Como Avaliar Um Trade System: Parte 2

No post anterior, que pode ser lido aqui, apresentamos dois operadores que utilizam sistemas diferentes para definir suas operações nos mercados financeiros.

Agora que estamos a par do que cada um deles considera importante em suas concepções de mercado, vamos avaliar o resultado das operações através das métricas escolhidas e assim comparar os dois sistemas.

Aos nossos literários amigos Aldous e Huxley foi dito que eles deveriam fazer back-test de seus sistemas em um determinado período, extenso o bastante para gerar várias operações, aplicando fielmente as regras de decisão descritas pelos seus sistemas.

Todos os estágios devem ser contemplados, desde a seleção dos ativos, passando pelo sinal de entrada e terminando com o desfecho da operação.

Embora a tarefa de realizar backtests não seja nada simples, os dois operadores dedicaram bastante tempo à essa tarefa de forma a conseguirem estatísticas confiáveis. Como nenhum dos dois conhece linguagens de programação, utilizaram apenas planilhas eletrônicas e fizeram tudo à mão. Esse não é o cenário ideal e toma muito mais tempo, mas com atenção para não cometer erros os resultados finais são bastante confiáveis.

A Decisão É De Vocês!

Sistema 1… Sistema 2… e agora???

Na tabela abaixo podemos ver o resultado dos backtests dos sistemas utilizados por Aldous e Huxley através das métricas definidas no artigo anterior.

Vale repetir que essas métricas não são as únicas e embora componham o kit básico de métricas, cada operador deve ser incentivado a definir suas próprias estatísticas, aquelas que façam mais sentido para ele.

Antes de continuar a leitura, analise com calma a tal tabela.

Os resultados não são difíceis de se entender individualmente, mas você é capaz de avaliar todas as informações ao mesmo tempo? Qual sistema é melhor? Algum deles é melhor?

MétricaAldousHuxley
Número de operações geradas200150
Acertividade55%45%
Média do resultado de todas as operações0,75%1,5%
Resultado médio das operações vencedoras3,5%5%
Resultado médio das operações perdedoras-1,85%-0,9%
Resultado final do sistema200%150%
Duração média das operações vencedoras10 dias22 dias
Duração média das operações perdedoras3 dias7 dias
Maior sequencia de operações vencedoras76
Maior sequencia de operações perdedoras167
Máximo drawdown40%19

O resultado final dos operadores talvez seja a informação principal e é para onde os olhares são atraídos instintivamente. Comparando os valores, vemos uma diferença de 50% em favor de Aldous, o que no longo prazo é bastante substancial. Mas antes de escolher de cara o seu operador preferido vamos analisar as informações das demais métricas.

Nota-se que Aldous é um operador mais ativo e prefere entrar e sair do mercado várias vezes em operações curtas, aproveitando oportunidades do mercado. Dessa forma ele opera com objetivos de ganho concretos e obtém do sistema uma eficiência superior em suas operações (55% de acertos). Quando comparado ao seu amigo, ganha mais vezes, porém obtendo menor retorno médio por operação.

Huxley por sua vez é menos ativo no mercado e prefere surfar ondas duradouras. Com essa estratégia permanece mais tempo nas operações (22 dias em média), economiza em corretagem e consegue obter ganhos superiores aos de Aldous nas operações vencedoras.

Até aí tudo lindo! Os sistemas parecem ótimos e você poderia utilizar qualquer um deles. A questão central agora é descobrir o que acontece quando as coisas não funcionam da maneira esperada e acaba-se a ilusão do mundo encantado dos Trade Systems…

Seu Sistema Em Dezembro De 2016!

Nenhum sistema sobreviverá!

O serelepe sistema de Aldous é sensível ao nervosismo do mercado e quando as coisas complicam absorve muitas perdas em sequência, gerando drawdowns substancialmente maiores que os do sistema de Huxley. Esse, por sua vez, opera de maneira tranquila e fica de fora do mercado nos momentos turbulentos, cedendo possíveis ganhos mas minimizando os prejuízos.

A pergunta que você deve fazer a si mesmo é algo do tipo: “quando o mercado virar contra meu sistema, serei capaz de continuar seguindo a risca as regras pré-estabelecidas, mesmo depois de muitas operações no vermelho?” Você suportaria o sistema de Aldous com um drawdown de 40% e 16 derrotas consecutivas antes da recuperação?

É justamente nesse ponto em que a maior parte dos operadores desiste de um bom sistema e parte para operações irresponsáveis buscando recuperar o capital perdido. Uma boa tática ao planejar o desenvolvimento de sistemas mecânicos é fazer o caminho inverso.

Tenha em mente quais os resultados que você gostaria de ver nas métricas e busque um sistema não apenas que seja lucrativo, mas que satisfaça também o seu lado qualitativo. Dessa forma será muito mais fácil suportar e manter o sistema naquelas semanas em que tudo parece conspirar contra as suas operaçãoes.

Você Acredita?

Uma fonte de inspiração sobre sistemas mecânicos é o mercado de moedas, conhecido como Forex. Ao contrário das corretoras que operam com a Bovespa, praticamente qualquer corretora Forex permite que os clientes programem “robozinhos” que passam 24 horas por dia aplicando as regras de decisão pré-definidas no mercado de moedas, sem que o operador precise fazer algum tipo de operação manual ou intervenção julgamental.

Embora seja complicado escrever códigos desse tipo e não seja possível (por enquanto) utilizá-los na Bovespa, as estatísticas desses sistemas podem ser um boa fonte de inspiração para quem está desenvolvendo as próprias regras. A quantidade de sistemas que dão certo e errado é muito grande e observar o que torna cada um deles vencedor ou perdedor é bastante interessante.

Para os interessados, recomendo que acessem o link do Campeonato de Trade Systems do Metatrader. Ele foi encerrado no final de dezembro mas as estatísticas estão todas lá. Talvez no próximo artigo eu fale justamente sobre alguns dos sistemas vencedores e perdedores, além de alguns bastante excêntricos.

Espero que tenham gostado do artigo e que ele seja útil no trabalho de definir estratégias de operação. Fiquem a vontade para debater o artigo através do fórum e também utilizando os comentários.



Descubra Como Conquistar a Sua Independência Financeira Em Apenas 10 Anos Investindo Só R$200 Por Mês!

Você vai descobrir...

  • Porque as maneiras mais populares de se atingir a independência financeira só estão fazendo você perder tempo (e oportunidades).

  • Quanto tempo você realmente tende a levar para atingir a sua independência financeira.

  • Porque a bolsa de valores pode acelerar a sua acumulação de capital em mais de 2x com toda a segurança do mundo.

  • O quê fazer para conquistar os seus objetivos da maneira mais rápida, fácil e simples possível.


15 Comentários Como Avaliar Um Trade System: Parte 2

  1. Vinicius Barenho

    Caramba, muito bom!

    Temos que aprender a dançar conforme a dança… Se tiver que ficar sem operar, paciênci… Boas entradas aparecem todo o dia.

    Valeu
    Adoro o blog

    Responder
  2. Paulo

    Demorou mas chegou, rsrs. Obrigado por mais um belo artigo, Hugo!

    Vi os resutados lá do link, mas pareceu que a parte atuarial (adm. de risco)passou longe dessa competição, né?

    Há uns downs que chegam a 50%. Insano!

    Até mais!

    Responder
    1. Hugo

      Em competição nego fica louco e não pensa em position sizing. No curto prazo ninguém vence com bom senso.

      E Paulo, foi o Paulo que escreveu!!! Eu só escrevi o snippet bobo do Dumbledore 😛

      Abraço,
      Hugo

      BTW, seja bem vindo ao SM, Vinicius!

      Responder
  3. Aerson

    Bazinga, amigos!

    Oportuno o artigo pra mim, já que meu livro da vez é o The Complete Turtle Trader, do Michael Covel. Ainda estou na luta pra descobrir um sistema que se adeque a minha personalidade e fazer back test sem saber programar é uma tarefa inglória.
    Deixa eu voltar para o livro que parei só pra ler o artigo do Paulo.

    Abraços

    Responder
  4. Vitor Ramirez

    Tava sumido mas sempre quando posta aqui vem algo bom. Legal esse post e veio em hora oportuna, estou fazendo backtest de um trade system baseado em range brakout para finalmente comecar a operar no Forex.

    Valeu
    Abraco

    Responder
  5. Leonardo

    Boa Tarde! Falando um pouco sobre ATR, estou no site do ADVFN mas não encontro tal ferramenta. Será que é só no site americano? O nome é ATR mesmo? Abraços e parabéns pelo site!

    Responder
    1. Hugo

      Oi Leonardo!

      É no ADVFN tupiniquim mesmo. A diferença é que aqui o ATR é traduzido para Média da Amplitude da Variação ou algo assim.

      Leia o post sobre position sizing e o sobre o stop ATR pra entender melhor.

      Abraço,
      Hugo

      Responder
  6. Marcelo

    Hugo, acompanho seu blog há algum tempo e gosto demais dos seus posts. Como vc, acredito que informação (de qualidade) e informalidade podem caminhar perfeitamente juntas. Estou operando no mercado há menos de 1 ano, e após cair na armadilha dos trade systems “visuais”, me convenci de que preciso testar minuciosamente os mesmos antes de entregar meu dinheiro a eles. Gostaria de saber de vc se recomenda alguma plataforma para backtests, se possível, que não tenha um custo muito alto. Obrigado. Um abraço!

    Responder
    1. Hugo Teixeira

      Oi Marcelo,

      Sim, eu recomendo o Amibroker, que é a plataforma que o Vela e o Paulo (autor deste post) me recomendaram.

      Custa 219 USD one off, ou seja, sem mensalidade. Não encontrei melhor custo benefício até hoje (por isso também que meu e-book A Tríplice do Trading é baseado nele).

      Responder
  7. Daniel

    Oi Hugo, primeiramente gostaria de parabeniza-lo pelos excelentes artigos que você apresenta. Você se tornou minha grande referência!!!!
    Estou tendo dificuldade de otimizar um ativo com um CAR acima de 20% aplicando a média móvel exponencial. Não sei o que estou fazendo de errado, mas estou otimizando ativo por ativo até para registrar a trendabilidade de cada um. Fiz uma amostragem com blue chips e small caps, mas não consigo passar de 20%. Você tem alguma noção em qual ponto estou errando??? Grato!

    Responder
    1. Hugo Teixeira

      Provavelmente a exposição. Se você otimizar ativo por ativo, terá pouca exposição (capital investido pouca parte do tempo) e consequentemente, pouco retorno. Porém, otimizar ativo por ativo é uma ideia terríííííível e, a não ser que você consiga vários trades (mais de 300) no backtest para analisar, deve ser evitado. O certo é testar portfolio e com o mínimo de variáveis possível pois do contrário você pode encontrar um sistema que funciona muito bem no papel mas desaba na vida real.

      Responder
      1. Marcos

        Boa noite Hugo. Tenho uma dúvida, você diz que tem que otimizar o portfólio inteiro e não ativo por ativo, porém imagine a situação a seguir: tenho 100k e em determinado dia o sistema dá entrada em 12 ativos, mesmo usando o método de stop pela porcentagem não terei dinheiro para comprar todas as ações e terei que escolher quais entrar, mas e se eu escolher exatamente as erradas? No backtest ele pode dizer que entrei em todas e acertei algumas, mas na realidade isso pode não ocorrer. Então nesse caso o sistema não seria válido somente se eu pudesse entrar em todas as operações? Pois se faltar dinheiro e eu escolher as ações erradas no hall de possibilidades, isso não condiz com a teoria do sistema. Por favor, me elucide nessa questão. Obrigado!

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *