Sim, já falei muito bem dos fundos de ações e disse que quem não deseja complicar as coisas ficará melhor se apenas aplicar em fundos e esperar.

Porém, alguns investidores não gostam do jeito que os fundos funcionam e por isso, querem investir diretamente.

E não tem nada de errado com isso, mas antes, é preciso ter certeza de que os fundos não são para você.

E é claro, com isso eu te dou 3 motivos para esquecer os fundos (apesar de que em 90% das vezes as pessoas não deveriam esquecê-los).

3 – Você Não Sabe o Que Está Acontecendo

Existem três tipos de investidores comuns na bolsa de valores, os manés que sempre perdem dinheiro, aqueles que se importam e ganham dinheiro e os que não dão a mínima e também ganham dinheiro.

No caso de você não se importar com o que acontece com os seus investimentos contanto que no final você fique rico, os fundos são ideais para você.

Mas se você tem a vontade de saber o que acontece com o seu dinheiro e porque tais ações foram escolhidas pelo fundo ou não, sobram duas opções: ou você quer trabalhar num fundo ou então, quer cuidar dos seus próprios investimentos de maneira direta.

Ou seja, comprar e vender pelo home broker. Se é isso que você sente, fundos não são para você.

2 – Você Não Quer Pagar a Taxa de Performance

Ok, você aplica dinheiro no fundo e recebe mais dinheiro depois. Só que os gestores do fundo de ações não trabalham de graça, eles querem dinheiro também.

E isso custa. E quem paga? O investidor, com até 25% dos lucros feitos pelo fundo. O que é muito justo se você parar para pensar, afinal, eles te dão 3/4 do dinheiro que eles fizeram.

Mas um investidor direto de ações fica com 4/4. Ou seja, tirando o imposto de renda que se aplica à todos os casos, quando o investidor ganhar dinheiro, ele ficará com tudo.

Então, se a idéia de dar até os justos 25% dos lucros para os gestores te incomoda, talvez os fundos realmente não sejam para você.

1 – Você Não Concorda Com…

Alguns fundos mostram aos seus investidores o que eles estão fazendo. Como muitos seguem índices de ações, é possível copiar o fundo e sua performance.

Por exemplo, se você tiver dinheiro demais, pode pegar a tabela de ações do índice ibovespa e tentar copiar as proporções para ter o seu “fundo de índice pessoal”.

Mas e se o fundo no qual você aplica mostra as ações que possui e você não gosta do que vê? Talvez os gestores tenham comprado ações da Companhia Siderúrgica Nacional e você a odeia (sei lá o porquê…)

Só que não adianta você ligar para os caras e dizer: “Eu não gosto da CSNA3, tire-a por favor.”

O jeito seria simplesmente operar sozinho. Ou seja, se esse tipo de coisa passa pela sua cabeça… adivinha? Talvez você deve ficar realmente muito longe mesmo dos fundos de ações.

Simples não é? Ficou claro que quem gosta de escolher suas próprias ações, saber o que acontece com os seus investimentos e é claro, ficar com todos os lucros, não se dará bem com fundos de terceiros.

Sendo assim, é preciso investir de forma autônoma e direta. No home broker, com todas a taxas e etc. Se você tiver o conhecimento, ótimo, se não tiver, estude.

E se não tiver dinheiro, apenas junte. Deixe na poupança até acumular ou até no tesouro direto. Basta fazer tudo certinho que eventualmente você perceberá que a coisa não é tão difícil… se você não for mole. 😉

8 Comments

  1. Madureira 27 de novembro de 2012at15:14

    Realmente, ficar sem saber o que acontece e não concordar com a aplicação em certa empresa é um pouco duro de se conformar, mas para quem tem pouca experiência e pouco tempo para investir em acões via Home Broker, é uma boa escolha. E sobre o pagamento de desempenho da carteira, é um prejuízo que não há como escapar, o gestor tem que ganhar seu dinheiro também. Pode ser que ao investir em ações, os custos sejam maiores. Bom , essa é minha opinião.

    Até !

    Reply
    1. Hugo Teixeira 6 de dezembro de 2012at20:30

      Os custos das ações serão bem maiores enquanto o seu capital for pequeno mas depois, é melhor ir para as ações.

      Você investe em fundos e enquanto isso estuda, depois, quando tiver mais conhecimento e mais capital, vai para as ações. 🙂

      Reply
  2. Cleiton de Souza 1 de março de 2013at11:14

    Ola Hugo e exatamente isso que estqva pensando investir agora que estou em fase juntar dinheiro em fundos enquanto enquanto isso estou estudando e entendendo melhor o assunto apredendendo o que é CDB, CDI, TAXA SELIC, DEBENTURES, e enquanto junto dinheiro em fundo vou ganhando conhecimento para investir depois em Bolsa. Agora minha duvida e legal utilizar este Home Broker ajuda mesmo a investir certo na bolsa ?

    Reply
    1. Hugo Teixeira 6 de março de 2013at15:43

      Você precisa do HB para investir em ações, não é opcional. Mas para investir em fundos, renda fixa etc. você pode passar longe deles, a não ser que a corretora tenha alguma regra boba que te obrigue a logar no HB para comprar tesouro direto, por exemplo.

      Reply
  3. Rodrigo 7 de junho de 2014at15:17

    Olá Hugo com 3 mil qual melhor opção tesouro direito ou fundos de ações?

    Reply
    1. Hugo Teixeira 10 de junho de 2014at17:14

      Depende do seu apetite pelo risco, objetivos etc.

      No geral, se você é mais…

      Conservador, vá de tesouro direto.
      Moderado, divida meio a meio.
      Arrojado, vá só de fundos de ações.

      Uns 60% em fundos e 40% em TD costuma ser uma preferência de muitos leitores.

      Reply
  4. Marcele Andrade 4 de agosto de 2014at13:14

    Hugo, que quantia você acha que é interessante juntar para iniciar na bolsa?

    Reply
    1. Hugo Teixeira 5 de agosto de 2014at14:40

      Fundos = 1000 reais é mais do que o suficiente para a maioria, com 200 você tem algumas opções.
      ETF’s = 3000 numa corretora que não cobra custódia e se você for comprar todos os meses mais cotas.
      Ações Individuais = 7000 numa corretora barata como mycap, tov, speedtrade ou miraeasset para as corretagens não estragarem todo o seu plano.

      Reply

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *