Como Ganhar Dinheiro no Day Trade [Podcast Com Andre Hanna]

Confesso que nunca fui muito fã do day trade.

Porém, resolvi ser flexível e entrei mais a fundo no assunto.

Entrevistei o trader André Hanna, um dos sócios da Scalper Trader (junto com o André Antunes) e co-criador do Tape Reading Automatizado 6.0.

E quer saber? Até que aprendi um bocado e passei a ver o day trade com novos olhos.

Por isso eu lhe trago um novo podcast, dessa vez sobre day trading, scalping e um bizarro método muito pouco conhecido que existe há décadas e que foi usado, de certa forma, até por gigantes do mercado como o Jesse Livermore.

Se trata de algo fascinante e muito (MUITO!) diferente do que estamos acostumados a ouvir.

Enfim, aqui está a entrevista:

(Para download, clique com o botão direito aqui e em “Salvar como…”)

Dessa vez eu coloquei o botão de download!

Então baixe e/ou ouça, comente e…

Divirta-se!

🙂

PS: O curso de day trade gratuito em vídeo com mais de 12 horas mencionado no podcast pode ser encontrado neste link aqui.

Transcrição

Olá marcianos do nosso Brasil varonil, sejam bem vindos a segunda edição do Podcast do Senhor Mercado e dessa vez o assunto é day trade.

Então, como muita gente sabe, eu sempre fui, de uma certa forma, contra o day trade por diversos motivos. Primeiro porque você precisa de um capital decente para você começar a operar sem que as taxas de corretagem acabem com toda a sua estratégia. Além disso tem os spreads, slippage como você preferir que fazem com que seja uma atividade difícil. Também tem o fator psicológico, você precisa estar sempre em cima do mercado, ocupa muito tempo e é algo que eu nunca gostei.

Mas tem uma pessoa que diz que o day trade pode ser feito de uma outra maneira e de uma forma mais eficiente. Ele é o André Hanna, que é um day trader autônomo, co-criador da Scalper Trader e ele opera o day trade de uma forma diferente, conhecida como Tape Reading. E agora ele vai explicar o que é isso, como funciona e alguns detalhes de como finalmente o day trade pode se tornar algo interessante.

Oi André, tudo bom?

Opa Hugo, tudo bem e você?

Tudo ótimo.

Então, qual a sua opinião sobre o day trading normal, aquele que o cara pega as ferramentas, fica o dia todo (basicamente o que eu acabei de explicar)?

Opa, maravilha, vou falar sim.

Primeiro de tudo eu te agradeço pela oportunidade, pela entrevista, agradeço aí pela audiência do seu canal. Eu espero que eu consiga de alguma forma contribuir um pouco pra que estiver ouvindo, então vamos lá.

O que eu particularmente não acredito no day trade convencional assim como você, é que a maior parte da pessoas físicas no Brasil, elas acabam sendo levadas ao mercado, levadas a acreditar que o day trading tem a ver com replicar setup, que tem a ver com achar um setup consistente e ganhador e ficar replicando isso com disciplina.

E a maior parte… são vários problemas derivados, não é só o problema da slippage, não é só o problema da corretagem. Obviamente que isso também é fator determinando pelo insucesso da maior parte de quem se atreve no day trade mas tem vários outros fatores que aliás, eu diria que são ainda mais determinantes pelo insucesso, que são problemas que pouquíssimas pessoas… sabem que estão caindo nesse problema que é o problema de usar o preço como a única forma de informação. Usar o preço no sentido de análise gráfica e os derivados de preço como os indicadores da análise técnica. Esse erro de achar que existe causalidade, que você trabalhando indicador, que usando vários indicadores ou combinando vários indicadores você vai ter um sinal que vai gerar lucros consistentes. Esse é um dos principais erros pelo qual a pessoa física tem insucesso no day trade.

Obviamente, somado a isso… o spread não é determinante mas em alguns mercados ele acaba atrapalhando o ganho no day trade e a corretagem também. No Brasil não existe uma categoria como existe nos Estados Unidos e em outros países nos quais o day trading já é mais desenvolvido, não existe uma categoria muito clara, que é essa categoria na qual eu me incluo e outras pessoas que também operam no dia a dia e vivem do mercado se incluem que é o trader ativo ou, como é conhecido nos Estados Unidos, o active trader. No Brasil, existe corretagem diferenciada para esse perfil mas não é uma… não é divulgada no site, não existe uma categoria lá “Planos Para Active Traders” no Brasil, sendo que nos Estados Unidos tem vários, diversos planos e algumas corretoras especializadas em atender o active trader com plataformas de negociação específicas e planos de corretagem também específicos.

E também a bolsa, os próprios custos de emolumento em alguns casos, em algumas bolsas norte-americanas também são favoráveis. Existe desconto progressivo nos custos da bolsa, que a maioria delas é emolumento e registro. E no Brasil não tem… na verdade não vou dizer que não tem, porque tem, mas o volume é tão grande, tão grande pra você cair nessa faixa de desconto que eu digo que não tem porque você precisa negociar um volume…

Não conta…

É, você precisa negociar um volume altíssimo pra entrar na faixa de desconto mas eu volto a dizer aí de forma resumida que os custos e o slippage não são o maior problema, o maior problema é o erro de causalidade… as pessoas físicas são induzidas a acreditar que o day trading especificamente, não outras formas operacionais, mas que o day trading em específico tem a ver com replicar setup com disciplina. Esse é um dos maiores motivadores, uma das maiores fontes de insucesso do day trader convencional.

Você diria que esse problema de causalidade, de não funcionar o day trade se dá muito ao ruído do mercado? Porque quanto menor o prazo, menos significam as variações?

Não só isso Hugo, eu diria que isso também.

O ruído acaba sendo muito pouco relevante quando você entra num swing ou num position, porque nesses prazos operacionais você naturalmente aguenta… eu chamo isso de balanço, o máximo que você aguenta na posição contrária antes de stopar, na verdade nós temos alguns nomes esquisitos para as particularidades dos mercados… então o máximo que você aguenta contra uma operação antes de stopar num swing ou num position é muito maior do o máximo que você toleraria num day trade ou num scalping, que na verdade é o que a gente faz, que é um day trade um pouco mais ativo.

Não só isso, é claro que a questão do ruído fica muito mais evidente no day trade, ele te atrapalha muito mais… bom, praticamente todo mundo que está ouvindo deve ter acompanhado a evolução de um ativo no intraday e percebe que mesmo quando o ativo sobe ou cai, ele não faz em linha reta, ele vai fazendo ruídos, ele vai fazendo retrações e por aí vai. Dependendo da dinâmica, dependendo da época, esses ruídos são maiores ou menores, isso depende da dinâmica de interação dos players, do contexto econômico e de vários outros fatores.

Então eu diria que não é só isso, é um problema realmente de causalidade, quando as pessoas trabalham em cima de indicadores técnicos ou da análise técnica convencional, elas são levadas a crer… isso leva um tempo, não é um processo instantâneo… ao longo do processo de aprendizado, essas pessoas são levadas a crer que a causa dos movimentos são esses indicadores ou o gráfico. As pessoas, a cada vez mais e por estarem em contato diário com o mercado e por só verem aquelas telas, elas acabam sendo levadas… isso de maneira natural, não é nenhuma maldade de alguém ou da “indústria’ como dizem, mas é um processo natural… a pessoa não tem acesso a outro tipo de informação, ela lê notícias e essas notícias geralmente tem causalidade inversa… “Pô, veio uma notícia boa e a bolsa cai, veio uma notícia ruim e a bolsa sobe”… e ela acaba passando devargarzinho a acreditar que aqueles gráficos, que aqueles indicadores gráficos tem causalidade real, ou seja, que eles causam movimento de preço e isso é maléfico porque na verdade eles são derivados de preço, eles são feitos porque o preço existe…

É, eles mostram o passado…

É, eles mostram o presente e o passado, mais o passado… então pra construir uma média móvel de 8 períodos por exemplo num gráfico de 15 minutos, você precisa de 8 fechamentos de 15 minutos pra construir o último ponto da média, então sem o histórico de preço não existe a média, sem o histórico de preço não existe o MACD, o IFR não existe qualquer outro indicador porque ele é derivado de preço. Então quando você fica trabalhando esse indicador, você na verdade está incorrendo num problema de causalidade, de você estar devagarzinho indo para um mundo, acreditando que a sequência de preço passada vai ter poder preditivo pro futuro enquanto que na verdade, o que faz mover o mercado são players que tomam decisão numa outra esfera que não a esfera gráfica. São players que tem acesso a um tipo de informação que nós, pessoas físicas, profissionais ou não, não temos acesso e nunca vamos ter. Então esse é o grande problema. A pessoa física é levada a acreditar que os gráficos e os indicadores são o mercado, representam o mercado e geram sinais reais. Ou seja, eles geram sinais estatísticos mas reais eles não geram, não existe uma causalidade de um indicador para o preço. Na verdade isso em econometria, uma coisa um pouco mais complexo que eu não vou ficar aprofundando aqui, os indicadores são chamados de lagging indicators ou indicadores atrasados, não indicadores antecedentes e esse é o principal problema, muito maior do que a corretagem, que existe uma solução, as corretoras só não mostram isso de forma aparente mas existem corretoras que atendem esse perfil e o slippage é aquilo mesmo, tem o spread e você tem que conviver com aquilo e escolher ativos, aí que está a sacada, tem que escolher ativos cujo o spread seja o menor possível pra poder minimizar esse impacto.

Como uma Petrobras da vida?

Então, eu acredito que as ações… quanto mais baratas, menor o spread. E aí, nas ações em específico, o custo é muito impactante, muito muito impactante. Faz uma conta interessante que é quanto custa operar, quanto em % do tick custa a operação. O que é um tick? É o mínimo de oscilação. Numa Petrobras, numa ação ou numa opção, o tick, a unidade mínima de negociação é 1 centavo. Você pode comprar a Petrobras por 21,00 reais e vender a 21,01 e você ganhou 1 tick, ela oscila de 1 em 1 centavo, independente do lote que você opera, eu estou fazendo uma conta a grosso modo aqui. Você pega um ativo como a Petrobras e só de emolumento e registro você vai gastar aproximadamente… com 1 tick você não paga a conta, essa é a questão. Os custos de comprar e de vender, os emolumentos e o registro pra fazer um day trade, se você comprar uma Petrobras a 20,00 e vender a 20,01 você não vai ter lucro e quanto mais caro o papel, maior é o ganho que você precisa ter para poder cobrir esses custos mínimos.

A gente faz uma conta do percentual, quanto em percentual do tick custa operar. Então você pega por exemplo uma opção… opção é um dos mercados mais baratos e quanto mais barata a opção, melhor essa conta… você pega uma opção abaixo de 40 centavos e o tick dela é 1 centavo, independente do lote que você opere. Os custos de emolumentos e registro vão ser mais ou menos 7% ou 8% do tick, ou seja, se você comprar uma opção a 40 centavos e vender ela a 41, teoricamente 91% desse 1 centavo, independente do lote que você vai estar operando, é lucro. Claro que tem que pagar a corretagem, obviamente, mas a corretagem geralmente representa uma corretagem boa para um trader ativo, não é um plano padrão de corretora mas ela representa ⅓ do custo total somando corretagem, emolumento e registro. Então a corretagem é ⅓ do custo total, isso costuma ser uma corretagem bem adequada. Então operar uma opção barata, que é 40 centavos que é uma opção considerada barata, os custos de emolumento e registro são muito, muito baratos, e isso sem desconto nenhum, você não precisa chorar pra bolsa não tem custos expressivos, qualquer mil opções que você comprar ou vender… menos de 10% do tick são os custos, os outros 90% disso são lucros para poder pagar corretagem e o risco disso é lucro no bolso.

O dólar também, eu não sei se vocês sabem mas o dólar oscila de meio em meio ponto. E meio ponto de cinco lotes padrão que é o mínimo que dá para se operar equivalem á 125 reais de ganho ou de perda, então você comprou dólar e ganhou meio ponto… o que seria equivalente a 1 centavo numa opção, é a unidade mínima de negociação… você ganhou 125 reais e de emolumento e registro pra BM&F você vai pagar aproximadamente de 7 a 8 reais mais ou menos. Estamos falando de menos de 9% do tick…

É uma boa margem…

É uma boa margem.

Agora no Brasil a ação especificamente é algo muito caro, você pega 40 centavos e você vai precisar pagar, você vai ter mais ou menos um custo de 180% do tick, ou seja, você precisa andar 1.8 centavos que não existe, então você precisa de 2 centavos somente para cobrir os custos bolsa então essa é a conta matadora. Quando a gente fala isso, todo mundo entende. No dólar por exemplo, se eu fizer 10 operações no 0 a 0, comprando e vendendo no 0 a 0 no day trade eu acumulei um gasto de emolumento e registro mas em um trade que eu fizer 1 tick pra frente, equivalente a uma unidade mínima de negociação pra frente, comprei num preço e vendi no próximo preço eu já paguei toda a conta dos 10 trades que eu fiz no 0 a 0. Eu já paguei toda a conta dos custos.

Então assim, os custos no Brasil, dependendo do ativo que você opera não são tão caros ou onerosos quanto parece.

Isso opções né?

Opções e dólar e índice.

Então se você pegar 10 operações e você ficar no 0 a 0 nessas 10 operações mas em uma você conseguir 1 tick, você fica sem nenhum tipo de prejuízo?

Você sem contar a corretagem fica sem nenhum tipo de prejuízo. Essa é uma conta que poucas pessoas fazem ou sabem, é uma conta simples mas é uma conta que é a causa, a justificativa pela qual a maioria dos traders ativos, ou scalpers, ou giradores… na verdade são vários nomes que o mercado dá para a profissão que nós temos, na verdade a profissão é chamada de trader autônomo mas o nome que seria o correto nos Estados Unidos é o trader ativo e o nome vulgar é girador ou scalper… então, pouquíssimas pessoas sabem dessa conta e esse é um motivo pelo qual a maior parte desses giradores ou scalpers opera opções ou ações baratas ou o dólar, que são os ativos mais baratos para se operar.

É muito raro você ver um scalper operando uma ação, não que não exista, existe, mas é muito mais fácil você ver um scalper operando o dólar futuro ou uma opção do que especificamente uma ação, especialmente uma ação cara. Já uma ação barata é muito normal, tem pessoas que se profissionalizam e só operam ações baratas justamente porque um dos motivos… não é o único motivo, tem outros motivos… mas um motivo é que o custo é pouco significativo em comparação a 1 tick, então isso faz toda, toda a diferença. justamente por essa vantagem de você poder empatar muito… eu digo empatar, nem todo trade nós empatamos… mas se você empatar demais no dia, com uma operação, com 1 tick pra frente você paga toda aquela conta de 10 operações, então tem uma vantagem muito grande de ser eficiente no custo, muito grande.

Então recapitulando:

Você não acredita que o day trading padrão, “clássico”, que as pessoas seguem é uma boa ideia por causa da causalidade e de outros fatores menores.

Então na sua opinião, o jeito certo de fazer o day trade são em operações bem curtinhas, como o scalping, em mercados nos quais o custo de operação seja bastante baixo.

E como é esse jeito diferente, ele tem algum nome diferente, é só scalping, day trade scalp, como ele é conhecido?

Na verdade tem até alguns nomes que no Brasil não é difundido. O nome dessa forma de olhar o mercado alternativa ao senso comum é Tape Reading, ou através da análise de fluxo de ordens como é a tradução melhorada. A tradução justa, correta do Tape Reading é Leitura da Fita e a Fita, para quem não sabe é o histórico de negócios então através da leitura do histórico ou do registro de todos os negócios de onde estão registradas todas as ordens, o trader consegue tirar conclusões relevantes sobre o que está acontecendo no mercado. Consegue tirar conclusões superiores ou que vão além em relação ao trader que só olha para preço, só olha para uma tela gráfica ou só olha para um indicador.

Então o nome da técnica é Tape Reading ou Análise do Fluxo de Ordens ou Leitura da Fita e scalping, que é o que nós costumamos fazer ele tem mais a ver com uma janela operacional do que com o método. O método é o Tape Reading através da leitura do fluxo das ordens e o scalping é a janela operacional como se fosse position, uma operação que dura meses ou swing trade, uma operação que dura entre dias ou semanas e o day trade, é uma operação que dura um dia, uma compra ou uma venda aberta e fechada no mesmo dia mas sem a exigência de uma frequência de operações maior. E o scalping, a única diferença que ele tem para o day trade é que o scalping é uma operação de day trade mais frequente, mais ativa.

Além disso, o scalping tem uma particularidade que pouca gente conhece no Brasil que é uma premissa básica que é não deixar o mercado vir muitos ticks, ou centavos no caso de ações ou opções, ou pontos no caso de futuro, então o scalper não deixa por premissa básica o mercado voltar muito contra a posição uma vez que a posição é feita, tanto na compra quanto na venda.

Então se você faz uma compra por qualquer motivo que seja, a premissa básica do scalper é não segurar o mercado muitos ticks contra a posição. E não tem uma regra básica para se stopar, com quantos centavos se opera. A cada operação ou a cada setup que a gente utiliza existe um ponto certo de se sair… “ah, quando acontecer tal coisa eu estou errado”… e geralmente isso é um pouco complexo, a gente costuma dizer que… essa é a maior pergunta: “Com quantos centavos um scalper stopa?” e o que eu costumo dizer é que a gente stopa não com um padrão fixo de centavos para trás, mas a gente stopa quando as variáveis que nos motivaram a entrar não estiverem mais presentes. Então se eu entrei por X motivo e esse X motivo não existe mais e o mercado não saiu do preço e está no 0 a 0 eu stopo mesmo assim. E muitas vezes eu espero o mercado vir contra a minha posição porque só depois que ele veio um pouco é que essas variáveis que me motivaram a entrar não estão mais presentes. Então é um trader muito mais subjetivo do que objetivo.

Ah, então você não usa um sistema nem nada?

Então, esse é um outro ponto muito, muito importante. A questão de ser um trader sistemático ou um trader discricionário, que é o oposto de um trader sistemático. Um trader sistemático é aquele que tem muito claro uma hora de comprar ou de vender. Tem uma conjunção de fatores ou um fator que seja e quando aqueles fatores acontecem, é um sinal para comprar ou para vender, esse é um trader sistemático ou mecânico. Já o trader discricionário não significa necessariamente que ele não tem uma regra, nós temos uma regra para operar mas nós avaliamos de maneira discricionária, ou seja, pondo o dedo: “Ah, essa vai, essa não vai.” Nós avaliamos de maneira discricionária a cada sinalização, então é um trade que demora, que exige muito mais tempo para se desenvolver. Por ser um trader mais subjetivo, avaliar a hora de entrar ou de sair de forma discricionária demora muito mais tempo para aprender do que o trading mecânico que é aquele que quando as variáveis estão presentes, elas geram um sinal objetivo e inquestionável de compra ou de venda.

Mas é difícil também? Demora e é difícil ou só demora?

Eu costumo dizer que tudo na vida é difícil. Apesar de um sistema mecânico ser simples, a maioria dos traders deve ter percebido que a maioria dos sistemas apresentam sucesso temporário. Então eles funcionam muito bem por um período e depois, magicamente param de funcionar. Não sei se isso já aconteceu com você…

Depende do sistema, como ele foi feito…

Comigo, especialmente no day trade por ser uma atividade em que o ganho e a perda é muito evidente, ela é muito presente.

Porque você tem uma amostra muito grande.

Exatamente, a amostragem é muito grande, então se um sistema é bom, ele vai te repercutir muito rápido porque ele vai te gerar várias sinalizações ao longo do dia e por aí vai. Se um sistema é ruim… eu não gosto de taxar bom ou ruim… mas se um sistema é ruim, ele vai te mostrar muito rapidamente que ele é ruim gerando sinais falsos. Então no day trading é muito fácil ter essa percepção de sucesso temporário então apesar de ser mais fácil começar de maneira mecânica no day trade… porque? porque só exige que você aprenda um conjunto de variáveis que quando estiverem presentes… olha, agora é hora de comprar e agora é hora de vender… é muito mais fácil. A questão é que se desenvolver e ter consistência de lucros com isso é muito difícil porque o mercado muda. Muda a frequência de oscilação, muda a dinâmica, quem são os players envolvidos na negociação, o propósito pelo qual esses players estão envolvidos e obviamente, que isso vai impactar na direção dos preços, da magnitude, da intensidade em que os preços estão indo, das tendências e por aí vai. Então como o mercado é totalmente dinâmico e totalmente novo, sempre vão acontecendo coisas novas, vão entrando players novos no mercado e por aí vai e isso vai gerando um componente de novidade, fazendo com que essas estratégias simples não se adequem mais. Por isso a gente diz que as pessoas físicas enfrentam o sucesso temporário. Então uma estratégia que é simples acaba ficando difícil porque depois você vai precisar ficar pulando de estratégia em estratégia…

Vai ter que mudar o tempo e todo sem realmente entender o que está acontecendo.

Exatamente, é esse o grande problema. As pessoas físicas são viciadas em entender estratégia e não viciadas em entender o mercado. Quando você entende o mercado, você tem poder ou a capacidade… é a melhor palavra… de desenvolver estratégias adequadas ao mercado, adequadas a pegar o que nós chamamos de dinheiro disponível no mercado. Cada dia ou cada época tem uma certa quantia de dinheiro disponível no mercado para o day trader pegar, que é possível pegar. Quando você é obcecado por estratégia, você está sempre focado, sempre olhando o mercado pela sua estratégia e não olhando realmente o que é o mercado. Isso parece difícil mas quando você tem um tempinho de trade, você entende isso, você olha o mercado por média móvel, na verdade você está olhando a média, você não está olhando o mercado, você olhando quando uma média se aproxima uma da outra, você está olhando a inclinação da média mas você não está olhando o mercado, o que está acontecendo efetivamente no mercado, qual é a causalidade, o que está causando aqueles movimentos de mercado, que tipo de player está envolvido na negociação e por aí vai. Você está olhando uma estratégia e quando você foca em aprender o que é o mercado… obviamente que você vai precisar ter uma estratégia, todos temos uma estratégia… mas é uma estratégia coerente com a realidade, com o que tem de dinheiro disponível no mercado para ser pego.

Então voltando a sua pergunta, se é mais difícil ou mais fácil, é mais difícil no começo o Tape Reading e o scalping, requer muito mais dedicação do que qualquer outra modalidade operacional até porque requer que você fique algumas horas olhando para o computador e isso não é uma questão de melhor ou pior. Qual é o melhor? Investir e fazer swing trade ou virar um scalper? Eu não digo que é melhor ou pior, é uma questão de gosto, é como se fosse uma profissão diferente. São outras crenças que você precisa ter, são outras habilidades que você precisa desenvolver, são outras exigências. Então eu digo que apesar de ser mercado, um investidor… não vou chamar de position… um investidor tem quase que uma profissão diferente da de um scalper, apesar de ser o mercado mercado e eventualmente o mesmo ativo. Então é muito mais difícil de se desenvolver mas de qualquer forma, quando você passa pela fase de aprendizado, uma fase lenta de entre 6 meses a 1 ano, quando você sobrevive a fase de aprendizado a sua evolução tende a ser muito mais rápida e consistente porque você focou em aprender as variáveis certas, focou em criar uma cabeça, um mindset que te faz entender o que é o mercado e te faz desenvolver uma estratégia justamente para captar as ineficiências daquele momento do mercado, ou as oportunidades ou o dinheiro disponível que o mercado está te dando naquele momento. É uma inversão de ordem, então é o que eu acredito, o que eu digo, é um pouco mais difícil mas te proporciona uma caminho muito mais longo lá pela frente.

É uma coisa que funciona mais a longo prazo sem necessariamente ser.

Sim, é isso aí.

Agora, e o fator psicológico? Quando você faz um position trade, é uma coisa muito mais tranquila, você tem tempo de pensar, se você ficar nervoso um dia o seu stop está lá em baixo e você não precisa fazer nada mas como o scalping, o seu tipo de day trading é mais discricionário, será que não pesa bastante no psicológico porque você espera 5 minutos e aí você já recebeu 2 centavos contra você ou algo assim e estraga tudo. Não é perigoso?

A definição de perigo e de risco é singular, cada um tem um perfil de aceitação a risco. Tudo é arriscado, tudo é risco. Eu vou dizer se estressa mais ou não e também, de novo, cada pessoa tem uma… eu por exemplo detesto direito, eu detesto ler um contrato e um advogado é uma pessoa, um ser humano muito parecido comigo fisiologicamente e o cara não tem essa antipatia com contratos e processos e no mercado é igualzinho. O scalping não é para quem quer, ele é para quem gosta, você precisa gostar da rapidez, da necessidade de tomar decisão rápida. Se você for um cara que não gosta de tomar decisão rápida ou de ver o insucesso… temporário, na verdade… se você não gosta dessa resposta rápida do mercado, deu certo ou deu errado, o scalping muito provavelmente não é pra você. Então pra quem não gosta, ele é estressante mas pra quem gosta de mercado, ele é o combustível que alimenta o gosto. Pra mim, essa questão da urgência em zerar uma posição ou da urgência do “olha, eu tô errado, acabei com o problema agora mesmo e já vou partir para uma outra operação e para uma outra e uma outra e uma outra”… pra mim eu prefiro muito mais, eu tive posições no mercado também e eu tenho muito mais tranquilidade não ficando posicionado no mercado e fazendo só pequenas operações curtas do que ficando posicionado. Eu fico muito mais estressado posicionado, por incrível que pareça, do que quando eu estou girando. quando eu estou girando a impressão é que eu estou muito mais seguro porque eu estou muito menos exposto a oscilações de mercado, eu não estou exposto aos gaps de abertura, eu não estou exposto as notícias, a publicações de indicadores econômicos, então a questão de risco, obviamente é muito mais arriscado quando você não sabe o que você está fazendo e você está na fase de aprendizado, aí eu concordo plenamente. Mas a definição de risco e de estresse é muito ligada se você gosta ou não…

A personalidade do trader…

Exatamente, a personalidade, é essa a palavra que me fugiu. Ela é muito ligada a personalidade. Mas naturalmente, o processo do aprendizado do scalping é mais arriscado do que o de um investimento, por exemplo. Se você travar tudo constante, manter os mesmos lotes e tudo, você tem um ponto negativo que é ter que toda hora tomar decisão e ficar olhando para a tela e gastando com corretagem e emolumento.

Só que você tem um ponto positivo que nós não comentamos aqui, e esse é muito importante… de novo, não dá pra comparar se um investimento, se um swing trade é melhor do que o scalping, é como se fosse uma profissão diferente, não dá pra falar o que é melhor, se é um médico ou um advogado, são profissões diferentes, são gostos diferentes… mas uma coisa que é muito, muito importante que só o scalping tem é que quando você aprende, quando você passa da curva de aprendizado, quando você elimina a maior parte dos erros cometidos no começo, é muito raro você ter um dia negativo por um motivo único… quando você é um swing trader, quantas oportunidades pra entrar no mercado, comprado ou vendido você tem na semana?

Poucas.

Poucas, eu não vou arriscar dizer quantas mas são poucas. E se você é um position, quantas oportunidades de compra… de venda é raro, mas existem…

Menos ainda.

São menos ainda, são raríssimas as oportunidades no ano que você tem. E assim, vamos ser sinceros, é muito normal errar. O sucesso no trading não é eliminar os erros, mas torná-los pequenos. Não vai existir nenhum método no mundo que vai eliminar 100% dos erros. O trader de sucesso é aquele que convive com os erros, só que ele tem um balanço, ele ganha mais do que perde mas ele não tenta evitar os erros porque os erros e os stops vão naturalmente ocorrer. Então isso vai acontecer, você vai ter entradas ruins de position, vai ter stops de position, vai ter stops de swing trade. Se você tiver 2 ou 3 stops seguidos, pensa quanto tempo vai demorar até você recuperar esse dinheiro perdido.

É, você vai entrar num drawdown, vai ficar naquele limbo por algum tempo…

Exatamente, você vai ver a sua conta em drawdown, voltando por um período, enxugando 1 mês ou 2 ou 3, depende, isso é possível de acontecer, é possível e é bem factível e a sua cabeça vai também ser abalada por isso. Você vai ficar meses e meses no negativo para daqui um tempo talvez ter uma chance de ganhar. No scalping a grande vantagem depois que você aprende, depois que você passa da fase de aprendizado é que você tem de 30 a 70 oportunidades no dia então o trabalho do gerenciamento de risco é muito mais simples porque basta você saber parar quando você está ganhando, basta você parar perto das metas pré-estabelecidas de ganho e também de perda, obviamente alguns dias você não vai ganhar, você vai nascer perdendo naquele dia e vai continuar perdendo até bater o seu limite de stop diário. Mas quando você tem 30 oportunidades é muito melhor do que quando você tem 1 oportunidade na semana. Você tem 30 e quando você erra as 3 primeiras do dia, você tem mais 27 ou mais 70 no mesmo dia para poder recuperar, isso no mesmo dia.

Como você tem uma amostra grande, você consegue ter uma linha de crescimento mais uniforme.

Mais uniforme e progressiva, exatamente. No scalping, como os ganhos e as perdas tem uma relação risco-retorno muito diferente de qualquer outro prazo operacional, muito se fala que em outras janelas, swing e position, a relação é de 3 pra 1 ou 4 pra 1 e por aí vai. O scalping, nem que você queira você consegue distanciar… isso na média, obviamente o que a gente busca fazer é relação de ganho e perda assimétrica, mais ganho do que perda… mas o scalping não te permite sistematicamente ter uma relação diferente de 1 pra 1 ou de 1 pra 1,5. Mesmo assim, mesmo com uma relação risco retorno neutra, quase 1 pra 1, você consegue ter 30, 40, 50 chances de recuperar, então você tem uma amostra muito grande dentro do dia e isso… não só pro seu bolso, mas pro seu psicológico… sair num dia em que você estava perdendo, sair no positivo ou sair no 0 a 0 nesse dia, emocionalmente te faz acreditar na sua capacidade de ganhar dinheiro e a gente usa muito isso.

Um dos motivos que faz as pessoas desistirem depois que elas aprendam a operar, independente do método e não só no Tape Reading ou no scalping mas é aquilo, quando você confia no que você faz, quando você não duvida da sua capacidade de ganhar dinheiro, de recuperar as perdas é quando você realmente vira um trader. Então é assim, quando você não entra mais na dúvida “será que eu vou ganhar?”, quando você realmente não tem mais dúvida, quando você confia indiscutivelmente na sua capacidade de ganhar dinheiro é quando você vira a chave para um trader de sucesso e é muito mais fácil você virar a chave quando você tem uma amostragem pequena dentro do dia. Então todo dia alimenta, reforça essa auto-imagem de trader vencedor porque é muito fácil você sair positivo dentro de um dia.

Então a gente pode dizer que esse modo de operar é bem mais complicado no começo mas com o tempo se torna bem fácil e tranquilo psicologicamente, sendo que os métodos convencionais, dos que funcionam, até podem começar de modo mais fácil só que eles nunca ficam super tranquilos porque você sempre vai ter variações de mercado e coisas que você não pode controlar.

É exatamente, a palavra é exatamente essa, é muito mais complexo de se começar, exige muito mais dedicação, muito mais tempo de estudo, até porque a ordem de aprendizado é invertida. No senso comum a pessoa de cara vai aprender a estratégia, pode pegar qualquer curso de mercado e tal, nada contra essas pessoas… mas esses cursos focam diretamente na estratégia, eles não focam no mercado, no aprendizado do mercado, em entender quais são as peças, quais são os outros players, como eles operam, quais são as estratégias para aí sim, você tirar uma conclusão do que tem disponível para mim no mercado, o que vai sobrar de dinheiro disponível no mercado para aí sim eu montar uma estratégia em cima. Essa inversão faz com que o próprio processo de aprendizado seja um pouco mais longo, então é um processo naturalmente mais longo mas certamente… eu arrisco a dizer, e agora não é o André Hanna dizendo pelas próprias experiências passadas mas o André Hanna, o histórico de onde eu vim.

Acho que a gente não falou sobre isso nessa entrevista, qual foi a minha trajetória e quando eu arrisco a dizer “olha, isso aqui funciona, isso aqui não funciona”, não é só eu como trader que tentei fazer porque seria… eu sou um ser humano e estou longe da perfeição, muito longe, então quando eu digo que funciona ou não funciona, não sou só eu que tentei fazer e não deu certo. Eu tive uma passagem profissional numa das maiores corretoras que atenderam pessoas físicas profissionais, scalpers ou giradores ou traders ativos como são chamados. Eu entrei em 2003 para operar numa corretora dessas, eu operava o dinheiro do dono, a carteira própria e ainda tinha pregão e eu passava ordem ali… eu operava índice e DI, taxa de juros… e essa corretora só atendia um público muito diferenciado que era um trader pessoa física mas só operava para si e operava dentro da corretora, numa posição dentro da corretora. Se operasse Bovespa, tinha uma estação Megabolsa que era a plataforma direta que ia pro sistema de casamento das ordens, ou se operasse BM&F tinha uma ligação direta com o operador de pregão, a cada 3 ou 4 operadores de mesa tinham acesso a 1 operador de pregão lá em baixo e nos horários… não sei se vocês lembram disso mas no mercado, nas aberturas do mercado futuro tinha o chamado GTS, o Global Trade System, tinha uma hora de mercado eletrônico então das 9 da manhã até as 10 tinha a primeira fase do eletrônico e aí das 10 a 1 da tarde era pregão, da 1 as 2 era almoço, era mercado eletrônico e aí o mercado fechava… depende… o dólar fechava as 4, o índice fechava as 5 e a última hora, hora e meia também era feita no mercado eletrônico. Então todos esses players, essas pessoas físicas tinham uma posição dentro da corretora, não operavam por home broker, nada. Esses caras tinham esse processo decisório que só depois eu vim a descobrir que era o Tape Reading, a leitura do fluxo das ordens, eles não olhavam gráfico, não olhavam indicador, não olhavam só o preço para operar, eles olhavam sim, o fluxo das ordens que iam pro mercado…

O book de ofertas e o histórico?

O book de oferta e o histórico dos negócios, na verdade muita gente fala “ah, então o scalper olha o book?”, na verdade não é só o book. O book tem um registro das intenções, tudo o que está no book é uma ordem pendente, uma ordem limitada…

Então o histórico é mais importante?

Exatamente, é importante dizer que não dá pra olhar só o book porque nem tudo que está no e-book vai realmente gerar negócio. Aliás eu arrisco a dizer que com a “eletronificação” do mercado, a maior parte das ordens do book… olha o que eu tô dizendo, a gente está em 2014… a maior parte das ordens do book de ofertas são falsas, eu arrisco a dizer isso.

O Tape Reader ou o leitor, o cara que lê o fluxo das ordens, nós não olhamos apenas o book de ofertas, nós olhamos… e isso é o mais importante de todos… nós olhamos as ordens que saem do book de ofertas e viram negócio. Isso é chamado de fluxo de ordens agredidas. A agressão é o ato de alguém ceder e gerar um negócio.

Como assim?

Digamos que eu queira comprar… eu vou fazer uma analogia a um carro e depois a gente faz a analogia ao mercado, só para fazer uma comparação fácil. Digamos que eu queira comprar um carro, eu vou comprar um Corolla 2012 e eu vou entrar no WebMotors para ter uma referência de preço e digamos que o WebMotors é o mecanismo pelo qual se compra carro, não tem outra forma de comprar carro. Então eu entro lá no WebMotors e vou olhar lá os preços listados, vou olhar lá o mesmo carro, a mesma cor e vou olhar que o melhor vendedor está a 52 mil reais. Tá vendendo a 52 mil reais um carro só. Bom, eu não quero, eu quero barganhar, eu sou descendente de turco e quero barganhar, não quero pagar os 52 mil reais, eu quero pagar 50. Então teoricamente, se tivesse isso no WebMotors, eu ofertaria, eu coloco: “Olha, eu André pago um Toyota a 50 mil reais”, e o primeiro vendedor está vendendo a 52 mil reais. Você concorda que nessa situação, se ninguém ceder ou se não vier a intervenção de outro operador de carro…

Não acontece nada…

Não acontece nada.

Ou seja, que nem o book.

Exatamente, o book de ofertas. Eu estou lá comprando um Corolla a 50 mil ou comprando X ações da Petrobras a 20 reais e tem um cara vendendo um Corolla a 52 mil ou vendendo X ações da Petrobras também a 20,01 reais, um tick acima. Só vai sair negócio, são várias forma de sair negócio, mas eu vou simplificar aqui. Se eu André, eu sou o comprador, eu quero comprar. Se eu ceder e aceitar dar o fechado no vendedor, ou seja, se eu falar “olha, tá bom, eu aceito pagar os 52 mil que você está pedindo, que você está ofertando”, você concorda que eu aceitei, eu como comprador que cedi, eu dei o fechado, a voz do comprador foi a última. Nesse caso o agressor, quem iniciou o trader foi o comprador, eu no caso. E o outro exemplo, análogo a esse, o contrário, seria o vendedor ceder. Vai ver o cara tá no desespero ou 50 mil é um valor adequado e ele fala “tá bom, olha, eu aceito, eu não quero vender a 52, eu aceito vender a 50 que é o preço que você quer pagar”. Nesse caso é o vendedor que cedeu, foi o vendedor que agrediu o comprador, então foi uma agressão de venda e essa é a arte do Tape Reading que pouca gente sabe e não tem nenhum conteúdo na internet que fala sobre isso.

É através da sensibilidade da leitura da agressão que nós scalpers ou giradores ou traders autônomos tomamos decisão. Nós lemos o mercado… e eu não vou dizer que isso é uma estratégia, é uma forma de ler o mercado de forma objetiva, a estratégia vem em cima de tudo isso. O Tape Reading não é uma estratégia, ela é uma forma de ler o mercado de maneira objetiva, especialmente… eu coloquei um ponto, coloquei o ponto mais alto, o principal… que é através da leitura da agressão. Então nós buscamos reconhecer no mercado pra onde estão fluindo as ordens, se são agressões de compra ou se são agressões de venda e não dá pra fazer isso sem necessariamente ter um book de ofertas e um histórico de negócios ou a famosa fita como era conhecida nas antigas, nos primórdios do trading. Não dá pra fazer a leitura sem esses dois instrumentos.

Esse Tape Reading tem alguma coisa a ver com o que o Jesse Livermore fazia? Ele também citava o Tape Reading da leitura da fita, só que o prazo dele era mais longo então parecem ser coisas diferentes mas é mesmo diferente ou não?

Então Hugo, isso é muito interessante.

Muito se fala do Jesse Livermore mas ninguém sabe ao certo, exatamente o que ele era. Ele falava muito da fita mas ele não entrava em detalhes de como ler a fita. Naquela época, a fita era uma tirinha de papel que registrava o último negócio e ao lado direito, o tamanho do negócio, o volume negociado e logo na sequencia, o que tinha sobrado no bid e no ask, o que seria a primeira fila de compra e de venda, qual é o preço. Ele mostra o preço e o volume do lado, que hoje está registrado no histórico de negócios e logo depois do trade, que é um negócio, vinha um registro na fita de quanto era o preço de compra ou de venda. Então o Jesse, pelo o que dizem, pelo que dá para imaginar, ele lia o mercado, o processo decisório dele era através do fluxo das ordens, ele olhava a magnitude, ele conseguia olhar justamente o que a gente olha hoje, quem está agredindo, comprador ou vendedor e qual a magnitude desses lotes.

Como naquela época o mercado era mais inercial, o que é isso é que não existiam tantos players, então quando o mercado subia, ele realmente subia. Tinha uma discrepância de ordens no mercado que vinha mais demanda de maneira inercial. Ao longo dos anos vieram mais players ao mercado, principalmente quando entraram os robôs high-frequency, os famosos HFT’s. Esses players, especialmente esses players, trouxeram muito barulho ou muito ruído para o mercado, então num processo de alta, o mercado tem várias paradas e tem várias inversões, várias retrações. Isso eu estou falando no mesmo dia, não estou falando no mercado de tendência anual nem nada, estou falando do próprio dia. Você pega um dia em que o mercado subiu 3% por exemplo, ele não subiu 3% em linha reta só negociando de 1 em 1 centavo ou de 1 em 1 tick pra cima, ele sobe 7 ticks, cai 3, sobe 2, cai 3 e por aí vai só que no final do dia vai subindo mais do que caindo. Mas ele tem barulho, ele tem ruído. Ele tem um fluxo de ordens que a gente chama “menos inercial” do que tinha na época do Jesse pela quantidade menor de players envolvidos na negociação e especialmente por não haver algortimos high frequency na época.

Então esse é um dos motivos que facilitava muito você alongar as operações, então segundo o que consta o Jesse era um Trend-Follower, ele seguia tendências. Obviamente ele não era um scalper, não ficava girando o mercado comprando e vendendo freneticamente como a gente faz, mas ele alongava as posições. Mas o mercado vai desenvolvendo, ele vai mudando a forma de se operar e na verdade várias pessoas operam dessa forma hoje, alongando posições. É que, de novo, é muito mais fácil você ter 30 ou 70 chances de lucro em um dia do que ter apenas 1 ou 2 ou 3 porque você vai errar algumas e se você errar 2 que teve naquele dia, só no dia seguinte pra você ter a chance de empatar se o seu gerenciamento de risco for de 1 para 1. Então tem vantagens e desvantagens.

O que você falou é bastante pertinente pro Trend Following porque quando você opera desse jeito, você consegue notar claramente que quanto menor o volume e mais, eu não diria obscura mas ainda pouco conhecida, uma ação mais desconhecida, ela tem um movimento direcional muito mais simples, se aproxima muito mais do que o Jesse Livermore costumava dizer da parte do Trend Following e conforme você vai chegando em uns mercados mais desenvolvidos com vários players como você diz, a coisa desmorona, ela simplesmente não funciona.

Esses dias eu estava fazendo um estudo no DAX, que é o índice da bolsa alemã e foi completamente zoado e é aquilo, é um mercado bastante desenvolvido que complica.

Enfim, eu estou aqui hoje, eu acho que esse negócio do Tape Reading é fascinante mesmo porque era uma coisa que o Jesse Livermore fazia e é algo que eu obviamente vou querer saber mais.

Então a pergunta é:

Tá, eu quero saber mais, o que eu faço agora?

Ah, maravilha Hugo, eu te agradeço também pelo tempo, foi bem legal, é um papo que eu gosto muito de ter mesmo porque a gente parece… eu gosto muito dos seus artigos, aliás eu li os seus artigos antes mesmo de te conhecer, então pra mim é um prazer estar falando com você e eu vou dizer que nós e os outros caras que fazemos isso também… nós nos sentimos como um marciano, que é como você se comunica no site em alguns artigos, o que é legal.

Nós não temos com quem conversar sobre isso também, são poucas pessoas que tem esse conhecimento, não que sejam pessoas inteligentes ou espertas, nada a ver com isso, é um conhecimento muito normal, muito simples…

É uma coisa obscura ainda…

Ela é obscura mas ela é fácil, ela só não é acessível e esse que é o grande problema. Assim como eu já tinha te dito antes da gente fazer esse bate papo, eu e o André Antunes, meu amigo e também co-fundador na Scalper Trader, nós criamos um conteúdo gratuito, um curso de introdução ao day trade e na verdade Hugo, com três propósitos que nós criamos esse curso, um curso gratuito muito extenso, a gente até exagerou, a gente se empolgou…

Quantas horas?

…pegou um final de semana… são 12 ou 13 horas eu não si ao certo, e no final tem uma surpresa. Então tem bastante carga horária, no começo ele é bem simples, ele tem a questão ali de o que é o mercado de capitais, o que é o mercado de ações, aí já começa a ficar um pouquinho mais complexo e fala de mercados futur os e opções, é uma oportunidade bem bacana para quem não conhece e tem interesse em saber qual é a sistemática dos ajustes diários, como calcular ganho e perda, o que é margem, convergência de preço, precificação básica e é bem legal para o mercado futuro e opções. Até aí é bem normal, não tem nada a ver com o Tape Reading e a partir desse módulo vai entrando para o mindset adequado para quem quer ser um girador ou para quem quer aprender o Tape Reading mas não necessariamente atuar como um girador. O Tape Reading não é 100% aplicável para o Trend Following mas não deixa de ser um conhecimento útil para Trend Following também, lembrando que Tape Reading não tem nada a ver com scalping. Tape Reading é a leitura do fluxo das ordens e scalping é a janela, a duração das suas operações.

Então esse curso a gente fez por 3 razões.

E a primeira delas, por mais curioso que seja é para espantar o cara que acha que gosta disso…

Você filtra as pessoas.

A gente tá fazendo um grande favor para essas pessoas de dar um conteúdo gratuito dessa magnitude porque as pessoas que acham que gostam de mercado ou de day trade ou desse tipo de abordagem, se elas verem esse conteúdo e não se identificarem com esse conteúdo, elas vão naturalmente desistir, não digo do mercado, mas desistir dessa estratégia. Eu acho que esse é um grande favor que a gente faz ao próximo porque é algo que vai economizar tempo e dinheiro dessas pessoas.

O segundo grande motivo é para, realmente… tem muita gente que já está muito pronta, que já está no mercado a uns 2 ou 3 anos e já tem um pouco da sensibilidade do fluxo de ordens ou quer usar a análise do fluxo de ordens só para validar as entradas em suportes e resistências ou em outro estilo operacional e por aí vai. Essas pessoas só de fazerem um curso como esse, gratuito, elas vão ganhar algum insight que vai ter valido a pena para elas só de ter feito esse curso.

E o terceiro motivo pelo qual nós estamos oferecendo um curso gratuito desse é oferecer a oportunidade de algumas poucas pessoas que realmente decidirem se especializar no assunto, saberem que nós temos um programa de especialização que explica em detalhes o nosso processo operacional para um grupo pequeno de pessoas que realmente vai querer ir a fundo, bem a fundo mesmo. Aí é um programa bem mais extenso, com uma carga horária bem maior do que essa.

Eu acredito realmente que o maior bem que nós fazemos pro mercado financeiro é para as pessoas do primeiro motivo. As pessoas não tem maldade nenhuma, os aventureiros, as pessoas que estão enroladas financeiramente vem querer ganhar dinheiro no mercado, no day trade, mas elas tem que aprender que o day trade não é o que elas acham que é. É como se fosse uma profissão, exige conhecimento, desenvolvimento, tempo, dedicação, persistência e por aí vai e eu acredito que dando um conteúdo como esse, vai filtrar e muito as pessoas que vão entrar pro mercado e naturalmente elas vão economizar muito dinheiro de desistirem de entrar no mercado.

Na pior das hipóteses elas conhecem alguma coisa diferente.

Exatamente, eu acredito que a vantagem de se um negócio gratuito é justamente isso, o máximo que a pessoa vai perder é o tempo dela e ela vai ver se vale a pena ou não logo no comecinho, então eu acredito que é uma oportunidade… raridade no mercado em risco 0, sabe que no mercado quase nada é risco 0, there’s no free lunch, não tem almoço de graça… e é uma das poucas oportunidades, um curso gratuito com essa carga horária de quase 12 horas. Eu acredito que seja uma ótima oportunidade.

A gente fez isso pensando “poxa, o que eu gostaria que alguém realmente me falasse antes de eu começar a operar?”. Na verdade esse que seria um nome legal pra esse curso, “pô, o que eu gostaria que me dissessem antes de eu começar a operar.” Porque não é nada que vai comprometer o meu operacional em si hoje e eu acho que a gente vai ajudar muita gente só de dar essa informação gratuita.

Mas e o nível de dificuldade de seguir o curso? Você precisa ter um conhecimento mais avançado ou você pode ser mais um iniciante, como é?

Nós tomamos muito cuidado e foi isso que deu mais trabalho, foi equacionar a linguagem e tudo. Você até deve ter percebido ao longo da entrevista, como eu tenho 12, 13 anos de mercado, profissionalmente eu só fiz isso na vida, então eu tenho uma linguagem incorporada de mercado que algumas pessoas até podem não entender. Isso foi o que deu mais trabalho, fazer um curso que sirva para todos, ele serve desde o cara… o cara que nunca viu bolsa é um pouco difícil dizer… mas um cara que tem um conhecimento, básico e iniciante de bolsa, ele vai atender bem e também serve para aquele cara que já opera há uns anos e está querendo aprender uma coisa nova porque apesar do começo ser meio padronizado… mercado futuro, opções… de um terço para a frente do curso, ele é totalmente voltado pra Tape Reading que é uma coisa nova pra muita gente.

Então basicamente o meu público não vai ter problema em começar a fazer o curso.

Pelo nível dos seus artigos eu tenho certeza que não.

Tá, e como faz para o público participar desse curso?

Eu já vou avisando que eu, Hugo, estou fazendo esse curso, eu estou acho que no 6o e-mail e eu concordo com o André, tem um nível que não é super super básico, é uma coisa para quem já entende um pouquinho acima do básico mas tem bastante conteúdo, as aulas são bastante completas e eu acho que é bacana vocês se escreverem se vocês estão interessados em aprender outra maneira de fazer day trade.

Então como eles podem se inscrever?

Logo abaixo tem um link e é só cadastrar o e-mail, se você não tiver um cadastro no nosso site, no site da Scalper Trader, é muito provável que o servidor peça uma confirmação. No ato de você cadastrar o seu e-mail, você vai receber um e-mail nosso e aí você confirma o recebimento desse e-mail clicando num link azul e a partir daí é só esperar que vai chegar uma aula por dia, de uma a duas aulas por dia no seu e-mail. São basicamente 12 ou 13 aulas então são quase 13 dias de curso e as aulas vão chegando automaticamente, a gente vai enviando para você uma aula por dia no e-mail. Então basicamente é muito simples, não precisa colocar o seu nome nem nada, é só digitar o seu e-mail na página que vai aparecer depois de você clicar nesse link aqui. Muito simples assim.

Lembrando novamente que é gratuito, é bastante completo e é aquilo galera, eu recomendo o que eu acho interessante, eu acho que esse negócio do Tape Reading, apesar de eu já ter lido do Livermore falando, ele nunca explicou exatamente como ele fazia então sempre ficou aquela pulga atrás da orelha “pô, do que diabos o cara está falando?”, e agora o André se especializa nesse tipo de coisa com as suas diferenças, obviamente, são épocas diferentes mas eu acho que é uma coisa muito interessante então eu recomendo pra todo mundo.

Então André, você gostaria de fazer alguma consideração final, dar algum aviso, alguma coisa?

Então Hugo, eu acho que a única consideração que eu gostaria de fazer é realmente te agradecer pela oportunidade de gravar uma entrevista com você que vai aparecer no Senhor Mercado. Se eu for voltar para algum ponto da nossa entrevista eu vou acabar falando demais e a gente já estendeu bastante aqui e pra não tomar cansativo eu gostaria de te agradecer realmente mesmo, eu gostei, foi um prazer falar com você, gravar, espero que essa seja a primeira de muitas e reforçar o pedido para você que está aí ouvindo, realmente eu acredito que seja uma boa oportunidade de você aprender alguma coisa a mais, decidir se gosta ou não e é um risco muito baixo mas é isso aí.

Eu que agradeço por você vir aqui falar essas coisas diferentes, apesar do Tape Reading, do mercado em si já existir a muito tempo, algumas coisas são bastante obscuras como o scalping, como o próprio Tape Reading então é muito interessante você vir aqui falar com a gente sobre isso.

E para o público que está nos ouvindo, eu recomendo que você faça o curso de day trade que novamente, eu estou fazendo, eu estou no sexto dia e na verdade logo logo eu vou receber o sétimo e-mail e é isso.

Obrigado por terem ouvido a segunda edição do Podcast do Senhor Mercado e obrigado e até a próxima.

Um grande abraço Hugo, obrigado também.



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


14 Comentários Como Ganhar Dinheiro no Day Trade [Podcast Com Andre Hanna]

  1. Antonio Mello

    Muito boa entrevista; realmente não possuía esta visão do mercado day trade; somente me recordo de ter lido alguma coisa semelhante no livro de Stephen W. Bigalow (Profitable candlestick trading) na análise técnica feita a partir da visualização de gráficos de candlesticks, onde a consideração acerca da “força” dos vendedores e dos compradores a partir das figuras formadas é especialmente importante para se entender a psicologia do mercado e orientar os investidores acerca do momento mais conveniente de entrar e sair de um trade. Vou fazer o curso para aprender mais sobre o assunto.

    Responder
  2. Luis Fernando

    Ótima entrevista. Não sei se o Hanna vai ver aqui, mas minha dúvida é a seguinte.
    Quando seguimos um sistema, devemos fazer todas as operações sinalizadas pelo mesmo, por risco de ficar de fora justamente na operação que daria o maior lucro ao trader. No caso do scalping, é totalmente subjetivo em quantas e quais operações irei entrar no dia? não há este risco de se eu operar, por exemplo, somente de manhã e no momento as operações da tarde estarem dando lucro?

    Responder
  3. Vitor Almeida

    Olá Hugo, eu tenho 17 anos e me interessei muito nesse ramo da bolsa de valores, pesquisei como ser um corretor da bolsa de valores e cai no seu site li gostei e adorei e depois pesquisei o que é um trader oq faz e etc e cai no seu site denovo kkkk, enfim gostei mt e queria seguir essa profissão futuramente só q n achei uma formação certa pra isso a nao ser estudar pesquisar buscar e principalmente ler seus livros, mas para um garoto de 17 anos q nem eu oq vc recomendaria ? Ser um corretor de bolsas antes pra criar experiência ou ir direto na profissão de trader ? (Existe alguma faculdade para isso ?)

    Responder
  4. Fernando Nascimento

    Os bancos (daqui e aqueles de fora) operam e investem milhões, talvez bilhões de dólares em pessoal, estrutura, plataformas, conexões e feed de dados, com latências próximas a zero. E depois de pagar um curso de tape-reading que custa acho que 4 mil reais, o trader “acha” que vai performar melhor do que eles com uma plataforma de varejo, uma conexão de 15MB, um feed de dados que não suporta dia de payroll, corretagem alta. Francamente, pra mim isso não funciona.

    Responder
  5. Luiz Bastos

    Interessante a eloquência do entrevistado, mas…

    1. A maior parte do volume no mercado não é direcional;
    2. Os HFTs são uma parte significativa do volume, e como disse, maior parte do volume no mercado não é direcional;

    Então, você realmente acha que agora pode ler gráficos de volume por preços, ou book de ofertas e ser o cara?

    Tape-reading é a nova “mágica”. E mágica vende.

    Mágica funciona muito bem.

    Com uma exceção: Se você operar através de mágica, ela vai fazer a sua conta desaparecer.

    Responder
  6. Jorge Barbi Martins

    MUITO bom. Da realmente vontade de estudar e avaliar a possibilidade de viver de day trade.

    Como o podcast é de 2014, se quiserem me enviar conteúdos atualizados por e-mail ficaria muito grato. Parabéns.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *