Porque a Educação Financeira Em Excesso é Um Perigo Enorme

As pessoas que começam a investir na bolsa de valores se encaixam em 3 categorias:

A primeira consiste naqueles investidores mais bem educados cujos pais os ensinaram a importância de economizar, evitar gastos desnecessários e investir.

Esse grupo é o mais raro.

O segundo, no qual eu já fiz parte, é o daqueles que sempre foram manés, consumistas e por algum golpe de sorte, encontraram livros sobre finanças e finalmente aprenderam alguma coisa útil.

Acredito que 80% dos investidores mais jovens se encaixam aqui.

Já o terceiro grupo está atrás de muito dinheiro mas sem possuir a base da educação financeira e normalmente, sem ter dinheiro também.

Nesse post irei explicar porque o terceiro grupo terá problemas graves e inesperadamente, o segundo grupo também.

Sem Fundação, a Casa Cai

Quem investe sem começar com vários milhões de reais precisará apertar os cintos e cortar os gastos para adquirir algum capital.

Essa é a base de toda a economia: você deixa de consumir hoje, poupa, investe amanhã e finalmente, ganha dinheiro.

As pessoas que não sabem disso, destroem o pouco dinheiro que tem hoje, e no futuro, acabam sem nada.

Pense em um plantador de árvores com algumas poucas sementes:

Se ele plantar todas, eventualmente terá várias árvores com mais sementes ainda. Mas se ele usar as sementes antes de ter as árvores, depois de um tempo ele não terá nada, nem sementes nem árvores.

Quem não entende essa regra, o tal terceiro grupo, vai e compra um carro, um smartphone, roupas de marcas e resolve ir a shows de música com preços irracionais. Depois, quando nota que está no vermelho, pensa: “Ahh nossa, eu preciso de mais dinheiro… já sei! Vou investir na bolsa!”.

Esse terceiro grupo nunca chegará nem perto do sucesso pois ele não possui a base da educação financeira, algo fundamental para investidores que começam de baixo.

Eles precisam aprender a economizar, o que é simples de entender:

Se você não precisa de uma coisa, você não compra. Se você tem uma coisa que não precisa, você vende.

É incrível como os seus gastos diminuem e o seu capital aumenta quando você pensa assim.

Existem diversos materiais muito bons sobre o assunto que no geral, dizem apenas isso: gaste menos, invista mais e seja rico!

Menos Gastos = Mais Dinheiro = Status Quo

O problema do segundo grupo, o dos investidores com educação financeira, é que todo o conceito de educação financeira anda de mãos dadas com o minimalismo.

Ou seja, você aprende a economizar muito e investir, mas conforme o capital aumenta, você não consegue “desaprender” e continua economizando muito e vivendo com pouco.

Para entender melhor, se faça essa pergunta:

Como é que você irá aproveitar o seu dinheiro no futuro se a sua mente estiver sendo minimalista o tempo todo?

Como é que você vai conseguir gastar 350 mil dólares numa Ferrari se você estiver condicionado a comer sempre em casa para economizar os 20 reais de uma refeição em um restaurante comum?

Você quer e pode ter a Ferrari, mas você simplesmente NÃO CONSEGUE gastar o dinheiro porque você não precisa.

E pô, nem que seja outra coisa, a situação pode ser entre andar de ônibus ou andar de Uno, o conceito é o mesmo.

O fato de querer economizar para ter mais te ensina que para isso é melhor economizar e ter menos. Sua mente pode entrar em parafuso Warren Buffettiano e aí, Houston, nós temos um problema.

O Objetivo Principal

Um investidor racional nunca pode se esquecer do porquê ele começou a investir em primeiro lugar: para ter muito dinheiro e poder aproveitar todas as coisas da vida com o mínimo de esforço.

O que eu quero dizer é que mesmo que você viva com gastos pequenos numa cidadezinha no Chile ao redor de montanhas e pessoas legais que fazem coisas interessantes o tempo todo, uma hora, mais cedo ou mais tarde, você ficará de saco cheio de tudo.

E quando essa hora chegar, a ideia de morar por um mês no Burj Al Arab andando de Rolls Royce de lá para cá poderá ser bastante atraente…

Até que você resolva se mudar para Hong Kong com o único propósito de comprar um terno em um dos melhores alfaiates do continente ou morar numa praia no México para aprender a surfar.

Ou seja, viver uma vida simples gastando pouco é legal, mas fica chato.

Viver gastando muito é legal, mas fica chato também.

Mas se você não tiver os recursos (ou a flexibilidade psicológica) para aproveitar as duas opções, as coisas ficarão chatas muito mais rápido!

Sendo Assim…

Conheça a educação financeira, economize ao máximo, destrua os seus gastos, seja radical e invista feito um louco… NO COMEÇO!!!!

Mas nunca, NUNCA se esqueça que o objetivo do dinheiro é aproveitar a vida de maneiras diferentes, seja gastando pouco fazendo trilhas na África do Sul, gastando fortunas passeando em Monte Carlo ou até mesmo ficando em casa jogando ou brincando com os seus filhos.

Você não deve tentar investir sem a base da educação financeira e nem se prender aos seus extremos para depois se tornar incapaz de viver aproveitando qualquer coisa acima do mínimo necessário.

Não, você deve economizar agora para aumentar o seu leque de opções no futuro. No presente é importante poupar, no futuro é importante se dar o direito de gastar.

Lembre-se que a educação financeira é uma ferramenta de construção de riqueza e não uma ideia boba que te convence a acumular milhões só para deixá-los no banco mofando enquanto você come miojo porque não consegue gastar 100 reais num jantar.

Fácil falar, difícil fazer, o que vocês acham?



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


29 Comentários Porque a Educação Financeira Em Excesso é Um Perigo Enorme

  1. Alexandre Batata

    Mais um belo post Hugo!

    Confesso que ultimamente tenho pensado nisso também.
    Se um dia eu conseguir acumular meus 2 milhões de reais, o que farei?
    Continuarei acumulando mais dinheiro pra sempre? Viverei bem e me renderei à tranquilidade e o retorno pífio da renda fixa? Financierei uma casa em 200 vezes, mesmo com dinheiro no banco, pra não “descapitalizar”?
    O que mais me incomoda é aquele fato de você ter 1 milhão de reais, se gastar 500 mil, terá perdido 50%, mas pra recuperar terá que ganhar 100%.

    Foda.

    Abraço!

    Responder
  2. bresolin

    Sensacional Hugo, realmente excelente seu texto. No meu caso, 800mil já me darão ind. financeira, meu objetivo primeiro e talvez o principal… depois só o tempo passando para desvendar o futuro! fico imaginando o dia que conseguirei, numa plena terça feira de tarde, ir ao parcão (aqui em POA) 10:20h e ler um bom livro ou não fazer nada…
    Fraterno abraço!

    Responder
  3. Felipe

    Espetacular artigo sobre a psicologia do investimento !!

    Realmente o investidor deve pensar: mas para que raios eu estou estudando ou investindo ? Simples, para realizar seus sonhos, ter segurança, etc…

    Ter uma vida boa, fazer só as coisas que se quer, sem ficar numa repartição de terninho carimbando papel 8h por dia.

    Tem malucos que nem o Buffet que no natal deu 100 dólares para a neta e tem uma M de um fusca até hoje. Deixou 36 bilhões pra fundação do Gates, mas não sabe o que é vida.

    Já o Livermore comprava brilhantes para sua mulher e extravagâncias com um tapete persa de 100 mil dólares (quando um dólar era… um dólar de verdade)

    Belo artigo Hugo , continue mandando bala.

    Responder
    1. Hugo

      Alexandre: Você continua ganhando dinheiro pra sempre. Não tem o que fazer. Se você colocar o dinheiro na renda fixa irá saber que está perdendo tempo então acaba trabalhando até a morte, o que não é problema, já que o trabalho é super pequeno.

      E é claro, parcela tudo sempre. Eu odeio parcelar e prefiro pagar tudo a vista, mas na esmagadora maioria das vezes é mais lucrativo parcelar as coisas e deixar o grosso do capital para operar.

      Bresolin: É melhor que você tenha um objetivo bem mais alto, se der errado, pelo menos você consegue mais dinheiro.

      Meu objetivo de médio prazo (uns 6-10 anos) é conseguir 10kk. Acima disso aí sim acho que você já terá feito tudo e precisará ser mais criativo. 😛

      Felipe: O Buffett é esquisito mas o Livermore era retardado. Não tem como ganhar tanto quanto ele, gastar o que ele gastava e ainda quebrar 4 vezes e se matar no final.

      Você com certeza pode gastar bastante se ganhar mais do que o bastante, mas não ter um plano B para manter esse nível de vida e ainda arriscar doidamente é burrice.

      Abraço,

      Hugo

      Responder
  4. LUCI

    SOU CASADA ,MÃE, ENFERMEIRA DESEMPREGADA, ESTOU SERIAMENTE PENSANDO EM ALGO PARA GANHAR DINHEIRO, INVESTIR NA BOLSA É ALGO QUE PENSO HA ALGUM TEMPO SÓ FALTAVA INSTRUÇÃO E ENCONTREI PESQUISANDO NO GOOGLE, ENCONTREI SEU SITE ME MANDE SEU E-BOOK QUE APÓS MEU PRIMEIRO INVESTIMENTO ACERTO O VALOR REAL!

    Responder
  5. LUCI

    ESTOU BRINCANDO! REALMENTE TUDO É VERDADE E TENHO INTERESSE EM COMPRAR O E-BOOK PARA APRENDER A INVESTIR NA BOLSA DE VALORES, INCLUSIVE MEU ESPOSO ME INCENTIVA POIS NÃO ESTOU TRABALHANDO E TENHO TEMPO LIVRE . PESQUISANDO ENCONTREI SEU BLOG E GOSTEI PODE ME AJUDAR MUITO !

    Responder
    1. Hugo

      Oi Luci,

      Então aproveite esse tempo livre porque para aprender a investir bem, você vai precisar do máximo de tempo possível, o que a maioria dos iniciantes, infelizmente, não tem. 😉

      Abraço,

      Hugo

      Responder
  6. Osvair

    Estou tambem querendo entrar no ramo da bolsa consegui alguns reais e preciso de toda a ajuda pra poder fazer bons negocios na bolsa e peço alguem que possa me dar mais detalhes e qual o banco ou a corretora que posso confiar moro em brasilia df

    Responder
    1. Hugo

      Oi Osvair,

      Retirei o seu e-mail do comentário para que você não receba spams.

      As corretoras no Brasil são fiscalizadas e tem seguro até 50k se não me engano. Então basicamente é só escolher uma barata que você não terá problemas. Recomendo a Tov, MyCap ou Mirae Asset, não importa se você mora em Brasilia ou no interior do Acre. 🙂

      Abraço,

      Hugo

      Responder
  7. any324

    Boa tarde,
    antes de mais nada, paranéns pelo blog.

    Pretendo começar a investir na bolsa. Tenho um capital relativamente pequeno, mas, obviamente, não pretendo investir ele todo logo no começo.

    Queria saber se é possível começar investindo uns 500 reais, só para ir ganhando experiência?

    Sou jovem, tenho receitas pequenas, mas nada de despesas.

    Já li algumas coisas, agora não tenho nada de experiência prática.

    Pelo que entendi para “começar” é preciso de uma corretora, agora é possível eu investir/controlar sem o intermédio de corretores, por exemplo eu mesmo vendendo e comprando ações do meu próprio computador ou precisaria estar entrando em contato com o corretor ??

    obrigado e parabéns, novamente, pelo excelente blog.

    Responder
    1. Hugo

      Oi Any,

      O mínimo do mínimo é 100 reais em fundos de ações. Com 500 reais por mês eu colocaria tudo em fundos porque se você operar ações em si, as taxas serão proporcionalmente grandes.

      Você não precisa saber que o corretor existe para operar ações, é tudo feito pela internet.

      Sugiro que antes de qualquer coisa, você brinque com um simulador da bolsa e enquanto isso, leia os posts do blog. 🙂

      Abraço,

      Hugo

      Responder
  8. murilo costa

    satisfação hugo!!!
    eu sou o murilo,e vou comprar seu e-book,vou investir em ações!!
    muito inteligente vc,seu blog é otimo!!
    parabens!!!

    Responder
  9. Cezario Jurista

    Hugo, tire-me uma dúvida besta que vem me atormentando: Quando vocês falam nas “Ações”, vocês se referem apenas às “Preferenciais – PN” (que não dão direito a voto nas assembléias, mas têm mais rápido e melhor retorno financeiro), ou às “Ordinárias – ON” – ou a ambas sem “preferência” por uma delas?

    Eu sempre tive inculcado na cabeça que as referências sempre – ou quase sempre – são sobre as “Preferenciais – PN” (melhores pra ganhar dinheiro, por isso mais caras) , já que a maioria de nós investe na Bolsa a fim de obter retorno financeiro das empresas, e não “controle acionário” com poder de voto das mesmas…

    Vale a pena comprar ON só porque são mais baratas que as PN, mesmo rendendo menos $$$?

    Talvez no longo prazo elas compensem mais q as PN porque – além de também conferirem dividendos, mesmo um pouco menores que as PN, – ainda por cima oferecem poder de voto nas assembléias de acionistas (vedado nas PN); o que pode ser interessante para influir nos rumos tomados pela empresa – e não ficar assistindo passivamente o que os Fundos de Investimentos de Privety Equity, Joint Ventures, Bancos, Governos, e Fundos de Pensão, controladores das companhias, farão com o nosso dinheiro investido?

    Agradeço futuros esclarecimentos.

    Responder
    1. Hugo

      Oi Cezario,

      Nós só operamos ações PN porque elas costumam ter uma liquidez maior do que as ON. Algumas empresas nem tem PN e nesses casos, operamos as ON sem problemas. Agora dividendos, juros sobre o capital próprio, votos em assembleia, eu não dou a mínima para nenhuma dessas coisas. Apenas me importo com a liquidez, se é PN, ON, tanto faz, só a liquidez importa.

      Abraço,

      Hugo

      Responder
      1. Cezario Jurista

        Ok, Hugo, muito obrigado!

        Só me ficou uma dúvida: em se tratando de Ações, o que siginifica essa “LIQUIDEZ” em relação a elas? Seeria a possiilidade de vender, comprar, e resgatar o dinheiro investido sem problemas e maiores burocracias?

        Ou seria a capacidade dessas Ações de “RENDER O MÁXIMO DE DINHEIRO POSSÍVEL”?

        Ou seria ambas?

        Eu tinha essa dúvida sobre ON e PN, porque sempre lia q as ON dão direito a voto, e as PN não – mas que essas davam vantagens financeiras, tais quais preferência na subscrição, em receber os dividendos antes dos detentores de ON etc… Quer dizer que nada disso é de fato tão importante?

        Só o que importa é a capacidade da Ação – seja PN o ON – de dar o máximo de retorno possível, a eficiência dela, a Lei do Mercado de Oferta e Procura etc?

        Abração!

        Responder
      2. Cezario Jurista

        Só me ficou uma dúvida: em se tratando de Ações, o que siginifica essa “LIQUIDEZ” em relação a elas? Seeria a possiilidade de vender, comprar, e resgatar o dinheiro investido sem problemas e maiores burocracias?

        Ou seria a capacidade dessas Ações de “RENDER O MÁXIMO DE DINHEIRO POSSÍVEL”?

        Ou seria ambas?

        Eu tinha essa dúvida sobre ON e PN, porque sempre lia q as ON dão direito a voto, e as PN não – mas que essas davam vantagens financeiras, tais quais preferência na subscrição, em receber os dividendos antes dos detentores de ON etc… Quer dizer que nada disso é de fato tão importante?

        Só o que importa é a capacidade da Ação – seja PN o ON – de dar o máximo de retorno possível, a eficiência dela, a Lei do Mercado de Oferta e Procura etc?

        Abração!

        Responder
        1. Hugo

          Liquidez é só a facilidade de comprar ou vender quando você quiser e sem deságio na venda ou ágio na compra, ou pouco.

          Eu não dou a mínima se a ação é on ou pn, contanto que a liquidez seja boa, qualquer uma vale. Normalmente as pn são mais líquidas.

          Responder
  10. Fontão Diplomata

    É possível investir em Fundos de Ações por uma Corretora barata? Fazendo tudo pela internet, e nós mesmos decidindo onde investir, compras e vendas etc?

    Alguém pode me explicar esse tal de Clube de Investimentos? Qual a diferença dele com o Fundo de Ações?

    Obrigado

    Responder
    1. Hugo

      Oi Fontão,

      Você pode investir em fundos de ações, mas tanto faz se a corretora é barata ou não para comprar ou vender ações, a única coisa que importa são as taxas de administração e de performance.

      Fazendo tudo pela internet você escolhe o fundo, investe e os gestores fazem todo o resto. Você não decide qual ação comprar, qual vender, nada. Um fundo de ações é um monte de ações escolhidas a dedo pelos gestores. Você dá o dinheiro para eles e esquece porque o trabalho é deles, não seu.

      Um fundo de investimento é basicamente um fundos de ações “entre amigos”. Você chama alguns amigos / família / tanto faz e monta um clube para operar na Bovespa com o dinheiro de todos. Existem vantagens bacanas nisso. Esse post do dinheirama explica melhor: http://dinheirama.com/blog/2008/04/09/clubes-de-investimento-sao-uma-boa/

      Abraço,

      Hugo

      Responder
      1. Fontão Diplomata

        Ok, Hugo, valeu!

        Só mais uma dúvida: então existe Fundo de Investimento numa dessa corretoras mais em conta, tipo MyCap, Tov, Mirae Asset? Que talvez não cobre Taxa de Custódia, nem de Performance – só a de Corretagem?

        Essas Corretoras pequenas acima trabalham com ETF? Alguma com Futuros?

        Abraços!

        Responder
        1. Hugo

          Oi Fontão,

          Fundos de ações SEMPRE tem taxa de administração e performance porque essa é a natureza dos fundos.

          Nenhum fundo cobra custódia ou corretagem porque isso é coisa de ETF e de ações.

          Algumas corretoras podem ter fundos de ações, mas o sistema utilizado é outro, você não paga corretagem e não tem nada a ver com home broker.

          E por fim sim, trabalham com ETF’s. Futuros eu não sei, acredito que tudo ficou num lugar só com a união da BM&F e da Bovespa mas não tenho certeza, aí é uma questão de ver com a corretora.

          Abraço,

          Hugo

          Responder
  11. leocastelhano

    Estou querendo investir na bolsa mas não tenho a mínima idéia de como funciona , logo comprarei seu e-book e precisarei de um suporte tecnico.
    Abraços

    Responder
  12. Felipe Graton

    Olá Hugo, primeiramente parabéns pelo ótimo trabalho que tem feito nesse blog, gosto muito da sua personalidade e forma de abordagem aos assuntos, do sério ao descontraido… você é realmente uma inspiraçao e um exemplo a ser seguido pelos jovens investidores (eu estou nesse grupo) tenho 19 e estou estudando a mais ou menos 3 meses, comecei a mexer agora com o simulador visando swing trades, quero partir pro mercado verdadeiro assim que possivel, porém nao tenho pressa, prefiro entrar sabendo o que estou fazendo doque entrar e ja f**** a p**** toda, além dos livros que indicou nesse site, sabe mais alguns intermediarios/avançados para position/swing ou mesmo pra analise tecnica? E ah, só pra saber sua opiniao, mil reais pra começar com 100 reais adicionados por mes, compensa entrar na brincadeira? Ou esperar acumular mais?

    Responder
    1. Hugo

      Oi Felipe,

      Eu fiz várias boas recomendações no meu blog antigo, o senhormercado.com.br . Só faltou falar do The Way of the Turtle do Curtis Faith, que é muito bom.

      Agora, se você fosse investir em fundos de ações, aí sem problemas, o dinheiro é o suficiente. Só que para operar ações, as taxas de corretagem e custódia podem atrapalhar um bocado as coisa, dá sim, mas fica caro. Imagina, você investe 100 reais mas precisa gastar 5% disso com corretagem? Muito caro.

      Eu sugiro que você espere juntar mais sim. Se quiser nos fundos, perfeito, dê uma olhada nos do BB que são mais interessantes, mas para ações, espere chegar no mínimo em uns 5-7k, o que ainda é pouco mas as taxas ficam proporcionalmente bem menores.

      Boa sorte 🙂

      Hugo

      Responder
  13. Daniel

    “Conheça a educação financeira, economize ao máximo, destrua os seus gastos, seja radical e invista feito um louco… NO COMEÇO!!!!”

    Legal. Só faltou dizer quanto tempo é este “COMEÇO”

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *