quanto difícil de ser compreendido. Outra coisa que acabou ascendendo uma curiosidade ainda maior sobre as obras. Assim que eu ler um dos livros de Soros, faço uma Review dele aqui!

10 – O que podemos aprender com George Soros?

Em minha opinião, Soros é um investidor bem diferente de Buffett. Buffett também se utilizou do mercado para realizar aplicações especulativas, como é o caso do café, mas acabou fazendo tais operações no início, quando trabalhava para o seu mentor, Benjamin Graham.

Depois, Buffett se manteve nas aquisições, comprando diversas empresas, e mantendo ações de várias outras. Coisa que não faz parte do mantra de Soros.

Na verdade temos aqui, investidores bem diferentes. Enquanto Buffett é mais buy and hold, Soros aproveita para investir, e assim que consegue extrair o potencial de sua aplicação, ele rapidamente líquida sua posição.

Até onde eu sei, nunca houve situações onde Soros adquiriu alguma companhia inteira, e depois vendeu a mesma para conseguir o dinheiro da diferença do patrimônio (coisa que já ocorreu com Buffett).

Soros analisa o mercado todo, a procura de oportunidades que possam ter liquidez, e que sejam bem interessantes. Então ao invés de colocar pouco dinheiro, ele aplica bastante. Fazendo isso ele pode extrair o máximo de ganhos possível do investimento.

Um dos últimos investimentos realizados pelo fundo administrado por Soros foi no seguinte grupo de Hotel:

Apesar do valor de aporte não ter sido revelado, podemos presumir que deve ter passado dos milhões de dólares. Enfim, Soros definitivamente é uma figura muito importante para o mercado. Ele fez dinheiro basicamente através de operações de especulação, e de investimentos de curta duração.

Outra coisa que auxiliou Soros foi a vida mais tranquila que o mesmo levou e leva. Aqui podemos dizer que existe, ao menos, algo de semelhante com Buffett.

Em sua bibliografia existe uma passagem sobre o seu apartamento em Nova York, Soros não tinha muita mobília, tendo o mínimo necessário, somente aquilo que ele precisaria para se manter.

Em outras palavras, havia, por exemplo, uma cadeira simples em sua sala, e um imóvel sem muitos móveis, se não me engano, nem carro Soros tinha. O padrão de vida de Soros não era nada espetacular, isso com certeza favoreceu na hora de conquistar o atual patrimônio!



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *