Como Investir na Bolsa de Valores
(Guia Para Iniciantes)

Apesar de parecer algo assustador e complicado, investir na bolsa de valores é tão simples que nesse artigo você vai entender como funciona esse mercado e como começar a investir nele sem ficar perdendo tempo andando sem rumo pela internet.

De forma resumida, os passos para se investir na bolsa são esses:

  • Aprenda sobre o que é a bolsa e o que são ações (você resolve isso com este artigo);
  • Abra uma conta em uma corretora e envie dinheiro para que você possa investir;
  • Use as instruções da corretora para comprar ações com a plataforma deles (home broker).

É literalmente isso…

Mesmo assim, você não deve ter entendido nada.

É por isso que agora eu vou tirar todas as dúvidas que você pode ter tido ao ler essa lista (começando do mais básico), para que você não fique perdido ao começar a investir.

Para facilitar ainda mais, aqui vai um índice do conteúdo que você encontra aqui:

  1. O que é a bolsa de valores e como ela funciona?
  2. O que são as ações e como eu ganho dinheiro com elas?
  3. O que é uma corretora? Eu preciso de uma para investir?
  4. Quanto dinheiro eu preciso para investir em ações (e qual é o custo dessa ‘brincadeira’ toda)?
  5. O que é o Home Broker e como eu compro as ações?
  6. Quanto dinheiro eu posso ganhar (ou perder) na bolsa?
  7. Eu vou precisar pagar impostos sobre as minhas ações?
  8. Como eu faço para escolher bem as minhas ações?
  9. O que eu posso fazer para aprender mais sobre isso?

Então vamos começar!

😀

O que é a bolsa de valores e como ela funciona?

Para quem não sabe, as bolsas de valores do Brasil e do mundo tem a função primária de disponibilizar ações para que as pessoas (eu, você, o seu vizinho, o Warren Buffett e quem mais quiser) possam investir nessas ações.

Ninguém realmente compra ações da bolsa de valores em si, nós apenas usamos a bolsa como uma espécie de intermediário para a compra de ações porque na prática, quando você compra uma ação, você compra de uma outra pessoa (ou empresa, banco etc.) que por algum motivo, não quer mais saber dessa ação.

Então a bolsa de valores é basicamente uma feira na qual você compra pastel; você tem várias pessoas oferecendo várias ações a vários preços diferentes e você pode comprar de quem oferecer o melhor preço (felizmente a bolsa em si sempre te oferece o melhor preço automaticamente, então você não precisa pesquisar).

Enfim, quando dizem que a bolsa é um mercado, é porque apesar de ser online atualmente, ele funciona mesmo como um mercado.

O que são as ações e como eu ganho dinheiro com elas?

Antigamente os acionistas recebiam certificados como esse da Disney, mas hoje isso não existe mais, é tudo eletrônico…

As ações representam basicamente um pedacinho de uma empresa (e esses pedacinhos são negociados na bolsa de valores).

Imagine por exemplo a Petrobras; ela é uma empresa gigante, multi-bilionária e então você pode comprar ações dela que representam 0,0000001% (em outras palavras, quase nada) da empresa em si. Na prática, se você comprar algumas ações da empresa, é quase como se você virasse um sócio, tendo direito aos lucros.

Então se em um ano muito bom a Petrobras ganhar rios e mais rios de dinheiro, na hora de pagar os acionistas, você vai ganhar uma parte desses lucros. Obviamente esses lucros, divididos entre milhões de acionistas, não costumam ser muito grandes, mas a maioria das empresas pagam dividendos que podem representar de 1% até 30% do valor da ação em UM único ano!

Por outro lado, o preço da própria ação pode mudar. Se você comprar ela por R$30 e muitas pessoas quiserem essa ação (aqui é a lei da oferta e demanda), a procura vai aumentar e com isso, o preço vai aumentar também e aí talvez ela siga para R$40 ou R$50. Algumas ações conseguem dobrar de preço em um ano, passando de R$30 por exemplo, para R$60. Se você for paciente então, esses R$30 podem ir para R$70, R$100 e por aí vai.

É claro que não é certeza de que isso vai acontecer, só vai acontecer mesmo se você souber escolher boas ações, mas aguarde que eu vou falar disso logo logo.

O que é uma corretora? Eu preciso de uma para investir?

Quando você quer investir na bolsa, comprando ações e tudo, você precisa abrir uma conta em alguma corretora da bolsa, ou seja, uma empresa que funcionará como um intermediário entre você e a bolsa de valores (parecido com um banco).

Existem diversas corretoras, algumas boas, algumas ruins e diversas no meio. Se você não está nem aí e quer começar sem gastar muito, aqui está uma lista com algumas das corretoras mais baratas da bolsa.

Agora, se você não entende porque você precisa de um intermediário entre você e a bolsa sendo que a bolsa já é o intermediário entre um investidor e o outro, eu sinto muito pois não existe uma explicação realmente lógica!

É verdade que seria muito mais fácil se nós pudéssemos comprar e vender as ações diretamente da bolsa, mas isso não é possível.

Tudo bem, antigamente os corretores eram importantes porque quando você queria comprar ou vender uma ação, você não podia simplesmente entrar na bolsa e comprar sozinho, você precisava entrar em contato com um membro da bolsa, um cara que recebia a suas ordens como “eu quero comprar ação X” e aí, gritava com todo mundo até encontrar alguém disposto a vender.

Sério, ele literalmente ficava gritando que nem você vê nos filmes sobre a bolsa de valores enquanto você ficava na sua casa tranquilamente esperando o corretor te retornar dizendo “consegui comprar” ou “consegui vender”.

Ou seja, o seu corretor funcionava como o seu representante na bolsa.

O tempo passou e hoje os corretores não precisam mais ficar gritando, agora eles apenas dão conselhos sobre investimentos, uma função muito menos ativa do que antes mas que para o bem ou para o mal, ainda é obrigatória para quem quer investir.

Azar. 🙁

Quanto dinheiro eu preciso para investir em ações (e qual é o custo dessa ‘brincadeira’ toda)?

Brincadeira, antigamente investir na bolsa era muito caro só, mas com a internet os custos despencaram e agora todos podem investir…

Existem 2 tipos de custos:

  • Quanto dinheiro você quer investir em ações;
  • Quais serão as taxas que as corretoras vão cobrar.

Ou seja, se você quiser comprar algumas ações, você vai precisar pagar o preço normal delas e mais as taxas que as corretoras cobram para comprar e vender para você.

No caso das ações, normalmente nós, investidores e traders, as compramos de 100 em 100 no que é conhecido como mercado integral (mercado “normal” em outras palavras), mas se você não puder comprar de 100 em 100, existe também o mercado fracionário no qual as ações são negociadas em valores quebrados como 1, 5, 28, 87, 99 etc.

Já sobre as taxas das corretoras, existem algumas:

  • Taxas de Corretagem – essas são cobradas quando você compra e quando você vende uma ação (essas taxas vão de R$1 real até R$30 reais quando as taxas são fixas e podem atingir a estratosfera quando forem variáveis, mas quase nenhuma corretora trabalha mais com taxas variáveis, então se você encontrar uma, fuja!);
  • Taxa de Custódia – é cobrada pela corretora apenas para ela manter as suas ações em carteira (sim, realmente parece uma taxa meio sacana – ela vai de R$7,90 até R$20, mas existe uma vantagem: algumas corretoras não cobram quando você compra ou vende algumas ações no mês, então é bom ficar de olho);
  • Emolumentos – esses são cobrados pela própria bolsa de valores para ela continuar existindo (taxa baixa que custa apenas 0,0345% por compra ou venda efetuada – é claro, vamos torcer para que continue baixa, se você quiser acompanhar essa taxa, é só ver nesse link taxas da Bovespa).

O que é o Home Broker e como eu compro as ações?

Depois de encontrar uma corretora com minimamente aceitáveis, você deve enviar algum capital para você pode investir (a minha dica é escolher uma corretora que tenha conta no seu banco, aí por exemplo, se a corretora trabalhar com o Bradesco e você tiver conta no Bradesco, você não vai precisar pagar DOC’s e nem TED’s)

E aí, com o dinheiro na corretora você terá acesso ao home broker, que é nada mais que uma página no site da corretora que serve para você comprar e vender as suas próprias ações (se você quiser comprar por telefone, tudo bem, algumas corretoras permitem, mas muitas delas também vão cobrar taxas variáveis – a famosa facada, então saiba disso antes de rejeitar a tecnologia e as facilidades da internet).

Enfim, se você nunca viu uma página de home broker na vida, aqui vai um exemplo:

Parece assustador né?

Mas não se preocupe, algumas corretoras explicam como os home brokers funcionam para você não ficar confuso e então, quando você entender essas explicações da corretora, basta usar essas informações para comprar e vender as suas ações (muitas corretoras tem maneiras diferentes de comprar e vender, foi por isso que não dei instruções aqui).

Quanto dinheiro eu posso ganhar (ou perder) na bolsa?

Essa é uma das perguntas mais feitas e uma das mais difíceis.

A tabela dos ganhos é essa aqui:

 InicianteIntermediárioAvançado
Poupança0,5%0,5%0,5%
E. Traded Funds (ETFs)1,0% - 1,2%1,3% - 1,4%1,5% - 3,0%
Fundos de Ações1,0% - 1,4%1,5% - 1,8%1,9% - 4,0%
Ações Individuais1,0% - 1,5%1,6% - 2,0%2,1% - 8,0%

Ou seja…

  • Se você for um investidor iniciante – você tende a conseguir rentabilidades melhores do que a poupança nos fundos de ações, ETF’s (um outro tipo de investimento que pode ser feito na bolsa) e nas ações, mas esses números não serão altos porque é difícil fazer a coisa super bem feita quando você é um iniciante.
  • Se você for um investidor intermediário – conforme você for aprendendo mais, a tendência é que você consiga rentabilidades melhores do que conseguiria como iniciante, porém, nada espetacular.
  • Se você for um investidor avançado – aqui você ainda não vai ganhar muito em fundos de ações e ETF’s porque esses investimentos não dependem tanto de você, logo, não tem muito o que melhorar. Porém, quando você é um bom investidor de ações, em um ano bom você rentabilidades de 2% a 8% em um mês, o que é ótimo!

Já ao falar de perdas potenciais, o risco maior é a ação perder o seu valor, o que pode variar radicalmente de ação para ação.

Como essa parte em si é bem complicadinha, eu escrevi um post específico explicando como funcionam as rentabilidades na bolsa de valores. Para saber mais, apenas leia o post “…Mas Quanto Dinheiro Eu Posso Ganhar Na Bolsa de Valores?”

Eu vou precisar pagar impostos sobre as minhas ações?

Estamos no Brasil, não é?

Então sim, é claro que precisamos pagar impostos sobre os lucros das ações.

A boa notícia é que a taxa não é tão alta, sendo de 15% para operações normais e 20% para day trade (quando você compra e vende no mesmo dia).

Outra boa notícia é que você só paga impostos se você vender mais de R$20 mil em um único mês em ações, então se você teve um lucro gigante na ação mas vendeu só R$19.999,00 naquele mês, você não precisa pagar nada. Por outro lado, se você vendeu R$20.000,01 aí não tem jeito, precisa pagar 15% sobre o lucro total que você teve na ação (preço de venda – preço de compra – taxas).

A última boa notícia é que se você teve um mês ruim e depois teve um mês bom que te obriga a pagar impostos, você pode deduzir o mês ruim do mês bom e pagar menos impostos. É claro que não é bom ter meses ruins mas pelo menos você tem essa vantagem ao pagar os impostos, que afinal…

…serão usados apenas para o bem do povo brasileiro.

Huehueheuehueheuheueh, até parece.

😛

Como eu faço para escolher bem as minhas ações?

Brincadeira de novo, você não precisa ser um Sherlock para escolher ações…

É aqui que a coisa fica embolada.

Existem diversas maneiras de se escolher ações, por exemplo:

  • Análise técnica;
  • Análise fundamentalista;
  • Análise ‘eu apenas sigo palpites’.

Na análise técnica, os seus investimentos costumam ser chamados de trades e esses trades tem uma duração de menor prazo, ou seja, você compra hoje e vende amanhã, ou compra hoje e vende semana que vem ou até, compra hoje e vende ano que vem ou dois anos depois. São investimentos relativamente curtos que são feitos através da análise de imagens, algo que soa muito mais difícil do que realmente é.

Na análise fundamentalista, os investimentos costumam ser muuuuuuuuito mais longos, anos ou até décadas. Além deles durarem muito, o investidor analisa as empresas por trás das ações mais do que analisa os preços das ações em si. Ou seja, enquanto o fundamentalista está mais para um homem de negócios, o trader da análise técnica está mais para um especulador.

Já a análise ‘eu apenas sigo palpites’ é disparada a “análise” mais popular do Brasil e do mundo. É aquela forma de se escolher ações baseadas no seu “achômetro”, nos palpites que você ouve por aí, nas notícias da TV e da internet e por aí vai.

Eu diria até que 99% dos investidores perdem dinheiro e desses que perdem, a esmagadora maioria usa essa “análise de seguir palpites” que na prática, não é análise nem aqui nem na China.

Agora, será que a técnica é melhor do que a fundamentalista ou dá até para usar as duas?

Não existe um consenso no mercado, porém, eu acredito que a técnica é muito mais fácil para os iniciantes porque eles têm um controle maior sobre as suas operações. A ideia de “comprar e esquecer” da análise fundamentalista é muito boa para investidores experientes, mas para aqueles que estão começando agora, é um perigo enorme!

Então, considerando a minha própria experiência e a dos meus leitores eu digo apenas que para iniciantes a análise técnica é melhor, muito porque ela simplesmente é mais fácil.

O que eu posso fazer para aprender mais sobre isso?

Em primeiro lugar, você precisa estudar.

Esse site foi criado em 2008 e está sendo atualizado desde então para te ajudar a alcançar os seus objetivos na bolsa de valores. Aqui tem muito material de qualidade (a maior parte de análise técnica) e muito material grátis, sempre criado com você em mente, então aproveite!

Agora, em segundo lugar, tem a questão da prática.

Eu gosto de dizer que aprender a investir é quase como aprender a jogar futebol, isto é, todo mundo consegue aprender as regras facilmente, muitos conseguem até jogar, mas de saber jogar até saber jogar muito bem leva um tempo, apesar de ser um jogo relativamente simples.

Então a minha sugestão é:

Comece a estudar um pouco sim, mas invista ao mesmo tempo, afinal, você só vai se tornar um bom investidor praticando muito.

Para terminar, eu imaginei que você pudesse querer REALMENTE saber mais sobre o assunto ou que tivesse dúvidas mais complexas, como por exemplo:

  • Quando, como e de quê forma os acionistas recebem os lucros das empresas?
  • Qual é a diferença entre um day trader, um swing trader e um position trader?
  • Como eu faço para escolher uma corretora que não vá sumir com o meu dinheiro?
  • De que jeito eu posso usar o home broker para comprar ações na bolsa de valores?
  • Como funciona a tal da análise técnica e todos aqueles gráficos engraçados?
  • Quais são as maneiras mais eficazes de se escolher as melhores ações da bolsa?

…entre outras.

Se você tem dúvidas como essas, gostou MESMO do assunto e quer entrar nisso de forma séria, eu gostaria de avisar o seguinte:

Depois de 9 anos de funcionamento, eu lancei o meu primeiro curso para iniciantes da bolsa de valores (em vídeo) que querem entrar a fundo nesse mundo da forma mais fácil, rápida e divertida possível. Ele se chama “Bolsa de Valores Vapt Vupt” e se você quiser saber mais sobre ele, clique aqui.

Por outro lado, se você quer investir mas tem pouco dinheiro para ficar pagando tantas taxas, eu criei um e-book, propositalmente barato, para te ajudar a investir na bolsa com pouco dinheiro, o nome super original dele é “Como Investir na Bolsa de Valores Com Pouco Dinheiro”.

E é isso, obrigado por ter lido este artigo e não seja tímido/a, se tiver alguma dúvida, pode mandar aí nos comentários. 🙂



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


14 Comentários Como Investir na Bolsa de Valores
(Guia Para Iniciantes)

  1. dioni jobim

    Muito bom o desenvolvimento da leitura. Fácil entender. O ponto de perdas é conhecido por todos. A parte de custo não está explicada em um montante. Corretora no meu caso só conheço a XP. Ficou vago, quem pode se o especulador á corretora ou o mercado de ações?

    Responder
    1. Hugo Teixeira

      O especulador é você, a corretora só faz a ponte entre você e a bolsa de valores.

      Os custos são a corretagem e a taxa de custódia por parte da corretora e os emolumentos por parte da bolsa.

      Responder
  2. Jackson

    Fala Hugo !!
    Me divirto muito com seus textos e acho eles esclarecedores e intuitivos … Mas a dúvida que fica é: como escolher as empresas para se investir, conheço a ferramenta do Guiainvest mas pra quem tem pouco dinheiro para começar a investir não é nada legal … Você conhece alguma ferramenta gratuita que oferece os filtros do Guiainvest ?
    Abraço e parabéns pelo trabalho, quem sabe um dia desses podemos tomar um café juntos

    Responder
    1. Lucas Perdomo

      Literalmente pesquise lá no google “dados fundamentalistas das empresas”. Você vai ter que procurar um pouco, mas tem vários recursos gratuitos que mostram os dados para análise fundamentalista das empresas. Não é prático como no guia invest, mas, é de graça 😉

      Responder
  3. Bruno Lima

    Pela primeira vez eu li um artigo realmente interessante. Eu, como iniciante estava perdido com tanta informação, além disso, a maioria dos blogs e sites escrevem conteúdos totalmente fora da realidade pra quem está começando, vou fazer o curso com certeza 🙂

    Responder
  4. altairjuliao

    Ótimo artigo Hugo, como de costume. Parabéns pelo seu jeito descontraído de abordar esse assunto, o que torna mais fácil de entender e ao mesmo tempo mais prazeroso. Eu ainda estou para iniciar na bolsa, nem conta em corretora tenho ainda, o que está me consumindo no momento é decidir entre o perfil investidor, como o que venho lendo no livro “o investidor inteligente” assim como nos artigos do André Fogaça (GuiaInvest), e o perfil especulador, que pelo que notei é mais a sua “praia”. Tenho entendido teoricamente sobre os riscos, mas as abordagens de cada um as vezes fazem um cabo de guerra: não seja um especulador vs encare o universo trader.

    Responder
    1. Hugo Teixeira

      Cara, as duas coisas funcionam e acabou, não tem o que discutir. Se alguém disser que uma delas não funciona, é porque essa pessoa não conhece direito as duas, então desconfie.

      A coisa certa a fazer é o que você está fazendo, conheça as duas a fundo e escolha. Uma hora você vai acabar gostando mais de uma ou de outra ou ficando +- no meio das duas como eu, ou seja, operando de forma técnica mas num prazo tão longo que acaba pegando ações das melhores empresas e lucrando com dividendos e juros.

      Enfim, fico feliz que goste do meu jeito de escrever… eu não conseguiria escrever de outro jeito, mesmo porque acho o povo dessa área chato que dá dó ahahahahha.

      Responder
  5. Igor

    Opa Hugo! Educativo e Criativo como sempre! Tem uma empresa chamada Monetus que tenta facilitar investimentos fazendo uma ponte entre você e as corretoras.
    Você já ouviu falar? O que acha?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *